DCSIMG

Esquenta WOW 2024 | Convidadas

Aiume Dias

Aiume Dias
Mestranda em relações étnico-raciais pelo CEFET

Aiume Dias mulher de terreiro é educadora, geógrafa e mestranda em relações étnico-raciais pelo CEFET, onde desenvolve sua pesquisa sobre tecnologias ancestrais de cura pelas folhas. É integrante da Rede de Erveiras FitoVida, do coletivo Mulheres Produtoras da Serra e foi coordenadora da Tenda de Saúde Cuidado e Cura do XII Congresso Brasileiro de Agroecologia. Cultiva no sítio junto com seu companheiro ervas medicinais.

É guardiã das “Encantarias” nome que leva sua marca de produtos naturais (defumadores, banhos de ervas, xaropes, escalda-pés, poções e outros).

Eliana Alves Cruz

Eliana Alves Cruz
Escritora, roteirista, jornalista e pós graduada em comunicação empresarial

Eliana Alves Cruz é carioca, escritora, roteirista e jornalista pós graduada em comunicação empresarial. Foi a ganhadora do Prêmio Jabuti 2022 na categoria Contos, pelo livro “A vestida”. Seu romance de estreia, Água de barrela, ganhou o Prêmio Oliveira Silveira de 2015, da Fundação Cultural Palmares/Ministério da Cultura, e foi menção honrosa do Prêmio Thomas Skidmore 2018, do Arquivo Nacional e da universidade americana Brown University. Atualmente é apresentadora do Programa Trilha de Letras, da TV Brasil.

O segundo romance, O crime do cais do Valongo, foi escolhido como um dos melhores do ano de 2018 pelos críticos do jornal O Globo e foi semifinal do Prêmio Oceanos 2019.

O romance "Nada digo de ti, que em ti não veja", lançado em junho de 2020 pela Editora Pallas, recebeu em 2022 prêmio da União Brasileira dos Escritores, e o romance “Solitária”, lançado pela Companhia das Letras em 2022, já está entre os mais vendidos da editora. A autora tem também dois livros infantis: A Copa Frondosa da Árvore e O desenho do mundo.

No Áudio visual foi chefe de sala do seriado “Capoeiras”, a estrear pela Disney Star+, integrou a sala de roteiro da série “Anderson Spider Silva”, foi criadora de conteúdo no projeto Narrativas Negras, da Paramount, pesquisadora na Rede Globo e na Fox.

Inaê Moreira

Inaê Moreira
Artista e mãe de Ayomi. Formada em Dança

Inaê Moreira é artista e mãe de Ayomi. Formada em Dança pela Funceb e Licenciada em Dança pela Universidade Federal da Bahia - UFBA. É também profissional de Circo pela Escuela de Artes Urbanas de Rosário/Argentina. Atualmente vem encontrando caminhos para desaguar o seu trabalho a partir dos saberes Yorubás e Bantu, criando performances e ativando espaços coletivos de pesquisa, através do que tem chamado de Dança Intuitiva, onde busca estabelecer uma relação entre movimento, espiritualidade e ancestralidade. Vive na Bahia, onde trabalha como diretora e performer. Em sua trajetória colaborou com artistas em São Paulo, Goiânia, Rio de Janeiro, Cidade do México e Chicago. Os seus últimos e mais atuais trabalhos são como diretora do espetáculo "Memori-se" de Roberta Rox (GO/BRA), tutora no Laboratório de Criação do projeto "Lança de Cabocla" do Porto Iracema das Artes (CE/BRA), como diretora do espetáculo de Dança "A Hora Aberta" da artista Gatha (Aldir Blanc - BA/BRA), como intérprete-criadora em "Lança Cabocla" (Maranhão/Ceará/Bahia), e no espetáculo "Mama Sy Iyá" pelo Fomento à Dança da Cidade de São Paulo. Atualmente vive em meio a mata atlântica do sul da Bahia onde relaciona os saberes da terra ao seu fazer artístico.

Laís Conti

Laís Conti
DJ

Explosão de personalidade e criatividade, sabe trabalhar em seu set grande diversidade de estilos musicais. Seu domínio do open format já fez com que a DJ tocasse em festas e festivais como Batekoo RJ e SP, Rock the Mountain, Breaking do Verão, Festival WOW - Mulheres do Mundo, além de gigs europeias durante seu período em Bruxelas, na Bélgica.

Luciana Barros

Luciana Barros
Estudante de Bacharelado em Dança pela UFRJ

Luciana Barros, moradora da favela da Maré, estudante de Bacharelado em Dança pela UFRJ. Aluna durante Sete anos da Escola Livre de Dança da Maré no projeto Núcleo de Formação Intensiva em Danças. Atuou como secretária do Centro de Artes da Maré, compondo o espaço desde de 2009 no projeto Dança para todos. Mergulhou em algumas peças do repertório da Lia Rodrigues Companhia de Danças, com exercícios pedagógicos. Cursou alguns cursos de massagem, no Senac unidade de Bonsucesso. Especializando em massagem relaxante. Logo mais, realizou o pedras quentes, ventosaterapia, liberação miofascial manual e instrumentos. Acredito no autocuidado e no autoconhecimento como fator de transformação social.

Acredito na potência do toque corporal como um momento promissor de saúde para os indivíduos. Penso a massagem corporal como uma grande dança dos toques e camadas, pele, ossos, músculos, uma escuta corporal, troca e conversa, diluição e transformação. Empreendedora com o espaço de cuidado e saúde Momento Zen onde já atendeu com o serviço de massagem quase todo o território das 16 favelas do complexo da Maré. Há mais de 5 anos trabalha com massagem corporal no Parque União. Foi professora de dança na pesquisa A vida da mulher na maré do eixo de Segurança pública da Redes da Maré.

Mestra Cristina

Mestra Cristina
Capoeirista, Mestra coordenadora pedagógica

Mestra Cristina é carioca, tem 58 anos e há 30 anos atrás iniciou sua trajetória na capoeira angola, no Rio de Janeiro.

Foi no Clube dos metroviários, onde começou seus treinos com o Mestre Neco, com quem treinou durante 7 meses. Nesta época, M. Neco precisou dar uma parada nos treinos e, como ela não queria parar, pois já havia se encantado pela capoeira, foi treinar com o M Emanuel, a quem já conhecia das rodas. Estando ao lado do M Emanuel, quando da fundação do Grupo Ypiranga de Pastinha.

Participou ativamente dos trabalhos desenvolvidos por seu mestre nos espaços periféricos onde o grupo atuou, principalmente com crianças e adolescentes, como por exemplo, o Complexo de Favelas da Maré.

Começou a dar aulas de capoeira para crianças em escolas da Maré e, posteriormente, em outros projetos sociais. Paralelamente, começou a dar aulas de capoeira em espaços do movimento de ocupação por moradia no rio de Janeiro e, em 2010, funda o Grupo Mocambo de Aruanda na ocupação Chiquinha Gonzaga.

Participou do coletivo Angoleiras do Rio e do coletivo Angoleiras Pretas. É membra do Fórum de Capoeira de Niterói.

Atualmente, o grupo está sediado no Instituto de Pesquisa das Culturas Negras (IPCN), no centro do Rio e, recentemente, iniciou um trabalho na sede do Sindicato dos Professores de Niterói.

Além de capoeirista, Mestra Cristina também é coordenadora pedagógica da Rede Municipal de Niterói, atuando numa unidade de educação infantil no alto do Morro do Estado, onde também dá aulas de capoeira para as crianças, voluntariamente.

Naymare Azevedo

Naymare Azevedo
Artista, realizadora audiovisual, curadora, pesquisadora e produtora criativa

Mulher afroindígena, nordestina, artista multidisciplinar, realizadora audiovisual, curadora, pesquisadora e produtora criativa e executiva de projetos audiovisuais, artísticos, culturais e sociais. Mestre em Cultura e Sociedade pelo Instituto Milton Santos na Universidade Federal da Bahia e Gestora de Políticas Públicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Diretora do curta-metragem "Terreiro de Memórias" e "Criativos do RN". Idealizadora e coordenadora geral da plataforma Afrotonizar de formação, imaginação política e produção de narrativas criativas decoloniais. Diretora e fundadora da Ayabá Produtora Criativa e Audiovisual.

Co-fundadora da MIMB - Mostra Itinerante de Cinemas Negros e Produtora Executiva do Centro Afrocarioca de Cinema. Diretora criativa e executiva do Recôncavo Afrofestival. Coordenadora do Gira Afro.Lab de desenvolvimento de projetos de realizadores negros. Há mais de 10 anos atua em projetos de formação e difusão nas áreas do audiovisual, cultura e empreendedorismo criativo prezando pela inclusão social, promoção da diversidade de raça e gênero e tendo como público-alvo pessoas negras, indígenas, jovens e territórios periféricos.

Pamela Carvalho

Pamela Carvalho
Educadora, historiadora, gestora cultural, pesquisadora ativista das relações raciais

Pâmela Carvalho é educadora, historiadora, gestora cultural, pesquisadora ativista das relações raciais e de gênero e dos direitos de populações de favelas. É mestra em educação pela UFRJ. É coordenadora do eixo “Arte, Cultura, Memórias e Identidades” na Redes de Desenvolvimento da Maré e representa institucionalmente a organização na secretaria executiva do Fórum Permanente pela Igualdade Racial (FOPIR). É editora na Revista Amarello e fundadora do Quilombo Etu, coletivo que trabalha a cultura popular a partir de uma perspectiva de educação antirracista.

Taísa Machado

Taísa Machado
Atriz, roteirista, curadora e pesquisadora

Fundadora da Afrofunk Rio, plataforma de experiências e conteúdos para o movimento funk carioca com foco em questões de raça, gênero e território. Nos últimos anos se dedicou a pesquisar as heranças africanas no funk a partir do rebolado ministrando oficinas de dança por todo país. A mais de doze anos atuando no mercado criativa, iniciou sua trajetória no Teatro com o Grupo Tá Na Rua, do diretor Amir Haddad ao longo dos anos atravessou diferentes linguagens ocupando diferentes posições como: co-curadoria do Escuta Festival - Instituto Moreira Salles 2021- 2023 e da FLUPP 2022, com o circuito Experiência Afrofunk. Apresentadora do podcast “No Passinho do Funk”, produção Spotify e Kondzilla e na websérie “Querendo Assunto” junto à escritora Ana Paula Lisboa e a jornalista Ellen Paes. Como especialista em cultura funk participou dos filmes: O corpo é Nosso (Conspiração Filmes, 2019) e Made in Honório, documentário da funkeira Anitta, produção Netflix (2020). Em 2020 o ex secretário de cultura da cidade do Rio de Janeiro, Marcus Faustini, lançou o Afrofunk e a Ciência do Rebolado, um livro sobre a trajetória artística de Taísa pela editora Cobogó na coletânea Cabeças da Periferia. Em 2022 atuou como Diretora Artística no programa de aceleração para artistas da cena funk carioca, ESTUDE O FUNK, o programa é uma parceria entre a Fundição Progresso e Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado do Rio de Janeiro. Em 2023 assinou a Curadoria das exposições Creme, do Spotify Brasil e Funk - Um grito de Ousadia e Liberdade do Museu de Arte do Rio. Como consultora estabeleceu colaborações com diversas marcas como Meta, Globo, Paranoid Filmes, Ambev, Spotify, Kondzilla e Sesc.

Victoria Andrade

Victoria Andrade
Bacharela e Licenciada em Dança pela UFC

Vic Andrade nasceu em São Paulo, mas tem coração cearense onde residiu e atuou artisticamente por 13 anos. Na cidade formou-se como Bacharela e Licenciada em Dança pela UFC, além de Técnica em Dança pelo Porto Iracema das Artes. A trajetória que se inicia nas danças de salão encontrou ressonância em Fortaleza junto ao Omí Ateliê de dança onde a artista tornou-se professora de Forró Ancestral. O destaque mais recente fica pra banda Viramundo com dois EP’s disponíveis nas plataformas digitais. A artista atua como arte educadora e provocadora de processos de criação. Atualmente cursa psicologia e pesquisa interações entre percussividade, voz, movimento e cuidado.

WOW Rio 2023 | Convidadas

Aakriti Ghimire

Aakriti Ghimire
Autora criativa de não-ficção

Aakriti é uma autora criativa de não-ficção que investiga temas como amor, patriarcado, identidade, LGBTQIA+, família e políticas em suas obras envolventes. Como herança de seu trabalho jornalístico, Combina direito e narrativa baseada em dados para promover mudanças impactantes. Aakriti canalizou sua paixão pela resolução de problemas no jornalismo transformador, cobrindo questões de gênero e mulheres e mudanças climáticas no The Kathmandu Post. Atualmente, ela é uma força motriz na esfera legislativa do Nepal, liderando esforços de transparência e promulgando mudanças políticas como Chefe de Gabinete do MP Sumana Shrestha.

abigail campos leal

abigail campos leal
Transita entre Filosofia e Arte como forma de criar poéticas

abigail campos leal transita entre Filosofia e Arte como forma de criar poéticas que permitam tanto a destruição da ordem colonial global quanto a imaginação e criação de outras formas radicalmente de habitar o infinito. Faz doutorado em Filosofia pela PUC-SP. Atua como professora na Especialização em Ciências Humanas e Pensamento Decolonial PUC-SP. Forma parte da organização do Slam Marginália, uma competição de poesias feitas por e para pessoas trans. Publicou os livros "escuiresendo: ontografias poéticas" (O Sexo da Palavra, 2020) y "ex/orbitâncias: os caminhos da deserção de gênero" (GLAC, 2021).

