DCSIMG

See their works

Adriana Borges

Adriana Borges
Drika Maria

Adriana Borges is from Teresina (Piauí). Licensed by the UFPI in Visual Arts, as an educator and artisan art her passion is dolls: black, indigenous dolls, out of European standards. 

Adriana Gontijo Boaventura

Adriana Gontijo Boaventura

Agatha Mendes

Agatha Mendes
Elas que Sabem

"Elas que sabem" is composed of 40 artisans from the northern zone of Rio de Janeiro, providing access to new markets, business training and design innovation.

Aldelice Braga

Aldelice Braga

Alice Barbosa

Alice Barbosa
As Belas Artesãs

Alice Boaventura é moradora de Nova Iguaçu, professora e pedagoga por formação. Teve na infância a mãe como inspiração para ser artesã de coração. Em 2014, se uniu à tia e à cunhada e decidiram produzir e vender peças de costura, crochê e bordado, formando o grupo familiar As Belas Artesãs. A partir de 2017 o grupo passou a fazer parte da Rede ASTA. "Somos artesãs formadas pela vida em outras profissões, mas o artesanato fala mais alto em nossos corações. Em nossos produtos além de colocar qualidade nós colocamos amor e queremos levar alegria para o cliente quando o recebe".

Mulheres Empreendedoras - Praça Mauá

Alice Freitas e Rachel Schettino

Alice Freitas e Rachel Schettino
Rede Asta

Alice Freitas e Rachel Schettino criaram a Rede ASTA em 2005 para transformar artesãs em empreendedoras e resíduos em matéria-prima de novos produtos. As duas empreendedoras sociais vinham de carreiras em multinacionais quando sentiram a necessidade de trabalhar por algo maior, algo que fizesse sentido e tivesse propósito. Alice havia visitado diversos negócios sociais na Índia no ano anterior da fundação da Rede Asta e quando Rachel retornou da Suíça, buscando encontrar-se profissionalmente, as duass decidem arriscar e abrir o negócio. O que começou em uma cooperativa de reciclagem no bairro de Campo Grande na Zona Oeste do Rio de Janeiro, hoje já impactou mais de 1200 mulheres e deu novos usos a mais de 10 toneladas de resíduos.

Mulheres Empreendedoras - Praça Mauá

Aline Andrade

Aline Andrade
Ateliê Chão de Gaia

Aline Andrade is an entrepreneur and artisan, founder of "Ateliê Chão de Gaia".  

Mulheres Empreendedoras - Praça Mauá

Amoreira

Amoreira

Ana Lúcia Barbosa

Ana Lúcia Barbosa

Ana Lucia da Silva Franco

Ana Lucia da Silva Franco
Fuxicarte

Ana Lúcia Franco é de São Fidelis e atualmente vive na comunidade do Jardim América, Zona Norte do Rio de Janeiro. Teve uma criação diferente dos oito irmãos, questionando os valores tradicionais de que as mulheres devem ser submissas na socidade. Indo atrás dos seus sonhos, participou de um curso numa ONG para jovens da comunidade, resultando na dimensão de que era capaz de gerar renda e sobreviver sem depender de terceiros. Assim. ela fundou a Fuxicarte, passou a confeccionar almofadas de fuxico e foi descoberta pela Rede Asta em 2007. Com auxílio de uma designer do projeto, criaram juntas a Almofada Fuxicão, um fuxico tamanho família que é destaque entre os produtos da Fuxicarte. Com os bons frutos da marca, hoje Lúcia se considera outra Lúcia, uma nova mulher. Junto com o seu grupo de amigas artesãs, chegou a participar de eventos como o Fashion Week Rio e o TEDxJardim Botânico, no Rio. Em 2012, entrou num avião pela primeira vez na vida rumo à Paris para receber o Prêmio Internacional de Microfinanças, conferido pelo Grupo PlaNet Finance.