Aidé García Hernández

Aidé García Hernández
Feminista, ativista e defensora dos direitos das mulheres

Aidé García Hernández é formada em Serviço Social pela Universidade Nacional Autônoma do México. É feminista, ativista e defensora dos direitos das mulheres. Integrou delegações oficiais em processos de organismos multilaterais na ONU. Dentre eles, destaca-se sua contribuição ao debate sobre a reforma que permite a Interrupção Legal da Gravidez (ILE) na Cidade do México e demais entes federais, bem como sua participação na promoção da Reforma Constitucional em Matéria de Direitos Humanos de 2011 e da Reforma Constitucional para o artigo 40 da Lei Constitucional de 2012 que reconhece o secularismo da República Mexicana. Fez parte do grupo que redigiu a constituição da CDMX e é Coordenadora Regional da Rede Latino-Americana de Católicos pelo Direito de Decidir (RED LAC CDD). É facilitadora de workshops sobre fundamentalismos religiosos e secularismo na América Latina e no Caribe e Conselheira Cidadã da Comissão de Direitos Humanos da Cidade do México. Atualmente é presidente do Conselho Consultivo do INMUJERES e co-diretora da Catolicas por el Derecho a Decidir México, organização na qual colabora há 21 anos.

Aira Nascimento

Aira Nascimento
fundadora do Instituto As Josefinas

Aira Nascimento, é fundadora do Instituto As Josefinas, centro de formação empreendedora social para mulheres, jovens e crianças negras e periféricas e espaço cultural de manifestações de cultura popular no extremo oeste carioca. Mulher, mãe, afroindígena, natural de Natal-RN, vivente na periferia carioca, bacharel em engenheira de produção, empreendedora social, mentora de negócios, educadora social, conselheira da cidade do Rio de Janeiro, ativista, sonhadora.

Aiume Dias

Aiume Dias
professora de geografia

Aiume Dias é mulher de terreiro, professora de geografia e mestranda em relações etnico raciais pelo PPRER-CEFET, onde desenvolve a pesquisa sobre a Tecnologia Ancestral da cura pelas folhas. É mercante-feirante e guardiã das “Encantarias” nome que leva sua marca de produtos naturais (defumadores, banho de ervas, lambedores,escalda pés,poções) para auto dengo e cuidados, produzidos artesanalmente. Pratica o plantio agroecológico de ervas medicinais. Está coordenadora da Tenda saúde, cuidado e cura do XII Congresso de Agroecologia Brasileiro. Integrande da Rede de Mulheres produtoras da Serra e Musicista do Coletivo de pretos e pretas: Malunguetu.

Alessandra Roque

Alessandra Roque
Formada em Filosofia pela Universidade Federal Fluminense. Coordena o Providência Agroecológica

Alessandra Roque é mateira, raizeira e fitoterapeuta. Formada em Filosofia pela Universidade Federal Fluminense. Coordena o Providência Agroecológica, uma escola de educação e agroecologia no Morro da Providência. Atua desde 2012 com o cultivo de ervas medicinais orgânicas, educação em saúde e meio ambiente. Desde 2016 trabalha em outras organizações dentro do Morro, como a ONG Casa Amarela conduzindo oficinas de plantio com crianças e moradoras. Em 2022 foi finalista do Prêmio Inspirar do Instituto Neoenergia.

Aline Araújo

Aline Araújo
assessora de comunicação no Grupo Curumim

Aline Araújo é assessora de comunicação no Grupo Curumim Gestação e Parto, atua há mais de seis anos como social media com ênfase em gestão de Instagram.

Aline Maia

Aline Maia
doutoranda em Antropologia pelo Museu Nacional (UFRJ)

Aline Maia é pesquisadora de conteúdo, imagens e personagens para produtos audiovisuais. Antropóloga (UnB) com mestrado em Antropologia (UFF) e doutoranda em Antropologia pelo Museu Nacional (UFRJ). É pesquisadora na TV Globo desde 2020. Entre os trabalhos realizados para cinema, streaming e TV estão: a novela "Terra e Paixão" (autores: Walcyr Carrasco e Thelma Guedes, 2023), o longa de ficção "Medida Provisória" (direção: Lázaro Ramos, 2022); a série documental “E se fosse comigo?” (direção: Rodrigo Hinrichsen, 2022); o Especial "Falas Negras" (autora: Manuela Dias, 2020) e o programa "Espelho com Lázaro Ramos" (diretora: Juliana Vicente, 2017). Integra a Associação de Pesquisadores de Audiovisual, Iconografia e Conteúdo (PAVIC). É pesquisadora do Laboratório de Antropologia e História (LAH/UFRJ) onde desenvolve pesquisa etnográfica nos temas de violências; juventude; gênero e raça - sendo autora de livros e artigos.

Aline Regina

Aline Regina
assistente social, especialista em Gestão de Redes de Atenção a Saúde

Aline Regina, mulher preta, moradora da Maré, assistente social, especialista em Gestão de Redes de Atenção a Saúde. Mãe solo de uma criança atípica. Ativista na garantia de direitos das pessoas com deficiência.

Aline Rochedo Pachamama

Aline Rochedo Pachamama
Historiadora, escritora e ilustradora. Doutora em História Cultural pela UFRRJ.

Aline Rochedo Pachamama (Churiah Puri) é indígena do Povo Puri da Mantiqueira, historiadora, escritora e ilustradora. Doutora em História Cultural pela UFRRJ. Mestre em História Social pela UFF. Idealizadora do Instituto Pachamama e da Pachamama Editora. Autora do livro Multilíngue indígena Taynôh (2018) e Guerreiras (2018). Em 2021, seus livros “Boacé Uchô” e “Pachamama” foram adotados pela prefeitura Municipal RJ. Como ilustradora, em 2023, o quadro de sua autoria intitulado “Inhã Uchô Puri” foi escolhido para compor a exposição do Museu Histórico Nacional. No Instituto Pachamama desenvolve o projeto Inhã Uchô (Espaço de Aprendizado da Floresta, Didático Ambiental e de Memória e Reparação Histórica do Povo Puri da Mantiqueira). Lançou, em 2021, a música “Abya Yala” em prol da Mãe Terra.

Amana Rocha Mattos

Amana Rocha Mattos
Coordenadora do DEGENERA - Núcleo de Pesquisa e Desconstrução de Gêneros.

Amana Rocha Mattos é associada do Instituto de Psicologia, Pesquisadora Permanente do Programa de Pós-graduação em Psicologia Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Coordenadora do DEGENERA - Núcleo de Pesquisa e Desconstrução de Gêneros.

Amanda Célio

Amanda Célio
Jornalista e roteirista

Amanda Célio é jornalista e roteirista, formada pelo Centro Universitário do Triângulo e pós-graduanda em jornalismo esportivo pela UERJ. Atua nas temáticas de direitos humanos, em coberturas de gênero e política. Seus temas de investigação priorizam feminismo e comunicação popular. Foi repórter no programa Greg News (HBO) por 4 anos - premiado “Melhor Roteiro de Série Ficção” pela ABRA (Associação Brasileira de Roteiristas e Autores) por três vezes -, atuou como colunista na revista AzMina, editora no jornal Maré de Notícias, participou do prêmio Women's Music Events Awards e da série “Coração Suburbano”, para Paramount, como integrante da equipe de roteiro. Atualmente é jornalista na Redes da Maré e do Festival WOW Mulheres do Mundo, e consultora de parcerias na ONG Luta pela Paz.

Amanda Dias

Amanda Dias
Comunicadora, orientadora financeira e sócia fundadora da Grana Preta

Amanda Dias é comunicadora, orientadora financeira e sócia fundadora da Grana Preta, um programa de emancipação econômica que oferece soluções voltadas para pessoas de baixa renda. A partir de referências culturais afro-brasileiras, seu propósito é disseminar a educação financeira através do conteúdo digital, cursos e métodos exclusivos de capacitação para uma autogestão que visa a qualidade de vida e a sustentabilidade financeira das pessoas.

Amanda Mendoça

Amanda Mendoça
Mestre em Educação Profissional em Saúde

Mulher preta, mãe, moradora da Maré. Assistente Social/Sanitarista e Mestre em Educação Profissional em Saúde. Atua em coletivos como Frente Maré e Rodas de Gestantes da Maré. Atualmente, é Assessora Parlamentar da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher na Alerj.

Amara Moira

Amara Moira
Doutora em teoria e crítica literária pela Unicamp e autora

Amara Moira é travesti, feminista, doutora em teoria e crítica literária pela Unicamp e autora dos livros "E se eu fosse puta" (hoo editora, 2016), onde escreve sobre suas experiências como trabalhadora sexual, "Vidas Trans" (Astral Cultural, 2017, livro em coautoria com mais três pessoas trans), onde relata a pré-história da sua transição, e "Neca + 20 Poemetos Travessos" (O Sexo da Palavra, 2021), onde reúne o seu monólogo em bajubá, a língua das travestis, e sua produção poética sobre vivências LGBTQIA+. Além disso, ela é colunista da BuzzFeed e do UOL Esporte e professora de literatura no cursinho pré-vestibular Descomplica.

Amneh Shaikh Farooqui

Amneh Shaikh Farooqui
especialista reconhecida em integração de gênero, gestão de projetos

Amneh Shaikh Farooqui é empreendedora social e uma líder talentosa, com mais de duas décadas de experiência no setor de impacto do Paquistão. Ela é uma especialista reconhecida em integração de gênero, gestão de projetos, desenvolvimento de liderança, capacitação econômica e iniciativas ambientais. O trabalho de Amneh é definido pelo seu compromisso em amplificar vozes marginalizadas, aproveitando a herança indígena, a contação de histórias e a expressão artística. A abordagem de Amneh opera na intersecção entre justiça social, igualdade de gênero, decolonização e moda. É curadora do Festival Women of the World no Paquistão e fundadora/CEO da Polly and Other Stories, um mercado focado em artesãos. Ela também é bolsista de empreendimento social do Acumen e do Miller Center e autora do livro "Fearless", que traça o perfil de 50 mulheres notáveis ??do Paquistão.

Ana Altberg

Ana Altberg
Arquiteta

Ana Altberg é arquiteta, graduada pela PUC-Rio e mestre pela FAU-USP. Integra o grupo de pesquisa Entre e a agência de arquitetura forense autônoma. Colaborou com a agência de projeto urbano l’auc Paris, com a Empresa Olímpica Municipal Rio 2016, e com o Instituto Moreira Salles. Com o Entre, participou da X Bienal de Arquitetura de São Paulo (2013), da XVI Bienal de Arquitetura de Veneza (2018) e é coautora da publicação “8 Reações para o Depois"" (2019). Atualmente dedica-se a projetos de arquitetura e colabora com diversas organizações sociais.

Ana Maria Cruz

Ana Maria Cruz
Professora, lutadora por justiça

Ana Maria Santos Cruz é natural de Salvador, Bahia. Professora, lutadora por justiça enquanto mãe vítima da violência do Estado. É organizadora das Caminhadas da Paz no município de Tucano/BA, originalmente organizadas por seu filho, Pedro Henrique, defensor de direitos humanos contra violência policial, executado em 27 de dezembro de 2018, em Tucano/BA. Passados quase cinco anos desde o crime, os três policiais militares indiciados como executores seguem sem responsabilização. Em 2023/2024, a história de Ana Maria e sua luta por justiça para Pedro Henrique está no centro da campanha ""Escreva por Direitos"" da Anistia Internacional, a maior campanha de direitos humanos do mundo.

Ana Olívia

Ana Olívia
Educadora social, professora de yoga e terapeuta Ayurveda

Ana Olívia Cardoso é portuguesa, naturalizada brasileira. Educadora social, professora de yoga e terapeuta Ayurveda especializada em saúde da mulher. Viveu na Alemanha e na Espanha, onde trabalhou em várias organizações não governamentais na área de prevenção da delinquência e dos direitos humanos, e vive no Rio de Janeiro desde 2012, onde fundou o Instituto Yoga na Maré. A sua principal motivação para ter fundado o Yoga na Maré foi acreditar no potencial transformador do yoga e o desejo de tornar a prática acessível a todas as pessoas, principalmente em áreas caracterizadas pela violência e pela ausência de iniciativas e atividades de prevenção da saúde e bem-estar.

Ana Paula Oliveira

Ana Paula Oliveira
Formada em Pedagogia, Defensora de Direitos Humanos

Ana Paula Oliveira é mulher Negra, cria da favela de Manguinhos, Mãe de Johnatha de Oliveira Lima (vítima letal da violência policial no RJ), formada em Pedagogia, Defensora de Direitos Humanos, cofundadora e coordenadora do movimento Mães de Manguinhos, Integrante do Fórum Social de Manguinhos. O seu grito inspira muitas Mulheres Negras a se levantaram contra o genocídio do povo negro nas favelas e periferias do Brasil.

Ana Santos

Ana Santos
defensora do direito a alimentação

Ana Santos é uma mulher preta, militante, defensora do direito a alimentação, educadora popular, agricultora urbana e culinarista, estudante de pedagogia, fundadora do Centro de Integração na Serra da Misericórdia, integra a Rede Carioca de Agricultura Urbana e a Articulação de Agroecologia do Estado do Rio de Janeiro.

Anahí Guedes de Mello

Anahí Guedes de Mello
Antropóloga e doutorado em Antropologia Social

Anahí Guedes de Mello é antropóloga com graduação em Ciências Sociais e mestrado e doutorado em Antropologia Social, todos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atualmente é pesquisadora da Anis - Instituto de Bioética e do Núcleo de Estudos sobre Deficiência (NED) da UFSC. Ativista surda lésbica, é membro da Liga Brasileira de Lésbicas (LBL) e da Mudiá - Coletiva de Visibilidade Lésbica de Florianópolis. Também é membro do Comitê Deficiência e Acessibilidade da Associação Brasileira de Antropologia (ABA) e do GT Estudios Críticos en Discapacidad do Conselho Latino-americano de Ciências Sociais (CLACSO). Tem experiência em estudos feministas da deficiência e em estudos queer e crip, desenvolvendo pesquisas em torno dos seguintes temas: gênero e deficiência; sexualidade e deficiência; deficiência e cuidado; violências contra mulheres com deficiência; deficiência e justiça reprodutiva; políticas públicas e deficiência; deficiência, acesso e “justiça defiça” (disability justice); e deficiência e pensamento social brasileiro.

Andréia Martins

Andréia Martins
doutora em Ciências Humanas - Educação

Andreia Martins é doutora em Ciências Humanas - Educação; membro da Rede de Ativistas pela Educação do Fundo Malala Brasil; membro da direção da Redes da Maré; Técnica em Assuntos Educacionais da UFRJ; pesquisadora na área educacional, tendo como principais áreas de interesse: educação pública; desempenho escolar e território; política pública educacional e mobilização social.

Andréia MF

Andréia MF
Trancista líder comunitária

Andréia MF é trancista líder comunitária, defensora popular do movimento "Mães do cárcere". Atende mulheres que sofrem violações de direito.

Andressa Núbia

Andressa Núbia
diretora criativa imersiva

Andressa Núbia é diretora criativa imersiva , que vem pensando interação arte e tecnologia em seus trabalhos para criar novas pluralidades de mundos. Atua como curadora de novas tecnologias na rede de educação Gato Mídia. Fundadora da Ailuros, estúdio de criação e produção de conteúdo imersivo-XR. Atualmente como vj vem criando experiências visuais em shows , espectáculos teatrais e intervenções urbanas .

Andreza Dionísio

Andreza Dionísio
graduada em Serviço Social pela UFRJ

Andreza Dionísio é graduada em Serviço Social pela UFRJ. Atua na Casa das Mulheres da Maré/Redes da Maré liderando e desenvolvendo projetos sobre direitos sexuais e reprodutivos.

Andreza Jorge

Andreza Jorge
Escritora

Andreza Jorge, cria da Maré, escritora do Livro Feminismos Favelados, artista e pesquisadora. Doutoranda em Estudo culturais na Virginia Tech, Mestre e Especialista em Estudos de Raciais e Cultura Afrobrasileira pela Cefet/Rj e USU/IPN, Licenciada em Dança pela UFRJ. Co-fundadora do Mulheres ao Vento, trabalha a mais de 15 anos com temas que interseccionam raça, gênero, sexualidade e território.

Anelis Assumpção

Anelis Assumpção
compositora, percussionista e intérprete

Anelis Assumpção é compositora, percussionista e intérprete. Como artista independente, já lançou 4 discos autorais: “Sou Suspeita, Estou Sujeita, Não Sou Santa” (2011); “Amigos Imaginários” (2014) – que lhe rendeu o prêmio Deezer de Artista do Ano (2014) e o prestigiado prêmio APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte) para Melhor Artista Revelação, no ano de 2015; “Taurina" (2018), melhor disco do ano e melhor capa pelo Prêmio Multishow 2018; e “SAL”, lançado em 2022, onde cada faixa foi co-produzida por Anelis e uma grande artista da música contemporânea brasileira. Considerado um dos melhores álbuns de 2022, 'SAL' recebeu o prêmio de Melhor Produção Musical do ano pela APCA. Atualmente, Anelis também é Diretora Geral do Museu Itamar Assumpção, primeiro museu virtual de um artista negro brasileiro, e seu livro ‘Serena Finitude’, lançado pela Oh!Editora, o selo infanto-juvenil da Editora Veneta, foi considerado um dos 30 melhores livros infantis de 2022.

Anna Luísa Oliveira

Anna Luísa Oliveira
Museóloga e doutoranda em Estudos Étnicos e Africanos

Anna Luísa Oliveira vive e trabalha entre Rio de Janeiro e Bahia. Museóloga e doutoranda em Estudos Étnicos e Africanos. Trabalha com investigação da memória de mulheres negras e realiza atividades na área de curadoria e montagem de exposições, levando em consideração a correlação entre o processo artístico e a educação. Atualmente é coordenadora de educação e colabora com a curadoria do Galpão Bela Maré/Observatório de Favelas.

Arcasi

Arcasi
é ameduca, estudante de Pedagogia na UERJ

Arcasi é ameduca, mãe do Valentim, moradora da favela Nova Holanda e estudante de Pedagogia na UERJ.

Asena Gunal

Asena Gunal
Membro do Conselho Consultivo da WOW Istambul

Asena é membro do Conselho Consultivo da WOW Istambul desde 2017, recebeu em 2019 o Prêmio Alemão-Francês para os Direitos Humanos e o Estado de Direito. Seus artigos, resenhas de livros e traduções foram publicados em diversas plataformas como Toplum ve Bilim, Birikim, Feminist Politika, Amargi, Express e Virgul. As publicações e trabalhos editoriais recentes incluem “A City that Remembers: Space and Memory from Taksim to Sultanahmet”, “Feminism in Turkey in ’90s” e “Never Again!: Apology and Coming to Terms with the Past.” Asena foi membro do Coletivo Socialista Feminista e membro ativo do conselho editorial da revista Feminist Politika do Coletivo de 2009 a 2015. Após o fechamento do SFC, ela continuou a participar e ocasionalmente a programar as discussões no Espaço Feminista.

Assa Traoré

Assa Traoré
Ativista francesa e líder do Comitê Verdade e Justiça para Adama.

Assa Traoré é uma ativista francesa e líder do Comitê Verdade e Justiça para Adama. O comitê leva o nome de seu meio-irmão, Adama Traoré, que morreu sob custódia policial. As circunstâncias da morte de Adama são controversas. A autópsia apresentada no tribunal indicou que Adama pode ter sofrido asfixia após sua prisão, ato admitido por um dos envolvidos. Desde a morte de Adama, ela tentou desafiar as instituições da França, reunindo ativistas de bairros negros e envolvendo especialistas médicos para tentar desvendar sua morte. Em 18 de julho de 2020, após os protestos de George Floyd, ela participou da ""Marche pour Adama"" (Marcha para Adama) e requisitou o julgamento da gendarmeria que supostamente matou seu irmão. Assa Traoré é a porta-voz do ""Le comité vérité et justice pour Adama"" (Comitê de Verdade e Justiça para Adama). Assa recebeu o prêmio BET's Global Good Honouree por seus serviços na campanha Black Lives Matter. Em 2020, foi nomeada uma das ""Guardiães do ano"" da revista Time.

Aza Njeri

Aza Njeri
Professora doutora em Literaturas Africanas

Aza Njeri é professora doutora em Literaturas Africanas, pós-doutora em Filosofia Africana, pesquisadora de África e Afrodiáspora. Coordenadora de Graduação e Professora do Departamento de Letras PUC-RJ e do Instituto de Pesquisa Pretos Novos-RJ. Coordenadora do Laboratório de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares sobre o Continente Africano e as Afro-diásporas PUC-Rio. Escritora, roteirista, multiartista, crítica teatral e literária, mãe, podcaster e youtuber.

Bárbara B. e Francinai Gomes

Bárbara B. e Francinai Gomes
Produtoras de conteúdo sobre saúde mental da população negra

Bárbara Borges e Francinai Gomes são mulheres negras, estudantes de psicologia, produzindo conteúdo sobre saúde mental da população negra, unindo conhecimento acadêmico a experiências para construir uma rede de apoio e fortalecimento. Além disso, fundadoras do projeto “Pra Preto Psi”, que conecta pessoas negras de todo o Brasil a profissionais de psicologia que exercem uma clínica racializada. Atualmente, trabalham com cursos sobre diferentes temas que se relacionam com saúde mental da população negra, a exemplo de “Afetividade e Solidão”, “Auto-ódio”, “Relações Interraciais” e “Orientações para uma clínica racializada”.

Beatriz Cabral

Beatriz Cabral
CMO do grupo GOL Smiles

Beatriz Cabral é CMO do grupo GOL Smiles e responsável pela liderança das marcas GOL, GOLLOG, Voebiz, GOLAeroteh, Smiles e Smiles Viagens. Com cerca de 18 anos de experiência nas áreas de Marketing, Comunicação, Inovação e Recursos Humanos, Beatriz atuou em empresas de luxo, seguros e tecnologia. Formada em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC/SP, com MBA em Gestão de Mercados pela Escola Superior de Propaganda e Marketing - ESPM/SP, também participou do programa acadêmico na Københavns Universitet, na Dinamarca, e é certificada em Estratégia e Inovação pelo MIT Sloan School of Management, nos Estados Unidos.

Beatriz Lago

Beatriz Lago
profissional de Design gráfico (PUC-PR) e Ecodesign

Beatriz Lago é profissional de Design gráfico (PUC-PR) e Ecodesign (Design ao Vivo), com ênfase em identidade visual, diagramação editorial e ilustração. A mescla de técnicas manuais e digital, refletem a pluralidade da artista, que acredita na rua como ambiente de comunicação direta com as pessoas, cola lambe-lambe pela cidade a fim de despertar uma percepção de conexão corpo e espaço. Cofundadora da Basuras (@basurassss), coletiva latino-americana que produz conteúdos elaborados a partir de uma perspectiva feminista e anticapitalista de assuntos diversos como meio ambiente, política, corpas dissidentes, autonomia popular, direitos humanos, entre outros.

Bela Reis

Bela Reis
Jornalista

Bela Reis é jornalista, podcaster, mãe do Martin e criadora de conteúdo. Apresenta o podcast "Conselhos que você pediu" e coapresenta os podcasts "Angu de Grilo" e "PPKansada e escreve na newsletter Associação dos Sem Carisma.

Benedita da Silva

Benedita da Silva
deputada federal

Benedita Sousa da Silva Sampaio é uma servidora pública, professora, auxiliar de enfermagem, assistente social e política brasileira filiada ao Partido dos Trabalhadores. Foi a 59ª governadora do Rio de Janeiro e atualmente é deputada federal.

Bernadete Souza

Bernadete Souza
Dirigente do PSOL Nacional

Bernadete Souza tem 55 anos, é mãe, lyalorissá do Ilê Axé Odé Omi Ewá, Dirigente do PSOL Nacional, Agricultora assentada na Reforma Agrária, Ativista do Movimento Negro Unificado, Militante Periférica, Educadora popular, graduada em letras pela UNEB e Especialista em Educação do Campo e Agroecologia.

Bia Ferreira

Bia Ferreira
Cantora, compositora, multi-instrumentista brasileira.

"Bia Ferreira é uma cantora, compositora, multi-instrumentista brasileira. Passeando por ritmos afrodiaspóricos como o soul, o r&b, e o rap, mesclados a referências da música brasileira como o samba e o repente, faz arte para mexer com a mente e com o corpo das pessoas. Compositora reconhecida por letras contundentes, visa facilitar a compreensão de temas importantes como necropolítica, cotas raciais, antirracismo, a luta pelos direitos das mulheres, da população lgbtqiap+ e a afetividade destes corpes. "

Braulina Baniwa

Braulina Baniwa
pesquisadora, mestra em Antropologia Social na UnB

Braulina Baniwa é indígena mulher, mãe, pesquisadora, mestra em Antropologia Social na UnB, diretora executiva da Articulação Nacional das Mulheres Indígenas, Guerreiras da Ancestralidade - ANMIGA.