Ana Muniz

Ana Muniz
Ana Muniz Ateliê

Ana Paula Fernandes

Ana Paula Fernandes

Ana Paula Medina

Ana Paula Medina
Imani Anna

Ana Paula Nastari

Ana Paula Nastari
Elemento Madeira

Ana Virgínia Silva

Ana Virgínia Silva

Andreia Oliveira

Andreia Oliveira
Andreia Brasis 

Andreza Ferreira

Andreza Ferreira

Andrheya Brasil

Andrheya Brasil

Angela Fagundes

Angela Fagundes
Florescer Moda

Anna Beatriz Machado

Anna Beatriz Machado

Ateliê das Beres & Oni Criativo

Ateliê das Beres & Oni Criativo

Bangerz Bazar

Bangerz Bazar
Bazar

Bordadeiras da Coroa

Bordadeiras da Coroa

Catia Fantoni

Catia Fantoni

Célia Carvalho

Célia Carvalho
Ateliê Afro Oyá Design

Cerleni Soares

Cerleni Soares
Vivendo com Arte

O grupo da 3ª Idade Vivendo com Arte, iniciou suas atividades há 15 anos, com atividades físicas e passeios. O projeto foi criado por existir no bairro de Campo Grande senhoras viúvas, mães sem filhos em casa e o aumento da solidão nessas vidas. Começaram com tardes de chás, passeios, visitas e bate-papos uma vez por semana, aos sábados. Com a crise, os passeios ficaram escassos e algumas mulheres entraram na depressão. Pensamos em inserir algo que ocupasse mais o tempo delas em casa, assim, com o passar dos anos, o artesanato foi inserido, gerando um elo de amizade, convivência e complementação de renda. Há quatro anos, elas mostram com grande prazer os seus trabalhos, atualmente com orientação da Rede Asta. O grupo pinta, faz patch, aplique, crochê e bordado.

Mulheres Empreendedoras – Praça Mauá

Claudia Bezerra

Claudia Bezerra

Clube das Pretas

Clube das Pretas

Crisraquel Marcolino

Crisraquel Marcolino

Cristiane Alves

Cristiane Alves

Cristiane Fidalgo

Cristiane Fidalgo

Cristiane Peixoto

Cristiane Peixoto
Winda

Cristiane Santos

Cristiane Santos
OCA - Observatório Cultural das Aldeias

Cristiane Santos é indígena, ativista, articuladora, mediadora, palestrante, contadora de histórias, indigenista formada pelo curso de extensão em Direito Indígena PUC/RJ (2017). Atualmente está como Secretária da Sociedade Civil no Coneplir- Conselho Estadual de Promoção da Liberdade Religiosa. Recebeu Menção Honrosa pelas atuações nas questões indígenas no Rio de Janeiro. Idealizadora do projeto piloto O Sagrado Brasileiro – Vivências nas Aldeias (2014 a 2017). Criadora e coordenadora do OCA - Observatório Cultural das Aldeias. O projeto, através de oficinas, engloba a invisiblidade da mulher indígena que vive no contexto urbano e aldeada, que sofre descriminação, e as acolhe para trocas e renovação das energias, das histórias do dia-a-dia de ancestralidades, das receitas das avós. Os cursos oferecidos integram arte e artesanato, sustentabilidade e geração de renda, a partir do conhecimento das ervas em sabonetes, das tramas de bordados e grafismos étnicos, os sabores da culinária ameríndia e africana com suas cores e cheiros. O rezo e a reza de proteção está em cada artesanato e resgata a história de povos que derivam resistência na existência.