Brenda Vitória Pacífico Pinto

Brenda Vitória Pacífico Pinto
educadora ambiental e articuladora territorial

Brenda Vitória Pacífico Pinto é favelada, educadora ambiental e articuladora territorial. Atua em iniciativas ambientais com uma abordagem de gênero e raça. Graduanda em Ciências Biológicas na UFRJ e articuladora na Frente de Direitos Sexuais e Reprodutivos (Maréas) da Casa das Mulheres da Maré.

Bruna Crioula

Bruna Crioula
Nutricionista e Mestra em Ciências Sociais

Bruna Crioula é uma mulher africana em diáspora no Brasil. Mãe do Inácio. Nutricionista e Mestra em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Graduanda em Relações Públicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Pesquisadora alimentar especialista em cultura alimentar numa afroperspectiva. Pesquisadora assistente no Djanira Instituto de Pesquisa e Ensino e no Projeto de pesquisa e extensão Culinafro UFRJ/MACAÉ. Matrogestora e coordenadora de projetos na Crioula | Curadoria Alimentar.

Bruna Silva

Bruna Silva
Uma das fundadoras do movimento de mães da Maré.

Bruna da Silva é moradora do conjunto de Favelas da maré. Trabalha na Redes da Maré. E mãe do Marcos Vinícius, 14 anos, morto pela policia durante uma operação na Maré, em 2018. Defensora dos direitos humanos. Uma das fundadoras do movimento de mães da Maré.

Bruno F. Duarte

Bruno F. Duarte
Mestre em comunicação e cultura pela UFRJ

Bruno F. Duarte é mestre em comunicação e cultura pela Escola de Comunicação da UFRJ. Desde 2020, trabalha como oficial de programas para narrativas e storytelling na Open Society Foundations - América Latina e Caribe. Colabora há mais de dez anos com organizações da sociedade civil e iniciativas independentes no campo das artes, da cultura e dos direitos humanos, com foco nas interseções entre raça, gênero e sexualidades.

Buba Aguiar

Buba Aguiar
patologista, socióloga, comunicadora e militante

Buba Aguiar é patologista, socióloga, comunicadora e militante defensora dos direitos do povo. É co-fundadora e integrante do Coletivo Fala Akari e do Movimento Favelas Na Luta e estudante de licenciatura em Ciências Sociais da UFRJ; integra o grupo de direção do filme Arame Farpado; é articuladora institucional e assistente de pesquisa da iniciativa PIPA. Esteve na criação do grupo Liberdade Aos Presos Políticos - RJ. Mais recentemente, ajudou a construir a Coalizão Nacional de Comunicadores Periféricos Contra o Coronavírus. E integra a Rede Nacional de Proteção de Jornalistas e Comunicadores.

Camila Marins

Camila Marins
Jornalista, mestranda em políticas públicas em direitos humanos pela UFRJ

Camila Marins é jornalista, mestranda em políticas públicas em direitos humanos pela UFRJ, editora da Revista Brejeiras, uma das fundadoras da Ocupa Sapatão e idealizadora do projeto de Lei Luana Barbosa de enfrentamento ao lesbocídio.

Camila Zarite

Camila Zarite
Artista e educadora

Camila Zarite é artista e educadora. É ativista do movimento negro educador, graduada na UFRJ em Serviço Social e atua através da interdiciplinaridade entre arte, cultura e educação. Atuou como Inspiradora Griô na escola Espaço Cria (2019-2020) no Rio de Janeiro; Atriz e contadora de histórias negras, e fundadora da marca de brinquedos Akoko Nan Educação, cultivando e preservando a história e memória africana e afro diaspórica no Brasil. Em 2021 foi locutora da primeira temporada do podcast de arte contemporânea Arte da Gente, do Instituto Inclusartiz. Foi Assistente Social do Eixo Arte, Cultura, Memórias e Identidades na Redes da Maré (2021 e 2022). Atualmente é educadora no Centro de Ensino Casa Amarela da Providência (2023).

Carla Castro

Carla Castro
socióloga, pesquisadora e educadora na Redes da Maré

Carla Castro é socióloga, pesquisadora e educadora na Redes da Maré. Integrante do Núcleo de Estudos de Sexualidade e Gênero (NESEG) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Carla Jemima

Carla Jemima
liderança no Movimento Black Money

Carla Jemima é formada em Letras/Inglês e em Administração de Empresas, liderança no Movimento Black Money, atuando com gestão de projetos B2B, e representando a instituição. Promove o empreendedorismo negro e impulsiona a inclusão da população negra no mercado de trabalho. Além disso, atua como palestrante, mentora de empresas e na produção de eventos. Possui mais de 10 anos de carreira em comercial, gestão e marketing.

Carol Solberg

Carol Solberg
Atleta

Carol Solberg é hoje uma das grandes estrelas do vôlei de praia, com destaques no circuito mundial e em torneios nacionais. Com o esporte, alcançou projeção nacional e mundial e segue usando sua voz na luta pelos direitos humanos e pelos direitos das mulheres. Ver uma sociedade justa e com oportunidades é o que a move. Pensando nisso, em 2021, ela lançou o projeto social LEVANTE. Destinado a crianças de comunidade, com aulas de vôlei de praia gratuitas e com intenção de transformar vidas através do esporte.

Carolina Oms

Carolina Oms
Jornalista, feminista e trabalhadora por um mundo melhor no Instituto AzMina

Carolina Oms é jornalista, mãe do Martin, feminista e trabalhadora por um mundo melhor no Instituto AzMina e na Associação de Jornalismo Digital (Ajor). Leciona Empreendedorismo e Inovação em Jornalismo no MBA em Jornalismo de Dados do IDP e captação de recursos em cursos de graduação e pós-graduação. Como jornalista, trabalhou em Nova Delhi, Brasília, Rio de Janeiro e voltou a São Paulo para se dedicar integralmente à AzMina. Como mobilizadora de recursos e diretora institucional, fez parte da estruturação, financiamento e medição do impacto do uso do jornalismo feminista, tecnologia e dados para mudar a vida das mulheres. Como captadora de recursos, supervisiona e atua em negócios e parcerias com empresas, institutos e com doadores individuais que apoiam e compartilham a causa.

Caroline Amanda

Caroline Amanda
Cientista social e mestranda em Filosofia pela UFRJ

Caroline Amanda é cientista social e mestranda em Filosofia pela UFRJ, formanda em Psicanálise, Educadora Menstrual; Terapeuta Sistêmica e Integrativa; Consultora em Educação e Saúde Sexual, docente da primeira Pós-Graduação em Ginecologia Natural do Brasil. Fundadora da Yoni das Pretas 1°Comunidade afro referenciada no Brasil com foco no PRAZER & BEM VIVER das mulheres/pessoas com útero que cuidam e querem ser cuidadas.

Cecília Oliveira

Cecília Oliveira
Jornalista investigativa

Cecília Oliveira é jornalista investigativa dedicada à cobertura do tráfico de drogas e de armas e a violência. É co-fundadora do Intercept Brasil, diretora fundadora do Instituto Fogo Cruzado e diretora da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo - ABRAJI.

Cinthia Mendonça

Cinthia Mendonça
Artista, pesquisadora e gestora

Cinthia Mendonça é artista, pesquisadora e gestora e vive no campo, na Serra da Mantiqueira. Atuou como bailarina, possui bacharelado em Direção Teatral pela UFRJ, é mestra em Artes Visuais pela EBA/UFRJ e doutora em Arte e Cultura Contemporânea pela UERJ. Está interessada no imaginário rural e científico e na relação entre populações de pessoas e coisas. Tem se dedicado a pensar e atuar a partir de temas relacionados à vida no campo: territórios e modos de existência. Trabalha com performance e performatividades. É diretora fundadora da Silo - Arte e Latitude Rural, uma organização da sociedade civil fundada em 2017 que também é uma expressão artística. A Silo engaja jovens mulheres para promover o diálogo entre o campo e a cidade, por meio da arte, ciência e tecnologia.

Clarice Pimentel

Clarice Pimentel
gestora ambiental, permacultora e educadora ambiental

Clarice Pimentel é gestora ambiental (formada em 2010 pela FMU), permacultora e educadora ambiental. Iniciou sua carreira como estagiária na Secretaria do Meio Ambiente da Prefeitura de São Paulo e na Empresa Viasolo Engenharia Ambiental, ainda como estudante Ministrou um curso de Consumo Sustentável na ONG Obra do Berço e na área comercial atuou na empresa de paisagismo André Marques. Em 2013 decidiu fundar a Biomundo e não parou mais de trabalhar com Educação Ambiental. Há 10 anos oferece seu trabalho à mais de 21 unidades do Sesc São Paulo, entre outras empresas como a Johnson & Johnson, Sobloco, Surya Brasil, Senac, entre outras.

Claro Sacco

Claro Sacco
Bacharel em Estudos de Mídias pela UFF

Claro Sacco é bacharel em Estudos de Mídias pela UFF e cofundadora do data_labe, um laboratório de geração cidadã de dados e comunicação sobre favelas e periferias a partir dos marcadores de raça e gênero.

Conceição Evaristo

Conceição Evaristo
Escritora, ficcionista e ensaísta. Graduada em Letras com ênfase em Literatura pela UFRJ

Conceição Evaristo é escritora, ficcionista e ensaísta. Graduada em Letras com ênfase em Literatura pela UFRJ; Mestre em Literatura Brasileira pela PUC/Rio, Doutora em Literatura Comparada pela UFF. Sua primeira publicação (1990) foi na série Cadernos Negros do grupo Quilombhoje. 7 livros publicados, entre eles o vencedor do Jabuti, Olhos D’água (2015). Escritora homenageada em diversas Feiras Literárias, a mãe de Ainá – sua especial menina – em 2019, teve 3 de seus 7 livros, aprovados no PNLD Nacional e também foi a escritora Homenageada da Olimpíada de Língua Portuguesa pelo Itaú Social. Lançou as obras “Ponciá Vicêncio e Insubmissas lágrimas de mulheres, no Salão do Livro de Paris pela editora Anacaona; seu “Poemas da Recordação e Outros Movimentos” em edição bilíngue também no Salão do Livro de Paris e “Olhos D’água” em francês pela Editora Des Femmes. Foi homenageada pelo Prêmio Jabuti ainda em 2019 como personalidade literária. Em 2022, Conceição tomou posse da Cátedra Olavo Setúbal de Arte, Cultura e Ciência, na USP.

Cris Bartis

Cris Bartis
educadora, roterista, comunicadora e empreendedora

Cris Bartis é educadora, roterista, comunicadora e empreendedora. Co-fundadora da Plataforma Mamilos de Diálogo. É formada em comunicação social, pós graduanda em psicanálise e analise do contemporâneo, especialista em marketing e pós graduada em docência no ensino superior. Teve trabalhos reconhecidos no The Webby Awards na categoria documentário em 2019, foi finalista no prêmio Troféu Mulher Imprensa 2021, Prêmio iBest 2020, Top podcasts Apple e Spotify 2019, 2020, 2021. Já foi speaker em eventos como TEDx Campinas e Festival Path e em 2017, foi eleita uma das 100 mulheres mais inspiradoras do Brasil pela ONG Think Olga.

Daiene Mendes

Daiene Mendes
Jornalista

Daiene Mendes é cria do Complexo do Alemão, jornalista com mais de 10 anos de atuação nos temas relacionados às inovações no campo da comunicação/jornalismo popular. Co-fundadora da ONG voz das Comunidades e do Favela em Pauta, Daiene foi correspondente para o jornal The Guardian durante as Olimpíadas. Ela Coordena o Programa de apoio ao jornalismo local na ONG Repórteres sem fronteiras - RSF e é Global Fellow na Ford Foundation.

Dandara Oliveira

Dandara Oliveira
Especialista em Articulação do Projeto SETA

Dandara Oliveira (Especialista em Articulação do Projeto SETA) – Dandara Oliveira é mestre em Relações Raciais pelo CEFET-RJ e bacharel em Relações Internacionais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atua há 7 anos na área social, com ênfase em planejamento estratégico, gestão de projetos e interseccionalidade. É Especialista em Juventude e Raça na ActionAid e em Articulação e Advocay no SETA. É Fellow da década de afrodescendentes da ONU e membro do Conselho Consultivo do Akoma Institute, organização que interseciona educação raça e gênero no Brasi, África e Europa. É pesquisadora na temática dos direitos humanos e interseccionalidade com foco em gênero, raça, violência e juventudes.

Dani Balbi

Dani Balbi
Professora, roteirista e política brasileira

Danieli Christovão Balbi, mais conhecida como Dani Balbi, é uma mulher negra, professora, roteirista e política brasileira. Foi eleita Deputada Estadual, se tornando a primeira transexual a exercer mandato na ALERJ, nas eleições de 2022 com 65.815 votos. Também foi a primeira doutora e professora trans da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Daniela S Frozi

Daniela S Frozi
Segurança Alimentar e Nutricional

Daniela Frozi possui graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, mestrado em Ciência dos Alimentos e Nutrição pela Universidade Estadual de Campinas e doutorado em Ciências da Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2010) com período sanduíche no Observatorio de la Alimentación (ODELA/Universidade de Barcelona). Tem experiência na área de Alimentação e Nutrição, com ênfase em Segurança Alimentar e Nutricional, atuando principalmente nos seguintes temas: Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional(SAN), Sistemas de Segurança Alimentar e Nutricional, Situação de Segurança Alimentar e Nutricional em Populações Indígenas e Quilombolas, Direito Humano a Alimentação Adequada, Desigualdades e Pobreza Extrema, Políticas de Alimentação e Nutrição, Alimentação e Cultura, e Educação Alimentar e Nutricional.

Danielli Mendes

Danielli Mendes
Artista e professora de práticas corporais da Medicina Chinesa.

Danielli Mendes é Artista e professora de práticas corporais da Medicina Chinesa. É formada em Dança pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Ministrou cursos e workshops para profissionais da saúde do Sistema Único de Saúde do Brasil (SUS). O Trabalho de Danielli tem como objetivo investigar técnicas que ajudem a criar estratégias de fortalecimento e reposicionamento de seu centro vital para romper com as narrativas coloniais que estão informadas em seu corpo como mulher e artista negra no Brasil. Em 2022 ganhou a bolsa Pina Bausch Fellowship para participar do curso de formação em dança "African Diaspora Training Program" na École des Sables, Centro Internacional de Danças Tradicionais e Contemporâneas Africanas, localizada no Senegal. Atualmente ela se dedica a pesquisar e criar práticas de cuidado para restaurar o corpo energético através de coreografias e atos performativos que ela intitulou de "Cerimônias para a Quietude".

Dayana Gumao

Dayana Gumao
especialist em Gênero e Diversidade nas escolas pelo NEPPDH - UFRJ

Dayana Gumao tem graduação em Serviço Social pela UFRJ; Mestre em Memória Social pela UNIRIO, especialist em Gênero e Diversidade nas escolas pelo NEPPDH - UFRJ; Fundadora da Coletiva Resistência Lésbica da Maré e Coordenadora da Casa Resistências.

Dayana Zamorano

Dayana Zamorano
jovem ativista e acompanhante do aborto

Dayana Zamorano é uma mulher negra, jovem ativista e acompanhante do aborto, da rede de acompanhamento do aborto Las Comadres, no Equador. Licenciada em Serviço Social, onde se desenvolve como técnica de proteção para a prevenção e resposta à violência de gênero. Tem experiência em processos de ensino-aprendizagem com diferentes grupos de atenção prioritária, maneja ferramentas metodológicas pautadas na proposta pedagógica a partir do sentir, pensar e agir da educação popular.

Debora Rios

Debora Rios
professora, poeta

Debora Rios é uma mulher preta, mineira, mulherista africana, mãe de duas, professora, poeta do escrever e do degustar. Amante das lindezas da vida; dos ritmos do universo; das mulheres do mundo por direitos, afetos, afagos e prazeres.

Debora Silva

Debora Silva
professora, mobilizadora social, conselheira da Casa Fluminense

Debora Silva é uma mulher preta, mãe, professora, mobilizadora social, conselheira da Casa Fluminense, graduanda em Serviço Social pela UFRJ, e fundadora da ONG Sim! Eu Sou do Meio.

Denise Carrascosa

Denise Carrascosa
doutora em crítica literária e cultural

Denise Carrascosa é doutora em crítica literária e cultural (UFBA), pós-doutora em História da África, da Diáspora e dos Povos Indígenas (UFRB), tradutora literária, advogada e professora associada de literatura na Universidade Federal da Bahia, na graduação do Instituto de Letras e no Programa de Pós-graduação em Literatura e Cultura. Lidera o projeto de pesquisa Traduzindo no Atlântico Negro e coordena, há 13 anos, o projeto de extensão abolicionista Corpos Indóceis e Mentes Livres: trabalho de produção de oficinas de escrita literária no Conjunto Penal Feminino do Complexo Penitenciário Lemos Brito, na Bahia. Escritora da Performance AfroRitual 9 Eguns Dançam entre Necro&IkuPolíticas para a Cia de Teatro da UFBA (2022). Conquistou Menção Honrosa por orientação no Prêmio Capes de Tese 2022. Organizadora do Livro Firminas em Fuga (2023) - coletânea poética de mulheres encarceradas. Participa do Conselho Editorial da Editora Ogum's, editora negra baseada em Salvador-BA, onde nasceu e vive como Filha de Oyá.

Denise Dora

Denise Dora
Advogada e feminista

Denise Dourado Dora é advogada e feminista, e foi co-fundadora da THEMIS – Gênero e Justiça, e Diretora Regional da Artigo 19, organização internacional de defesa da liberdade de expressão e informação. Possui Mestrado em Direito Internacional dos Direitos Humanos pela Universidade de Essex, Inglaterra, e em História, Política e Bens Culturais pela Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro. Foi coordenadora de direitos humanos da Fundação Ford no Brasil, Ouvidora Externa da Defensoria Pública do Rio Grande do Sul, além de atuar como advogada em casos de discriminação e organizações da sociedade civil. Atualmente participa de conselhos na THEMIS – Gênero e Justiça, Instituto Ibirapitanga, Conectas Direitos Humanos e NAMATI – Legal Empowerment.

Desiree Helissa

Desiree Helissa
Artista e educadora

Desiree Helissa, é uma mulher branca, cis, que manca, dobra a pele ao sentar, puxa um fio de axé se precisar, borda plantas, corpas e suturas. Está há 12 anos trabalhando com arte e educação, na parte de mediação e coordenando educativos em diversas instituições culturais de SP. Foi curadora no projeto AcessArte do Espaço Cultural Cita; Articuladora da Área de Acessibilidade e Redes de Apoio do Programa Vocacional 2022 e responsável pelo curso: Quem foi Anita Malfatti? pelo CPF SESC. Autora do Livro Tá todo mundo rindo? contemplado pelo PROAC, produzido junto de artistas com deficiência do elenco Comédia Sentada. Atualmente integra o Coletivo Feminista Helen Keller de mulheres com deficiência, a Yoga Para todes Brasil, idealizado pela ativista gorda Vanessa Joda, e é educadora do espaço de tecnologia e artes no SESC-SP.

Dina Alves

Dina Alves
antropóloga e artista

Advogada, feminista negra abolicionista, antropóloga e artista

Dodi Leal

Dodi Leal
Curadora, crítica, performer e iluminadora. Professora de Artes Cênicas

Dodi Leal é curadora, crítica, performer e iluminadora. Professora de Artes Cênicas da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), em Porto Seguro e do PPGAC/UDESC, em Florianópolis. Líder do Grupo de Pesquisa “Pedagogia da Performance: visualidades da cena e tecnologias críticas do corpo” (CNPq/UFSB). Realiza estudos e obras artísticas de performance, iluminação cênica, crítica teatral, curadoria e pedagogia das artes no Brasil e em outros países. Dirige a série TEATRA da editora Hucitec.

Dommenique Luxor

Dommenique Luxor
Sexóloga e especialista em Erotismo

Dommenique Luxor é historiadora, escritora, educadora, dona da casa, mãe solo e dominatrix por 20 anos, Dommenique é sexóloga e especialista em Erotismo enquanto força criativa e poder feminino. Criadora do primeiro curso de sexualidade feminina não-normativa no Brasil e primeira mulher a influenciar o conceito moderno de Dominatrix. Autora de livros como Eu, Dommenique (leya ed.) e Mulheres em Discurso - Práticas de Resistência (Unicamp) segue trabalhando e questionando o fetichismo de afeto e de consumo, papéis de poder num cotidiano opressor, práticas empoderadoras para autonomia criativa e financeira da mulher brasileira.

Dona Carmem Virgínia

Dona Carmem Virgínia
Gastrônoma e pesquisadora, escritora

Dona Carmem Virgínia é pernambucana, gastrônoma e pesquisadora, escritora e cresceu dentro das cozinhas da família. A avó era merendeira de escola, as tias cozinheiras de mão cheia, que a incentivaram para o ofício. Como mulher negra, encontrou dentro da religiosidade de Matriz Africana a base de sua missão como cozinheira. Hoje ela se divide entre as funções na sua carreira artística, onde faz parte do elenco como jurada do Cozinheiros em Ação e é apresentadora de seu programa Uma Senhora Panela no Canal GNT e disponível na Globoplay, e é chef dos seus restaurantes em Recife e na Vila Madalena em SP, O Altar Cozinha Ancestral, onde mescla a tradição e técnica secular da culinária africana com tempero Brasileiro.

Dra Debora Ramos Rosa

Dra Debora Ramos Rosa
ginecologista natural e obstetra

Dra Debora Ramos Rosa é ginecologista natural e obstetra, Mestre pela UFRJ, residência médica de Ginecologia e Obstetrícia pela UFRJ, Graduação pela UFRJ e Gynecologic surgery, na Cleveland Clinic, Fitoterapeuta pela ABFIT. Título de Especialista de Ginecologia e Obstetrícia (TEGO) e Título de especialista em Patologia do Trato Genital Inferior. Atuou como Professora de Ginecologia da UFRJ, Ginecologista do HUAP-UFF, Médica Estatutária do Hospital Miguel Couto, Cirurgiã Ginecológica no HM e HVHB.

Dra Jaquelie Goes

Dra Jaquelie Goes
Doutora em Patologia Humana

Dra Jaquelie Goes é graduada em Biomedicina pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP), mestre em Biotecnologia em Saúde e Medicina Investigativa pelo Instituto de Pesquisas Gonçalo Moniz-Fundação Oswaldo Cruz (IGM-FIOCRUZ) e Doutora em Patologia Humana pela Universidade Federal da Bahia em ampla associação com o IGM-FIOCRUZ. É professora adjunta do curso de Biomedicina e pesquisadora do Núcleo de Pesquisas e Inovação da EBMSP. Integrou a equipe que realizou sequenciamento genético do novo coronavírus dos primeiros casos da COVID-19 na América Latina. Foi nomeada uma das 20 mulheres de sucesso de 2021 no Brasil pela revista Forbes.

Dra Lú Rufino

Dra Lú Rufino
ativista do Direito da Mulher

Dra Lú Rufino é negra, cadeirante, ativista do Direito da Mulher e da Pessoa com Deficiência, vice-presidente do Conselho Municipal de Cultura.

Edi Bourscheid

Edi Bourscheid
Produz mudas orgânicas, com foco em hortaliças

Edi Bourscheid, tenho 61 anos, casada e com três filhos, mora no Assentamento Santa Rita de Cássia II, na cidade de Nova Santa Rita/RS. Desde 2005 está assentada, atualmente produz mudas orgânicas, com foco em hortaliças, e também com flores, ervas medicinais, PANCs e condimentos. A comercialização é focada na parceria que tem com a prefeitura, para venda de mudas aos agricultores do município. E também faz parte da Feira do Bomfim, a maior feira ecológica da América Latina. Tanto no campo quanto na cidade sempre estive ligada a projetos sociais, como a Pastoral da Criança e projetos com Ervas Medicinais.

Edmeire Exaltação

Edmeire Exaltação
socióloga e diretora-executiva da ONG Casa das Pretas no RJ

Edmeire Exaltação é socióloga e diretora-executiva da ONG Casa das Pretas no Rio de Janeiro. Estuda e pesquisa temas interseccionais como racismo, gênero, sexualidade, feminismo negro e movimento LBT. É ativista de defesa dos direitos humanos com atuação nos movimentos de mulheres negras e LGBTQIAPN+.

Eliana Karajá

Eliana Karajá
Presidente da Associação Indígena do Vale do Araguaia (ASIVA)

Eliana Karajá (Povo Karajá de Tocantins) é Presidente da Associação Indígena do Vale do Araguaia (ASIVA), no qual atua com o Coletivo de Mulheres Iny Mahadu. Colabora nos movimentos de mulheres indígenas, como Conselheira da união das mulheres indígenas da Amazônia Brasileira (UMIAB), e Mulher Terra da Articulação Nacional das Mulheres Indígenas Guerreiras da Ancestralidade (ANMIGA). Também atua no campo da saúde como Conselheira de saúde no município de Aragarças – GO, e como Coordenadora do Representante regional Centro Oeste na Articulação Nacional em Saúde e Direitos Humanos (ANSDH).

Eliana Potiguara

Eliana Potiguara
Escritora, poeta, professora, formada em Letras e Educação, pela UFRJ

Eliana Potiguara é escritora, poeta, professora, formada em Letras e Educação, pela UFRJ, especializada em Educação Ambiental pela UFOP. É da etnia Potiguara, brasileira, fundadora da primeira organização de mulheres indígenas GRUMIN / Grupo Mulher-Educação Indígena (1988), embaixadora da Paz pelo Círculo de Embaixadores da França e Suíça. Foi a primeira mulher indígena a receber o título de Doutora Honoris Causa pela UFRJ, onde estudou no início da década de 70. Foi indicada em 2005 ao Projeto Internacional "Mil Mulheres ao Prêmio Nobel da Paz". É autora do livro “Metade cara, metade máscara”. Ganhou o Prêmio do PEN CLUB da Inglaterra e do Fundo Livre de Expressão pelo seu livro 'A Terra é a Mãe do Índio'. Sua última obra acaba de ser publicada "O vento espalha a minha voz originária".