Crochê das Minas

Crochê das Minas

Cyntia Matos

Cyntia Matos

Débora Campos

Débora Campos
Afro Conexões

Débora Sheruba

Débora Sheruba

Dinha Pinheiro

Dinha Pinheiro

Divas da Criação

Divas da Criação

Edna do Carmo

Edna do Carmo

Edna Márcia

Edna Márcia

Edna Rosa

Edna Rosa
Afrobeach

Edneide Pereira

Edneide Pereira

Edzita SigoViva

Edzita SigoViva

Eleusina Carvalho

Eleusina Carvalho

Elis Pinto

Elis Pinto

Elisabeth Teixeira

Elisabeth Teixeira

Ervas e Afins

Ervas e Afins

Fabiana Duffrayer

Fabiana Duffrayer

Fabiana Esch

Fabiana Esch

Fernanda Gonçalves

Fernanda Gonçalves

Flávia Verçoza

Flávia Verçoza

Gabriela Almeida

Gabriela Almeida

Gisele Paixão Barthar

Gisele Paixão Barthar

Gloria Correia

Gloria Correia

Graça Barbosa

Graça Barbosa

Harmonium Alquimia & Mehandini

Harmonium Alquimia & Mehandini

Ignez Teixeira

Ignez Teixeira

Iris Amâncio

Iris Amâncio

Isabela Carpena

Isabela Carpena

Isabele Delgado

Isabele Delgado

Jane Gomes

Jane Gomes
Cabrocha

Jane Gomes é designer de moda e construiu o conceito da Cabrocha que está em transição de reposicionamento no mercado de moda. Após selar sociedade com o músico-percussionista André Rios, há novas peças que compõem tanto o vestuário feminino quanto masculino. Para registrar esse novo momento da marca, Jane pesquisou o UPcycling, não apenas como uma iniciativa sustentável, reaproveitando o jeans descartado em fábricas e armários, mas também como forma de apresentação de outras possibilidades de interligar recortes a modelagens. A concepção dos produtos busca referências da cultura afro e celebra vertentes da cultura negra como a música. O nome Cabrocha é uma homenagem as cabrochas muito citadas em composições de sambas por renomados compositores, Candeia, Cartola, Martinho da Vila, Arlindo Cruz, dentre outros. É uma marca com olhar autoral, conceituada na cultura afropop e que deseja alcançar o e-commerce como ponto preferencial de venda, para expansão da riqueza e o conhecimento dessa cultura.

Jeito de Mimar

Jeito de Mimar

Jéssica Góes

Jéssica Góes
Artist

Joyce dos Santos

Joyce dos Santos

Julia Botafogo

Julia Botafogo

Juliana Julio

Juliana Julio

Juliana Lossio

Juliana Lossio

Jussara Bueno

Jussara Bueno
Arte da Graça

Jussara Bueno, Aparecida, Vania de Paula e Adriana formam um grupo de mulheres da Baixada Fluminense que fora do mercado de trabalho, resolveram juntar seus talentos. Nas suas produções reaproveitam retalhos, fazem bordados e pintura, com estilo despretensioso. O azul é a referência da marca, trazendo tranquilidade e harmonia.

Lari Arantes

Lari Arantes
illustrator

Léa Mendonça

Léa Mendonça

Lea Simone de Carvalho

Lea Simone de Carvalho

Lenita Abreu da Silva

Lenita Abreu da Silva

Leonor Oliveira de Almeida

Leonor Oliveira de Almeida

Liana Conceição

Liana Conceição

Libertees

Libertees

Ligia Parreira de Andrade

Ligia Parreira de Andrade

Lilyen Vass

Lilyen Vass

Lívia Castro

Lívia Castro
Mater Originalis

Lizza Dias

Lizza Dias

Loren Stainff

Loren Stainff

Luciana Nascimento

Luciana Nascimento

Luciana Pinto

Luciana Pinto

Ludmyla Oliveira

Ludmyla Oliveira
Crioula Criativa

Luíza Carvalho

Luíza Carvalho

Lyvia de Paula Leite

Lyvia de Paula Leite

Marah Silva

Marah Silva

Marceli Jordão

Marceli Jordão

Marcia Clementina Cabral

Marcia Clementina Cabral

Maria Chantal Francisco

Maria Chantal Francisco

Maria Julia Muri

Maria Julia Muri

Maria Patricia Moura

Maria Patricia Moura

Marília Gabriela Silva

Marília Gabriela Silva

Marrytsa Mendonça

Marrytsa Mendonça

Marta Cristina de Souza

Marta Cristina de Souza

Mônica Bastos

Mônica Bastos

Monica Mattos de Oliveira

Monica Mattos de Oliveira

Mônica Sampaio

Mônica Sampaio
Santa Resistência

Estilo elegante, estampas impactantes e cores vibrantes são as principais características da marca que leva a assinatura SANTA RESISTÊNCIA. Criada pela designer Mônica Sampaio, em 2012, a marca explora a sofisticação e fluidez da seda em composição com outros materiais especiais como viscolycra, couro, rendas e crochê em peças executadas artesanalmente e produzidas em edição limitada. SANTA RESISTÊNCIA veste mulheres com idades entre 20 e 70 anos que gostam de peças sofisticadas e ao mesmo tempo diferenciadas, já que as cores e estampas, além de cortes perfeitos chamam a atenção nas roupas da marca. Mônica Sampaio também empresta referências de grandes nomes da moda como: Karine Fouvry, Lisa Folawiyo e Sindiso Khumalo, três de suas designeis de moda prediletas. Com olhar autoral e mais de quatro coleções criadas, a SANTA RESISTÊNCIA vive um momento de expansão e amadurecimento.

Monique Souza

Monique Souza

Mulheres da Vila

Mulheres da Vila

Natana Magalhães

Natana Magalhães

Natascha Azeredo

Natascha Azeredo

Nathalie Ribeiro

Nathalie Ribeiro

Nina Teles

Nina Teles

Nós, as Poetas!

Nós, as Poetas!

Pamella Lessa

Pamella Lessa
Lallés Bordados

Paola Alfamor

Paola Alfamor

Patrícia Braga

Patrícia Braga
Criações da Pat

Priscilla Mina

Priscilla Mina

Rafaela Feitosa

Rafaela Feitosa

Raquel Vargas

Raquel Vargas

Rayane de Lima

Rayane de Lima

Regina Mostavenco

Regina Mostavenco

Renata Carvalhal

Renata Carvalhal

Renata Ciannella

Renata Ciannella

Rosalina de Brito

Rosalina de Brito

Rose Lourenço

Rose Lourenço

Roserene Fernandes

Roserene Fernandes

Rosilene da Silva

Rosilene da Silva

Sandra Lima

Sandra Lima

Sandra Regina Bueno

Sandra Regina Bueno

Saúda Brechó

Saúda Brechó

Silvania da Fonseca

Silvania da Fonseca
Tramas do Porto

Silvania Meire de Deus

Silvania Meire de Deus

Sueli Ferreira

Sueli Ferreira

Tânia Fausto

Tânia Fausto

Tarrya Delcastanhel

Tarrya Delcastanhel

Tatiana Brandão

Tatiana Brandão

Tatiane Oliveira

Tatiane Oliveira

Thais Santana

Thais Santana

Thayná Trindade

Thayná Trindade

Valdeci de Oliveira

Valdeci de Oliveira

Vall Neves

Vall Neves

Vanessa Machado

Vanessa Machado

Vania Soares

Vania Soares

Vilma Barbosa

Vilma Barbosa

Viviane de Oliveira

Viviane de Oliveira

Yana Toro

Yana Toro

Yoga na Maré

Yoga na Maré

Zahira

Zahira

Gastronomic Market

Café Sítio do Ipê

Café Sítio do Ipê

Renata Aparecida de Oliveira Amaral, cafeicultora, mineira nascida em Poço Fundo sul de Minas Gerais, filha de cafeicultores que manteve um legado familiar, surgido há três gerações, tendo a agricultura como importante fonte de renda familiar. Apaixonada por café, pela cultura e cultivo, viu a necessidade de melhorar a qualidade dos grãos para garantir uma melhor renda para a família e sair do sistema tradicional de venda de commodities. Assim surgiu a marca de cafés Sítio do Ipê, dando a ela a oportunidade de enxergar um novo mercado, aumentando ainda mais sua paixão. Estando diretamente ligados ao surgimento, evolução e criação da marca de um produto artesanal que iniciou com o envase dos grãos e comercialização de um produto natural. Acreditando que o café tem o poder de mudar as pessoas. O café é sua inspiração no dia a dia e sua motivação em fazer o melhor.