Eliana Sousa Silva

Eliana Sousa Silva
É curadora/ diretora do WOW Rio de Janeiro

Eliana Sousa Silva é ativista social e acadêmica, doutora em Serviço Social pela PUC-Rio. É curadora/ diretora do WOW Rio de Janeiro (Festival Mulheres do Mundo). No INSPER, é coordenadora do Curso de Urbanismo Social. Até 2017, foi diretora da Divisão de Integração Universidade Comunidade da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde havia sido anteriormente coordenadora do curso de pós-graduação em Segurança Pública, Cultura e Cidadania. Na UFRJ, Eliana foi servidora pública por mais de 30 anos. É autora do livro Testemunhos da Maré, que está em sua segunda edição e de A Ocupação da Maré pelo Exército Brasileiro. Foi presidente da Associação de Moradores aos 22 anos e em 1996 fundou uma das principais instituições locais da qual é diretora, a Redes da Maré – referência nacional entre ONGs que atuam em espaços populares. Eliana recebeu um prêmio honorário de Doutora em Letras (DLitt) da Universidade Queen Mary de Londres em dezembro de 2017 e de Doutora Honorária da Universidade de São Paulo em 2018.

Eliane Ferreira

Eliane Ferreira
Graduada em Pedagogia pela (UERJ)

Eliane Ferreira, Graduada em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Curso de Especialização pelo Centro de Filosofia e Ciência Humanas da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ): Saberes e Práticas da Educação Básica, com ênfase em Projetos Socioculturais e Políticas Públicas. Atua na Rede Pública do Município do Rio de Janeiro desde 1988. Durante esses 35 anos viveu intensamente a escola pública, ocupando as funções de Professor Regente, Coordenador Pedagógico e Diretora. Como Gestora atuou por 15 anos em escolas localizadas em áreas conflagradas. Pesquisadora da prática, desenvolveu sua Dissertação de Mestrado investigando memórias e a permanência de um grupo de professoras em uma escola localizada na Maré. Atualmente é graduanda de Psicologia e presta serviços de Consultoria em conteúdos educacionais.

Elisama Santos

Elisama Santos
escritora, autora dos best sellers Educação não violenta

Elisama Santos é escritora, autora dos best sellers Educação não violenta (2019), Por que gritamos (2020) e Conversas corajosas(2021), publicados pela Paz e Terra e de Mesmo Rio (2022) e Vamos Conversar (2023), Editora Record. Psicanalista, pós graduada em Saúde mental pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná e educadora parental pelo Positive Discipline Institute, EUA. Apresentadora do SAC das emoções, no canal GNT. TED Speaker, referência em Comunicação não violenta e Educação não violenta no Brasil.

Érica Peçanha

Érica Peçanha
Antropóloga

Érica Peçanha é antropóloga, pós-graduada e com estágios de pós-doutoramento na Universidade de São Paulo. Tem uma trajetória de pesquisa ligada às periferias urbanas e sua produção cultural. Autora do livro "Vozes marginais na literatura", organizadora de "Narrativas periféricas: entre pontes, conexões e saberes plurais" e co-organizadora de Comunidades multiespécies: aportes à Saúde Única em Periferias. Atua como consultora nas áreas de cultura, juventude e educação. É também professora do Curso de Pós-Graduação em Urbanismo Social e pesquisadora do Laboratório Arq.Futuro de Cidades do Insper.

Érika Lemos

Érika Lemos
gestora e pesquisadora

Érika Lemos Pereira se movimenta atuando como educadora e acionando atuações outras - como gestora e pesquisadora. É especialista em Saberes e Fazeres no Ensino de Artes Visuais (CPII) e em Gestão e Produção Cultural (UCAM/ABGC), licenciada em Artes Visuais (CEUCLAR) e bacharela em História da Arte (UFRJ). Pesquisa temas que interseccionam seu cotidiano como território, corpo, gênero e raça.

Esra A Aysun

Esra A Aysun
Atua como Chefe de Artes no British Council na Turquia

Esra é diretora criativa e trabalha como consultora, conferencista e escritora nos setores criativos em Istambul Turquia. Atua como Chefe de Artes no British Council na Turquia desde 2014 e é membro do conselho da Artes desde 2019. É curadora do WOW- Women of the World Festival Istanbul desde 2018, e liderou a programação do musical My C?ty My Voice em 2023. Ela também apresenta o Festival Alan?, um programa de rádio sobre igualdade de gênero da Rádio Acik, que foi ao ar de maio a outubro de 2020. Atualmente continua seu ativismo por uma abordagem de igualdade de gênero nos setores criativos.

Eugênia Motta

Eugênia Motta
Antropóloga, professora do Programa de Pós-graduação em Sociologia da UERJ.

Eugênia Mota é antropóloga, professora do Programa de Pós-graduação em Sociologia da UERJ. Estuda economia cotidiana, gênero, família e alimentação. Faz trabalho de campo no Complexo do Alemão e na Maré. É pesquisadora no Núcleo de Pesquisas em Cultura e Economia (NuCEC) e coordena o Grupo CASA - Estudos Sociais sobre Moradia e Cidade.

Fabiana Moraes

Fabiana Moraes
Jornalista

Fabiana Moraes é nordestina, mãe de Mateus e professora do curso de Comunicação Social da Universidade Federal de Pernambuco. Jornalista com mestrado em Comunicação e doutorado em Sociologia, ambos pela UFPE. Pesquisa mídia, imprensa, poder, raça, hierarquização social, imagem e arte. É vencedora de três prêmios Esso com as reportagens Os Sertões (2009); O Nascimento de Joicy (2011) e A Vida Mambembe (2007). Recebeu ainda os prêmios Petrobras de Jornalismo (2015) com a série Casa Grande e Senzala; o Embratel (2011) com o especial Quase Brancos, Quase Negros e três prêmios Cristina Tavares com Os Sertões, Quase Brancos Quase Negros e A História de Mim (2015). Lançou cinco livros: Os Sertões (Cepe, 2010), Nabuco em Pretos e Brancos (Massangana, 2012); No País do Racismo Institucional (Ministério Público de Pernambuco, 2013); O Nascimento de Joicy (Arquipélago Editorial, 2015); Jormard Muniz de Britto - professor em transe (Cepe, 2017); A pauta é uma arma de combate (2022).

Fátima Lima

Fátima Lima
Coordenadora do Grupo de Pesquisa Ori/CNPq

Fátima Lima é migrante nordestina. Negra e Lésbica. Professora Associada do Centro Multidisciplinar UFRJ-Macaé. Coordenadora do Grupo de Pesquisa Ori/CNPq. Professora do Programa de Pós- Graduação em Relações Étnico-Raciais PPRER/CEFET. Professora do Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação em Linguística Aplicada PIPGLA/UFRJ. Professora do EICOS - PPG em Psicossociologia de Comunidades e Ecologia Social - Instituto de Psicologia - UFRJ. Colaboradora da Casa das Pretas.

Fatima Ouassak

Fatima Ouassak
Consultora de políticas públicas francesa e ativista ambiental

Fatima Ouassak é consultora de políticas públicas francesa e ativista ambiental, feminista e antirracista de origem marroquina. Ela é co-fundadora do coletivo Front de mères, uma união de pais em bairros populares. Seu livro "O Poder das Mães" recebe o prêmio do público de ensaio feminista em 2021.

Fernanda Vieira

Fernanda Vieira
Psicóloga na Casa das Mulheres da Maré

Fernanda Vieira é psicóloga na Casa das Mulheres da Maré, Redutora de Danos e Mestre em Saúde Pública.

Flávia Fernando

Flávia Fernando
Mestra e doutora em Psicologia pela Universidade Federal Fluminense

Flávia Fernando nasceu no agreste da Paraíba, em Campina Grande e desaguou no Rio de Janeiro há 11 anos. Médica, psiquiatra, esquizoanalista, feminista antimanicomial e antiproibicionista. Mestra e doutora em Psicologia pela Universidade Federal Fluminense. Professora e supervisora na Formação livre em Esquizoanálise. Trabalhou em redes de atenção psicossocial na assistência e na supervisão/formação para o cuidado de pessoas que usam drogas. Poeta. Aposta em modos de vida onde luta, cuidado e celebração caminhem juntos. Cultivando o descolonizar da clínica e o reencantar da vida, entre o feminismo negro e a poesia.

Flora Schneider

Flora Schneider
Design sustentável e responsável, recuperando fibras naturais valiosas.

Flora Schneider é design sustentável e responsável, recuperando fibras naturais valiosas. Tem como princípio trabalhar apoiados no tripé ambiental, social e econômico. Além de coletar e reciclar papel de empresas e residências, organiza atividades de despertar da criatividade e reconexão com a natureza em escolas públicas e particulares, ONGs e espaços colaborativos, trazendo Educação Ambiental e conscientização através de aprendizado prático.

Fontel

Fontel
Doutoranda em Linguística Aplicada

Guaraní Anambé da Amazônia de Sal é doutoranda em Linguística Aplicada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atualmente desenvolve pesquisa etnográfica na Região de Integração Caeté, no Estado do Pará, sua comunidade de origem, com especial interesse em estudos relacionados ao movimento de mulheres indígenas, maternidade e povos racializados da Amazônia Atlântica. É membro do Grupo de Estudo e Pesquisa em Raça, Gênero e Sexualidade (ORÍ/CEFET-RJ), do Coletivo de Estudos em Letramentos Contemporâneos (CELEC/UFRRJ) e bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Gabriela Giannini

Gabriela Giannini
Jornalista e produtora cultural com foco em comunicação popular

Gabriela Giannini é comunicadora em movimento. Jornalista e produtora cultural com foco em comunicação popular, sensibilização e mobilização artivista. É co-fundadora da Basuras, com a qual promove ações de mobilização nas ruas, informativos, mostras, oficinas e intervenções nas cidades, com destaque para a campanha 'Direito de Decidir', a maior mobilização de lambe-lambe pela descriminalização e legalização do aborto no Brasil. Já atuou em diversos veículos, principalmente na mídia independente, com a criação de conteúdos orientados para a Justiça Social e promoção dos Direitos Humanos. Mais recentemente, passou a atuar em iniciativas do terceiro setor no desenvolvimento de estratégias de sensibilização socioambiental.

Gaby Chaves

Gaby Chaves
economista e fundadora da NoFront

Gaby Chaves é economista e fundadora da NoFront - Empoderamento Financeiro, plataforma de educação financeira. É mestre em Economia Política Mundial pela UFABC, conselheira do Instituto Coca-Cola e membra da South Feminist Futures, rede de ativistas feministas do Sul.

Geisa Lino

Geisa Lino
diretora de comunicação e produção da Redes da Maré

Geisa Lino Nascida e criada no Morro do Timbau, no conjunto de favelas da Maré, trabalha como gestora e ativadora cultural. Iniciou nos projetos da Redes da Maré aos 15 anos e hoje atua como diretora de comunicação e produção da instituição, promovendo eventos culturais como o Festival WOW Rio e a Mostra Maré de Música, além de editais e oficinas de educação, comunicação e cultura.

Gilmara Cunha

Gilmara Cunha
Líder e defensora dos direitos LGBTQIA+ nas favelas

Gilmara é uma líder e defensora dos direitos LGBTQIA+ nas favelas. Foi a primeira transexual a receber a Medalha Tiradentes da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. E diretora executiva do Conexão G, uma organização da sociedade civil LGBT das favelas. Atualmente trabalha numa reportagem que aborda a violência sofrida pela população LGBT nas favelas. Gilmara estuda psicologia na Universidade Veiga de Almeida e mora no complexo de favelas da Maré.

Giovana Xavier

Giovana Xavier
Historiadora

Giovana Xavier é uma historiadora que acredita no poder de escrever histórias na primeira pessoa. Mãe do Peri, professora UFRJ, coordenadora do Grupo Intelectuais Negras UFRJ e autora dos livros "História Social da Beleza Negra" e "Você pode substituir Mulheres Negras como objeto de estudo por Mulheres Negras contando sua própria história".

Glaucia Marinho

Glaucia Marinho
doutoranda em Comunicação e Cultura (UFRJ)

Glaucia Marinho é diretora executiva da organização de direitos humanos Justiça Global. É formada em Jornalismo (PUC-Rio), mestre em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas (UERJ) e doutoranda em Comunicação e Cultura (UFRJ). É militante pelo direito à moradia e contra a violência de Estado. Foi membro da Comissão Permanente para a Promoção e Defesa dos Direitos das Mulheres, da População LGBTIQIA+, Promoção da Igualdade Racial e Enfrentamento de Racismo do Conselho Nacional de Direitos Humanos (2018-2019). É vice-presidente da Federação Internacional de Direitos Humanos (FIDH).

Glaúcia Nascimento

Glaúcia Nascimento
Advogada

Glaúcia Nascimento é mãe, advogada preta. Coordenadora nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto - MTST e secretária geral da Comissão de Direitos Humanos e Assistência Judiciária da OABRJ.