Caldo da Nega

Caldo da Nega

Bárbara dos Santos, 42 anos, brasileira e mãe de três filhas, esconde uma história de luta e superação atrás do seu sorriso. Se orgulha por ser uma representação da realidade das mulheres negras e pobres deste país. Sabores e saberes da gastronomia popular foi o que ela recebeu como herança dos seus ancestrais e o tornou seu meio de vida, assim nasceu o Caldo da Nega, comidas e caldos popular do Brasil.

Cantinho da Gê

Cantinho da Gê

Gerlândia é a idealizadora do Cantinho da Gê e tem muito orgulho de suas conquistas adquiridas através de seu talento e trabalhos ao longo de sua jornada. Com as faxinas que fazia e comercialização de seus doces nas ruas e nos hospitais, comprou a sua segunda casa e possibilitou que a sua filha se formasse em Bacharel no curso de Direito e um novo idioma. Seu filho segue no mesmo propósito de estudos, mas ambos ajudam a Gê na culunália fazendo doces saborosos para garantir a renda da família.

Cantinho da Rô

Cantinho da Rô

Rosangela, 55 anos, mãe de 4 filhos e avó de dois netos, casada há 31 anos e moradora da Ladeira dos Tabajaras em Botafogo. Começou a vender quentinhas em casa por necessidade, pois temia de seus filhos ficarem sozinhos em casa após o horário escolar e se envolverem com situações perigosas. Com muita garra e dedicação, o seu negócio cresceu e deu muito certo. Hoje Rosangela tem seu restaurante chamado Cantinho da Rô, já participou de dois circuitos gastronômicos dentro de comunidades, do Mundial de Lá Biere e agora estará no WOW.

Cheirinho de Dendê

Cheirinho de Dendê

Rosa Perdigão, baiana de acarajé, natural do Rio de Janeiro, traz em seu DNA o tempero baiano com muito dendê. Mulher negra, emponderada, empreendedora, militante contra o racismo e a intolerância religiosa, apaixonada pela cultura, recentemente na cadeira de Conselheira Cultural do Município do Rio de Janeiro e ama a sua religião, candomblecista Ajoye Rosa d´Ayra-lle Ase Omi Bain, ela deixou o dendê e toda a culinária baiana falar mais alto em sua vida. Curiosa, incentivada pela cultura e culinária afro se aprimorou e criou o Cheirinho de Dendê, aonde o seu tacho borbulha por todo o Rio de Janeiro, atual coordenadora geral da ABAM RJ (Baianas de Acarajé e Mingau do Rio de Janeiro) trabalhando a favor dos direitos que suas ancestrais não tiveram, viva os sabores baianos, suas ancestrais e seus Axé. Baiana que transborda simpatia com a sua marca registrada.

Crepe na Piscina

Crepe na Piscina

Andréa Aguiar é empreendedora da marca Crepe na Piscina. Começou com as vendas dos seus crepes no portão de casa para aumentar a sua renda e com o sucesso dessa iguaria, recebeu a proposta de comercializá-los num condomínio na beira da piscina. Dessa história, surgiu o Crepe na Piscina.

Delícia das Meninas

Delícia das Meninas

Fabiana iniciou a confeitaria Delícia das Meninas há 8 anos quando se encantou pela produção de bolos e doces. Se especializou através de cursos profissionalizantes na área. Em sua trajetória encontrou algumas dificuldades da vida, mas não desistiu. Planejou empreender buscando mais conhecimentos que resultou em sua formação em Administração. A partir disso, foram surgindo outras marcas em sua vida: a Marmita saudável, com a linha de comida saudável, e a Pizzaria da Fabi, onde montou um restaurante Delivery e trabalha com diversas plataformas online.

Digs Brownie

Digs Brownie

Juliana Andrade e Rodrigo Costa criaram a Digs Brownie em 2016 para levar às pessoas opções de doces mais saudáveis, sem glúten e com opção zero açúcar/lactose/glúten. A Digs nasceu durante a gravidez do casal e Juliana com muito desejo desenvolveu uma receita mais saudável para se deliciar ao longo de toda a sua gravidez. O sucesso entre os amigos e familiares foi tão grande que resolveram aceitar à diversas encomendas e pedidos para festas eventos. Ao retornar da licença maternidade, Juliana foi surpreendida com a sua demissão. Mas o que poderia ser ruim, acabou deixando-a muito feliz e animada pois já estavam sonhando com seu próprio negócio. Foi então que investiram tudo que tinham e com muito amor foram espalhando brownies para diversos pontos de vendas e hoje fazem diversos doces diferenciados da linha zero como: brigadeiros, tortas, petitt gateau, pastas de amendoim e estão iniciando no desenvolvimento de lanches saudáveis. Hoje eles tem um ponto de venda próprio: uma charmosa bike que fica estacionada dentro da FGV – Botafogo e atendem pelo ifood e a diversas encomendas.

Dona Patrícia Confeitaria

Dona Patrícia Confeitaria

Patrícia há 21 anos encontrou na confeitaria a oportunidade de trabalhar, ter a sua renda e ao mesmo tempo cuidar dos três filhos. Pelo fato de morar no morro se preocupava em deixá-los sozinhos para trabalhar longe de casa. Há pouco tempo voltou a estudar ingressando na faculdade de Serviço Social onde atualmente está cursando o sétimo período. Através da Dona Patrícia Confeitaria , ela tem realizado muitos sonhos.

Dona Preta

Dona Preta

Neuza é uma escritora não publicada, trabalhou muitos anos como doméstica, foi diretora de ong por 15 anos, foi liderança comunitária e fez parte de um coletivo de mulheres que se tornou peça de teatro. Dona Preta nasceu em 2017 quando Neuza não teve outra saída pra gerar renda, pois o salário do seu marido não era o suficiente para a família, além disso, gosta de cozinhar e de alimentar pessoas. Aproveitando as frutas da época, Neuza passou a produziu suas geleias e licores e a vender em feiras, aumentando a renda familiar.

Kinity´s

Kinity´s

Thais Kinity’s, idealizadora e proprietária da Bike e dos doces gourmet. Estudante de gastronomia pela Centre de formation d’Alain Ducasse, criou 82 sabores de brownie recheados, 40 sabores de bolos no pote, Brownietone. Nas opções salgadas os deliciosos empadões gourmet de frango com quiabo, carne seca com abóbora entre outros. Thaís Kinity começou a vender suas delícias para amigos e parentes hoje ela tem sua marca, sua bike e um sabor que agrada a quem consome. Kinity´s está nas feiras, eventos, casamento e festas.

Maré de Sabores

Maré de Sabores

O catering Maré de Sabores é um negocio de impacto social. Formado por mulheres da Maré, o buffet produz alimentos para impactar o território da Maré e da Cidade do Rio de Janeiro. Nossas memórias gastronômicas produzem uma experiência alimentar que visibiliza a cultura da Maré e propõe uma outra perspectiva de cidade, consumo e serviço. O catering foi idealizado a partir do projeto de formação profissional em gastronomia para mulheres, realizado pela instituição local Redes da Maré. Com o ímpeto adquirido pelos mulheres participantes do projeto, o buffet Maré de Sabores foi criado com o objetivo de dar sustentabilidade a novos Projetos da Redes da Maré, e proporcionar novos caminhos para a melhoraria da qualidade de vida das mulheres da Maré.