Gorete Gama

Gorete Gama
Assistente social/articuladora da Ação Mulheres

Gorete Gama é assistente social/articuladora da Ação Mulheres por Reparação das Dívidas Sociais/Jubileu Sul Brasil/Central de Movimentos Populares/Ativista da luta pelo direito à moradia digna e à cidade.

Grazielle Nogueira

Grazielle Nogueira
psicóloga, gestalt-terapeuta, especialista em Psicoeducação em Crise

Grazielle Nogueira é uma mulher negra, oriunda da Baixada Fluminense, psicóloga, gestalt-terapeuta, especialista em Psicoeducação em Crise pela Columbia Global Centers e School Of Work, defensora dos direitos humanos e promoção da saúde na FIOCRUZ. Embaixadora pela Saúde Mental da Juventude através do Programa MSLJ na ASEC+ -SP, fundadora do Coletivo Favela Terapia.

Helena Paro

Helena Paro
Médica, ginecologista-obstetra (UFU)

Helena Paro é médica, ginecologista-obstetra (UFU), Doutora em Ciências (Educação e Saúde) (USP/SP) Professora Associada da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), médica ginecologista-obstetra do NUAVIDAS HC/UFU/EBSERH, membra da Rede Médica pelo Direito de Decidir (GDC/Brasil), membra da Rede Feminista de Ginecologistas e Obstetras (RFGO), secretária da CNE FEBRASGO Violência Sexual e Interrupção Gestacional Prevista em Lei Vice-Chair do FIGO Committee for Safe Abortion.

Helena Theodoro

Helena Theodoro
Bacharel em Direito, pedagoga, Mestre em Educação pela FE/UFRJ, Doutora em Filosofia pela UGF

Helena Theodoro é bacharel em Direito, pedagoga, Mestre em Educação pela FE/UFRJ, Doutora em Filosofia pela UGF, Pós-doutora em História Comparada pelo IFCS/UFRJ. Foi coordenadora nacional do Projeto Minerva/Rádio MEC, coordenadora de Pós-graduação de Figurino e Carnaval da UVA. Atualmente professora visitante da PPGF/IFCS/UFRJ e Presidente do Conselho Deliberativo do Fundo Elas +. Autora de vários livros, sendo o último "Martinho da Vila reflexos no espelho".

Heloisa Starling

Heloisa Starling
Professora

Heloisa Murgel Starling é professora titular-livre de História da Universidade Federal de Minas Gerais e coordenadora do ProjetoRepublica: núcleo de pesquisa, documentação e memória da UFMG. Historiadora e cientista política, seu campo principal de pesquisa está voltado tanto para o estudo da história das ideias quanto para a investigação e análise de temas próprios à tradição republicana e ao republicanismo, bem como à história e a prática da democracia no Brasil. Publicou, entre outros livros, Brasil, uma biografia (em coautoria com Lília Schwartz) (2015); Ser republicano no Brasil Colônia: a história de uma tradição esquecida (2018). Organizou Ação e busca da felicidade. Hannah Arendt (2018); Vozes do Brasil: a linguagem política da Independência (coorganizadora com Marcela Telles Elian de Lima) (2021). Entre seus trabalhos mais recentes está o livro Linguagem da destruição: a democracia brasileira em crise ( em coautoria com Miguel Lago e Newton Bignotto (2022) e Independência do Brasil: as mulheres que estavam lá (coorganizadora com Antônia Pellegrino 2022).

Henrique Restier

Henrique Restier
Desenvolve pesquisas no campo de Estudos de Homens e Masculinidades

Henrique Restier é Mestre em Relações Étnico-Raciais pelo Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET-RJ) e Doutor em Sociologia pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos (IESP/UERJ). É professor de Sociologia do Bacharelado de Línguas Estrangeiras Aplicadas às Negociações Internacionais (LEANI/ CEFET-RJ). Desenvolve pesquisas no campo de Estudos de Homens e Masculinidades, Relações Raciais e Movimentos Sociais Negros.

Hosania Nascimento

Hosania Nascimento
fundadora/diretora do Quilombo Urbano Aquilah

Hosania Nascimento é fundadora/diretora do Quilombo Urbano Aquilah. Professora, engenheira de alimentos, terapeuta holística, mestra popular, pesquisadora dos saberes e da cultura afro brasileira desde os anos 70 quando teve o privilégio de estudar e vivenciar com sua professora, a grande filósofa, antropóloga, e ativista Lélia Gonzalez, referência nas lutas antiracistas, de gênero e de classes no Brasil. Coordena com seu time de mulheres pretas as ações de saúde, meio ambiente, artes e cultura da Associação de Mulheres Aquilah.

Iana katz

Iana katz
psicanalista, pesquisadora no IP/USP

Iana katz, psicanalista, pesquisadora no IP/USP. Doutora em Educação na FE/USP, pós-doutorado em Psicologia Clínica no IP/USP. Integrante da Rede Nacional de Pesquisas em Saúde Mental de Crianças e Adolescentes (SMCA). Foi assessora do projeto Primeira Infância na Maré: Acesso a Direitos e Práticas de Cuidado” (Redes da Maré- RJ); É conselheira do Projeto Aldeias, no Médio Xingu e integrante do conselho consultivo do Instituto Cáue — Redes de Inclusão; Psicanalista no Micélio – Programa de Coformação de Jornalistas-Floresta no Xingu; supervisora no Núcleo de Estudos e Trabalhos Terapêuticos (NETT) e colunista de Sumaúma, Jornalismo no centro do mundo.

Iara Fernanda

Iara Fernanda
Coordenadora operacional da Casa Miga LGBTIA+

Iara Fernanda é uma mulher preta, lésbica, coordenadora operacional da Casa Miga LGBTIA+, mãe de duas meninas, ativista dos direitos LGBTIA+. Acredita em uma sociedade justa, igualitária e humana.

Ilana Ambrogi

Ilana Ambrogi
pesquisadora da Anis

Ilana Ambrogi, é pesquisadora da Anis - Instituto de Bioética e doutora em bioética, ética aplicada e saúde coletiva pela PPGBIOS/Fiocruz/ENSP. Médica pela Universidade de Northwestern em Chicago, com residência em medicina de família e comunidade pela Montefiore - Hospital Universitário da escola de Medicina Albert Einstein no Bronx em Nova Iorque. Bacharel em biologia e psicologia pela Universidade da Carolina do Norte - Chapel Hill.

Inaê Moreira

Inaê Moreira
Formada em Dança pela Funceb

Inaê Moreira é artista e mãe de Ayomi. Formada em Dança pela Funceb e Licenciada em Dança pela Universidade Federal da Bahia - UFBA. É também profissional de Circo pela Escuela de Artes Urbanas de Rosário/Argentina. Atualmente vem encontrando caminhos para desaguar o seu trabalho a partir dos saberes Yorubás e Bantu, criando performances e ativando espaços coletivos de pesquisa, através do que tem chamado de Dança Intuitiva, onde busca estabelecer uma relação entre movimento, espiritualidade e ancestralidade. Vive na Bahia, onde trabalha como diretora e performer. Em sua trajetória colaborou com artistas em São Paulo, Goiânia, Rio de Janeiro, Cidade do México e Chicago. Os seus últimos e mais atuais trabalhos são como diretora do espetáculo "Memori-se" de Roberta Rox (GO/BRA), tutora no Laboratório de Criação do projeto "Lança de Cabocla" do Porto Iracema das Artes (CE/BRA), como diretora do espetáculo de Dança "A Hora Aberta" da artista Gatha (Aldir Blanc - BA/BRA), como intérprete-criadora em "Lança Cabocla" (Maranhão/Ceará/Bahia), e no espetáculo "Mama Sy Iyá" pelo Fomento à Dança da Cidade de São Paulo. Atualmente vive em meio a mata atlântica do sul da Bahia onde relaciona os saberes da terra ao seu fazer artístico.

Inara Nascimento

Inara Nascimento
Professora do curso de Gestão em Saúde Coletiva Indígena

Inara Nascimento é manauara amazonense, feita de dança e farinha, indígena mulher povo Sateré Mawé. Professora do curso de Gestão em Saúde Coletiva Indígena no Instituto Insikiran de Formação Superior Indígena/ Universidade Federal de Roraima (UFRR), doutoranda do Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (CPDA/UFRRJ) e membra do Grupo Temático Saúde Indígena da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco).

Ingrid Farias

Ingrid Farias
Produtora, articuladora política e pesquisadora

Ingrid Farias é produtora, articuladora política e pesquisadora sobre intersecções de gênero, raça e participação politica e politica de drogas na América Latina. É Ativista da Coalizão Negra por Direitos.

Isabella Baltazar

Isabella Baltazar
escritora, professora dra. em Letras

Isabella Baltazar é escritora, professora dra. em Letras, e idealizadora do Letra Preta. Jornalista por formação, atualmente estuda a teoria pós-colonial na crítica literária, com ênfase nos estudos subalternos e de gênero. É também produtora e curadora de festivais culturais no Espírito Santo.

Ivanir

Ivanir
membro ativo da rede comunidade e movimento contra a violência

Ivanir Mendes dos Santos, nasceu em Ceará Mirim - RN, é mãe de Moises Mendes Santana, que foi vítima de violência policial, assassinado por policiais militares em outubro de 2016, enquanto estavam atuando na UPP no Morro do Cantagalo. A partir desse trágico evento, transformou o luto em uma luta incansável contra o racismo e a violência do Estado. Foi acolhida e me tornei membro ativo da rede comunidade e movimento contra a violência, fazendo parte também da rede nacional de mães e familiares contra o terrorismo do Estado. Ao lado de outras mães, tem liderado ações e incidência parlamentar, organizado oficinas e campanhas em níveis estadual e nacional contra a violência policial. Compreendeu a importância de enfrentar as opressões sistemáticas que atingem mulheres e jovens nas favelas, como seu filho. Por isso, se envolveu com a rede nacional de feministas, antiproibicionistas, e com a articulação de mulheres brasileiras, contribuindo para pautar a discussão em diversos espaços e debates sobre nova políticas de drogas e um novo modelo de segurança pública.

Jaqueline Fernandes

Jaqueline Fernandes
presidente do Instituto Afrolatinas

Jaqueline Fernandes é presidente do Instituto Afrolatinas, especialista em Gestão de Políticas Públicas em Gênero e Raça. Fundadora e diretora geral do Festival Latinidades e reitora da Universidade Livre Afrolatinas. Atua há mais de 20 anos na gestão cultural, desenvolvendo políticas, programas e projetos estratégicos voltados para a proteção e promoção da cidadania e da diversidade das expressões culturais e para a promoção da equidade de gênero e raça na cadeia produtiva da cultura.

Jarid Arraes

Jarid Arraes
Escritora, cordelista, poeta e autora

Jarid Arraes é nascida em Juazeiro do Norte, na região do Cariri (CE), em 12 de Fevereiro de 1991. Escritora, cordelista, poeta e autora do romance "Corpo desfeito" e do premiado “Redemoinho em dia quente“, vencedor do Prêmio Biblioteca Nacional, do APCA de Literatura na Categoria Contos e finalista do Prêmio Jabuti. Jarid também é autora do livro de poemas “Um buraco com meu nome“, da coletânea “Heroínas Negras Brasileiras em 15 cordéis“ e de "As Lendas de Dandara". Atualmente vive em São Paulo (SP), onde criou o Clube da Escrita Para Mulheres e tem mais de 70 títulos publicados em Literatura de Cordel.

Jessica Pires

Jessica Pires
jornalista e comunicadora comunitária

Jéssica Pires é jornalista e comunicadora comunitária, mãe da Mariá. Graduada em Jornalismo pela Universidade Cândido Mendes, Publicidade Afirmativa pela Escola Popular de Comunicação Crítica – ESPOCC/Observatório de Favelas e especializada em Comunicação Estratégica. Chegou no Maré de Notícias em 2018. Foi responsável pela cobertura de pautas de segurança pública no jornal durante o ano de 2019. Colaborou com a comunicação institucional da Redes da Maré durante a pandemia, liderando a produção de conteúdo para projetos e campanhas da organização. Também é cofundadora do coletivo e produtora de conteúdo audiovisual Amarévê. Já colaborou com a comunicação de organizações como o Fundo ELAS, a Movimentos e o Coletivo Papo Reto. Atualmente está na coordenação do Maré de Notícias.

Josephine Apraku

Josephine Apraku
Pesquisadore de Estudos Africanos

Josephine Apraku é pesquisadore de Estudos Africanos, além de ser autore e instrutore de educação interseccional antirracista. Como palestrante, lecionou na Alice Salomon University of Applied Sciences e na Humboldt Universität em Berlim. Josephine Apraku escreveu colunas para revistas como Missy Magazine, Edition F e Berliner Tagesspiegel.  Na obra "Kulft & Liebe" ("A Lacuna e o Amor", em tradução livre), explora o impacto que a opressão tem em nossos relacionamentos românticos e como podemos aprender a lidar com isso. Recentemente, a editora Familiar Faces publicou "Mein Workbook zu Rassismus. Für eine alltägliche und tiefgehende Auseinandersetzung" ("Meu Workbook sobre racismo para uma discussão cotidiana e aprofundada", em tradução livre) e "Lasst uns über Rassismus reden! 60 Karten für einen rassismuskritischen Alltag" ("Vamos falar sobre racismo! 60 cartões para uma vida cotidiana crítica ao racismo", em tradução livre), que convidam as pessoas a se engajarem na autorreflexão.