Potti-poá

Potti-poá

Lucianna sempre foi apaixonada por doces. Começou a produzi-los em ocasiões para a família e reuniões com amigos. Para driblar a crise financeira, decidiu transformar a paixão em negócio. Assim, em 2016, surgiu a Potti-poá, empresa que procura trazer uma ótima experiência para seus clientes.

Regado a Sabor

Regado a Sabor

Fernanda iniciou a Regado a Sabor em 2017 após a realização do curso sobre empreendedorismo na gastronomia da parceria SESI e SEBRAE. A soma do conhecimento adquirido no curso ao talento natural culinário da matriarca e o estilo sustentável da família, foi possível sonhar e ter forças para planejar e abrir um negócio familiar. O princípio da Regado a Sabor é uma alimentação saudável e inclusiva. O portfólio é composto por produtos vegetarianos, sem lactose ou sem glúten. Os produtos são a base de tapioca como a crepioca e tapiocas recheadas, pudim de tapioca, quadradinho de tapioca. Além desses, quibe vegetariano, quiches, bolos sem glúten, pães artesanais. A Regado Sabor tem uma alimentação saborosa, saudável e inclusiva para todos.

Sabor Brasileiro

Sabor Brasileiro

Juciara Brasileiro iniciou o Sabor Brasileiro há 33 anos quando teve que abandonar o seu emprego de carteira assinada para cuidar de seu primeiro filho que nasceu com necessidades especiais. Enquanto esperava ele ser atendido nas instituições, vendia doces e salgados para as pessoas. Seus quitutes faziam muito sucesso, então começou a se aprimorar. Com muitas capacitações surgiu a oportunidade de dar aulas de doces e salgados para as jovens da comunidade da Providência e realizar eventos como o bufê de festas de debutantes. Atualmente, participa da Associação Sabores do Porto, onde é a tesoureira do grupo e possui sua barraca de doces e salgados. Juciara é uma mulher que nunca desiste dos seus sonhos e pretende se tornar uma grande fornecedora de doces e salgado.

Sabor das Loiras

Sabor das Loiras

Rosana Batista Damasceno, 48 anos, nascida e criada no Morro da Providência, começou a trabalhar com apenas 12 anos para poder ajudar a sua família. Seu histórico profissional começou numa fábrica de bolsas de couro onde se tornou uma artesã. Os anos se passaram, ela se casou, teve 3 filhas e 4 netos. Como o seu maior dom sempre foi cozinhar, abriu uma pequena venda e começou vender biscoitos, bolos e salgadinhos. Após muitas lutas diárias voltou a estudar e se graduou no ramo da gastronomia. Rosana acredita que o seu tempero principal é o amor. A sua especialidade é a abóbora, mas faz diversos tipo de culinária. O seu maior sonho é construir seu restaurante "Sabor das Loiras".

Sabores do Porto

Sabores do Porto

Maria Luziete é cearense, viúva, mãe de dois filhos, moradora do Morro da Conceição no Porto do Rio. Escolheu empreender no ramo da gastronomia através da Associação Sabores do Porto - um grupo de mulheres que se organizaram para melhorar suas vidas e das suas famílias. Luziete é muito feliz com o empreendimento, pois foi através dele que a sua vida mudou. Atualmente é envolvida em vários movimentos culturais, movimento sustentável e movimentos em defesa da vida. Tem formação em empreendedorismo e através do seu trabalho melhorou sua vida como também a vida de várias pessoas que trabalham com seus Quitutes da Luz, comidas típica nordestina.

Sabores do Porto

Sabores do Porto

Lindinelva é conhecida como Léia, tem 50 anos, mãe de uma filha de 11 anos, natural de Belém/PA e reside há duas décadas no Rio de Janeiro. Tem no seu DNA a culinária e hoje trabalha com a gastronomia paraense. Há 4 anos começou com um grupo de mulheres na Associação Gastronômica Sabores do Porto. Léia já trabalhou como babá e manicure, mas voltou as suas origens e irá apresentar a cultura paraense através da culinária.

Salada no Pote

Salada no Pote

Maria Serrate, 59 anos, casada, dois filhos e um neto de 7 anos. Trabalhou com Educação por quase 40 anos e foi muito feliz como educadora. Quando se aposentou, resolveu se dedicar a culinária trabalhando com alimentação saudável e ao mesmo tempo utilizando receitas caseiras ensinadas por suas avós Alzira e Quita. Aprendeu uma culinária simples e gostosa, aproveitando bem e de forma quase integral toda a matéria prima como a casca, sementes, caules e poupas. Em prol da sua própria saúde e de todos aqueles que consumiam os seus produtos, em 2013 iniciou uma nova experiência onde pode colocar em prática o conhecimento adquirido de uma alimentação saudável. A Salada no Pote é a base de legumes, verduras, frutas, hortaliças e grãos acompanhadas de proteínas tais como frango, peixe, ovos, carne etc além das Delícias no Pote que são doces caseiros, geleias e compotas na linha diet e tradicional.

Sweet Bike

Sweet Bike

Gabriela Neves é empreendedora, proprietária da Sweet Bike, uma food bike especializada em Brigadeiros com mais de 100 opções de pura doçura, vice presidente da Associação Rio Sobre Rodas, niteroiense, 35 anos, casada, mãe, formada em Teologia e Patisserie pelo UNIRIO é muito apaixonada por doces. Sobrinha de boleira, teve uma infância regada com calda, muita farinha, chocolate, ovos, leite e muito açúcar. Os anos passaram e Gaby não parou de se aventurar por esse doce mundo, passou a se dedicar a cursos, treinamentos, feiras, sempre buscando se atualizar e acompanhar as inovações do mercado.
Gaby adoça vidas!

Sweet Bites

Sweet Bites

Ketrin é de uma família judaica de imigrantes alemães por parte de mãe, cearenses por parte de pai e cresceu com a casa sempre cheia de familiares, amigos e mesa farta. Desde pequena, frequentava a cozinha de sua casa. A Sweet Bites começou eventualmente quando no final de 2015 no BarMitzva (maioridade religiosa) de seu filho, Ketrin precisou encomendar uma quantia grande de comida, bolo e doces e não estava com verba suficiente para fazê-lo. Junto com a sua mãe e alguns amigos, arregaçaram as mangas e fizeram a festa inteira sem contratar nem um profissional. A partir desse momento nascia a Sweet Bites que foi crescendo aos poucos com muita dedicação, vários cursos profissionalizantes e muito suor.

Urbanito

Urbanito

Bianca Fraga, 24 anos, carioca da Tijuca, é empreendedora social, sommelière, professora e mestre em estilos de cerveja. Há 11 meses abriu o Urbanito, na Praça da Bandeira, bar que desde sua fundação é engajado social e ambientalmente. Criou em Abril o Revitaliza, evento que buscava chamar atenção para os problemas estruturais do bairro. Depois de três edições, sentiu a necessidade de levar o projeto para além do bar, tendo realizado eventos com refugiados, coletivos LGBTs e no Hemorio. Hoje, o Revitaliza funciona como o “braço” social do Urbanito. É uma espécie de centro de apoio para causas e empreendedores sociais. Calcula-se que o bar, desde sua inauguração, tenha deixado de usar cerca de 9000 mil canudos e 300 sacolas plásticas. E também que tenha gerado impacto em cerca de 1200 pessoas com os projetos sociais ajudados pelo Revitaliza.

Vera do Acarajé

Vera do Acarajé

Vera do Acarajé, 74 anos, baiana, moradora de Santa Tereza , quando criança já vendia doces, cocadas e amendoim torrado . Há 40 anos se dedica totalmente a preparação e venda de comidas típicas da Bahia. Ela mesma é quem faz os orçamentos, as compras, prepara e vende com muito amor e dedicação essa culinária.

FORAM PARCEIROS DO FESTIVAL MULHERES DO MUNDO 2018:

CURATED

REALIZATION