Jude Kelly

Jude Kelly
CEO e fundadora da Fundação WOW

Jude Kelly é CEO e fundadora da Fundação WOW, que realiza festivais WOW - Mulheres do Mundo ao redor do globo, evento que busca tanto celebrar globalmente as conquistas de mulheres e meninas e enfrentar injustiças e desigualdades de gênero. O festival teve sua primeira edição no Centro Cultural Southbank Centre de Londres em 2010, onde Jude foi Diretora Artística durante 12 anos. Atualmente, o festival acontece em mais de 30 cidades em seis continentes. Jude também é diretora de teatro premiada e dirigiu mais de 200 espetáculos. Em 2015 foi premiada com uma ordem do império britânico por serviços às Artes e, ao longo da sua carreira, tem prestado consultorias para governos nas áreas de artes, educação e mobilidade social.

Juliana Correia

Juliana Correia
Fundadora do BaObazinhO (2013)

Juliana Correia é fundadora do BaObazinhO (2013) - trabalho itinerante que alia arte, memória e educação, a partir de narrativas preservadas pela tradição oral africana e afrodiaspórica - realizo sessões de contação de histórias em diferentes espaços culturais, como unidades SESC RJ/SP/CE, e instituições como hospitais (pela Doutores da Alegria), escolas, universidades, bibliotecas, livrarias, editoras e eventos literários. Mediadora de Leitura da Confraria de Contadores de Histórias do Instituto de Arte Tear - Pontão de Cultura e Educação (2015-2017), participei de formações oferecidas por Inno Sorsy, Toumani Kouyaté e Ikechukwu Sunday Nkeechi (Sunny), todos grandes mestres da tradição oral africana. Também promovo formações artísticas e educativas por meio de cursos e oficinas oferecidas pelo BaObazinhO.

Juliana Marques

Juliana Marques
Bacharel em Estatística pela UERJ

Juliana Marques é bacharel em Estatística pela UERJ e mestranda do Programa de Pós-Graduação em Gestão Urbana da PUCPR com pesquisa sobre geografia eleitoral. Integra os grupos de pesquisa Jararacalab, laboratório de tecnopolítica urbanas e EN.T.RE, Encontros, Territórios e Redes vinculados ao PPGTU-PUCPR. Pesquisadora Associada do Grupo de Estudos Multidisciplinares de Ações Afirmativas (GEMAA) do IESP. Cofundou e coordenou o Movimento Mulheres Negras Decidem, que qualifica e promove a agenda liderada por mulheres negras na política institucional, como estratégia para a superação da falta representatividade de mulheres negras nas instâncias de poder. É também conselheira do data_labe, organização de mídia, dados e pesquisa sobre periferias.

Jurema Werneck

Jurema Werneck
Médica, doutora em Comunicação e Cultura

Jurema Werneck é médica, doutora em Comunicação e Cultura pela Escola de Comunicação da UFRJ. Diretora Executiva da Anistia Internacional Brasil desde 2017. Cofundadora de Criola, organização de mulheres negras de 30 anos com sede no Rio de Janeiro e da Articulação das Organizações de Mulheres Negras Brasileiras, sendo sua primeira Secretária Executiva. Atualmente é membro dos Conselhos de Criola, Instituto Marielle Franco, Greenpeace Brasil, Vital Strategies Brasil e Fundo Brasil de Direitos Humanos.

Kamila Camillo

Kamila Camillo
psicóloga, mestranda, fotógrafa, ativista social

Kamila Camillo é moradora da Maré , psicóloga, mestranda, fotógrafa, ativista social, comunicadora e fundadora do Crias do Tijolinho. Aos 14 anos, viu uma oportunidade de transformar seu dia a dia em arte e começou a fotografar a favela e a construir novas narrativas territoriais. Dentre os muitos processos que atravessam sua trajetória, destacam-se o olhar sobre a infância e sobre os estereótipos e estigmas sociais dos mais diversos. Suas fotos mostram a potência das ruas e a poesia no cotidiano da Maré. Sua inspiração é o seu território, o cotidiano favelado, as crias correndo e o movimento da favela que traz vida.

Kananda Eller

Kananda Eller
Química e mestranda em Ensino de Ciências Ambientais

Kananda Eller é uma mulher negra do subúrbio de Salvador que mora hoje em São Paulo, é química e mestranda em Ensino de Ciências Ambientais na USP. Conhecida com Deusa Cientista nas redes sociais, faz divulgação científica nas mídias sociais há três anos no @deusacientista, onde acessibiliza ciência lutando contra o racismo e machismo. Indicada em TikTok Awards em 2021 e eleita a Baiana do Ano nas Ciencias pelo Jornal Correio da Bahia no mesmo ano. É a primeira criadora de conteúdo a fazer parte do Conselho Consultivo do TikTok.

Kanwal Khoosat

Kanwal Khoosat
Diretora, escritora, produtora e designer

Kanwal é uma diretora, escritora, produtora e designer reconhecida internacionalmente e aclamada pela crítica por seus trabalhos no teatro, cinema e televisão. Começou sua carreira escrevendo e dirigindo peças para televisão. Acreditando firmemente na utilidade dos meios de comunicação para a mudança social e o entretenimento de qualidade adequado a todas as idades, ao mesmo tempo que faz o público questionar as suas noções preconcebidas, ela começou a dirigir e produzir peças de teatro como Diretora Executiva da Olomopolo Media. Suas peças foram elogiadas por unanimidade pela crítica e pelo público por suas performances impecáveis ??e pelo conjunto perfeito da narrativa, música e design cênico, ao mesmo tempo em que transmitem mensagens sociais ousadas, porém pertinentes para a sociedade paquistanesa contemporânea.

Kath Xapi Puri

Kath Xapi Puri
Designer e ilustradora, indígena do povo Puri. É bacharel em Design pela UFES

Kath Xapi Puri é designer e ilustradora, indígena do povo Puri. É bacharel em Design pela UFES e atualmente é editora de Arte da Revista AzMina. Atua nas áreas de diagramação, redes sociais e projetos de identidade visual com foco em projetos voltados para questões indígenas, ambientais, culturais, sociais e regionais. Como artista visual e ilustradora, desenvolve um trabalho focado em representatividade indígena e em fauna e flora nativa de Abya Yala (América). Em 2022 foi uma das artistas presentes na I Bienal de Arte Indígena do Rio de Janeiro.

Katiúcha Watuze

Katiúcha Watuze
especializada em Representatividade e Marcas

Katiucha Watuze, 42 anos, mulher negra e afrobudista, comunicóloga, mediadora e palestrante antirracista, especializada em Representatividade e Marcas, que usa a comunicação antirracista, comunitária, interseccional e cidadã como ferramenta para a construção de pontes antirracistas para a Diversidade, Equidade e Inclusão. Pesquisadora das temáticas DE&I, Negritudes, Gênero e Raça, Mulheres Negres e (Afro) Empreendedorismo Negro, Head do Canal Preto - projeto do MPT (Ministério Público do Trabalho) em parceria com a ONU Mulheres e OIT (Organização Internacional do Trabalho), Head de comunicação do Projeto AfroPresença, como Diretora do Pretaria.Org faço parte do GT de pesquisa em curso do PET-UFRJ “A Era dos Dados e a Representatividade Negra na Comunicação”, co-fundadora e Diretora de Integração de Núcleos do Pretaria.Org | Coletivo Pretaria, fundadora do Trabalho de Preto - colab de afroempreendedores, CMO do Clubinho Preto, clube de Assinaturas de conteúdo infantil antirracista e afroreferenciado para crianças e consultora parceira da Globo. Nos últimos dois anos, integra o Comitê de Diversidade do Prêmio Multishow. Em 2022 e 2023, assinou a coordenação geral do evento Negritudes Globo. Desde 2021 integra oficialmente o time de palestrantes da consultoria Parangolé do Saber. Em 2019 o Pretaria.Org | Coletivo Pretaria recebeu a Homenagem Carolina Maria de Jesus pelo Dia Internacional dos Direitos Humanos na Alerj.

Kelly Silva

Kelly Silva
Bacharel em história da arte

Kelly Silva tem 33 anos, é cria e moradora na Maré, mãe do Gael de 9 anos a quem dedica minha militância diária. Bacharel em história da arte formada pela UFRJ, pesquisadora, educadora social no Instituto Reação e na Fundação Darcy Vargas. No mestrado pesquisou sobre moda, masculinidades, identidades e favela e se debruçou na investigação das construções da moda na perspectiva do vestuário realizada por homens negros favelados e suas funções em comunicar uma identidade e, principalmente, a importância dos estilos no agenciamento de proteção desses homens em um Estado necropolítico. Sua história é composta por muitas reticências e voar é sua prece.

lana katz

lana katz
psicanalista, pesquisadora no IP/USP

lana katz, psicanalista, pesquisadora no IP/USP. Doutora em Educação na FE/USP, pós-doutorado em Psicologia Clínica no IP/USP. Integrante da Rede Nacional de Pesquisas em Saúde Mental de Crianças e Adolescentes (SMCA). Foi assessora do projeto Primeira Infância na Maré: Acesso a Direitos e Práticas de Cuidado” (Redes da Maré- RJ); É conselheira do Projeto Aldeias, no Médio Xingu e integrante do conselho consultivo do Instituto Cáue — Redes de Inclusão; Psicanalista no Micélio – Programa de Coformação de Jornalistas-Floresta no Xingu; supervisora no Núcleo de Estudos e Trabalhos Terapêuticos (NETT) e colunista de Sumaúma, Jornalismo no centro do mundo.

Larissa Luz

Larissa Luz
Multiartista.

Larissa Luz é baiana, soteropolitana, multiartista. Atua no mercado criativo como cantora, atriz, apresentadora, poeta, produtora musical e sempre esteve imersa no universo da cultura negra, se tornando ao longo dos anos uma grande representante do movimento afro diaspórico no país. Atualmente integra o time de apresentadoras do programa Saia Justa na GNT e encontra- se em turnê de lançamento do Ep Deusa Dulov produzido pelo duo Tropikilazz com a colaboração nas composições do rapper Coruja Bc1.

Laura Molinari

Laura Molinari
Feminista

Laura Molinari é feminista e uma das coordenadoras e fundadoras da campanha "Nem Presa Nem Morta" por aborto. No campo dos direitos humanos, atuou especialmente em campanhas de comunicação e advocacy por direitos sexuais e reprodutivos.

Leina Peres

Leina Peres
Mestra em Ciências Sociais

Leina Peres é mestra em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2014). Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2009) e especialização em Saúde Pública Internacional na Escola Nacional de Saúde/Instituto de Salud Carlos III em Madrid(2010). Consultora de projetos sociais e avaliação de políticas públicas nas áreas de gênero e feminismos. Foi coordenadora executiva do Coletivo Feminino Plural e coordenadora Técnica do Centro de Referência para Mulheres em Situação de Violência de Canoas (2019). Integrante do Fórum de Aborto Legal RS, Grupo Impulsor da Frente Nacional contra a criminalização das mulheres e pela legalização do aborto e da Frente pela Legalização do Aborto do RS, Fórum Intersetorial de Serviços Brasileiros de Aborto previsto em lei, Rede Brasileira de Prostitutas e Secretaria Executiva da Rede Feminista de Saúde Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos.

Letícia Carolina Nascimento

Letícia Carolina Nascimento
Doutora em Educação pela Universidade Federal do Piauí (UFPI)

Letícia Carolina Nascimento é mulher travesti, negra, gorda e piauiense. Doutora em Educação pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), e professora do curso de Pedagogia na mesma instituição. Autora do livro Transfeminismo, na Coleção Feminismos Plurais coordenada por Djamila Ribeiro, traduzido para o francês com o título: "Le transféminisme: genres et transidentités" pela Editions Anacaona. É ativista social atuando junto a coordenação executiva nacional do Fórum Nacional de Travestis e Transexuais Negras e Negros (FONATRANS). Pesquisadora filiada ao Núcleo de Estudos e Pesquisa em Educação Gênero e Cidadania (NEPEGECI/UFPI); a Rede Interdisciplinar de Mulheres Acadêmicas do Semiárido (RIMAS/UFRPE); e a Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN).

Letícia Rocha

Letícia Rocha
Pós-graduada em Neuropsicologia Educacional

Letícia Rocha é graduada em Ciências da Religião pela Universidade Estadual de Montes Claros. Pós-graduada em Neuropsicologia Educacional pelas Faculdades Santo Agostinho, e em Pensamento Andino e Feminismo Descolonial pelo IDECA/GLEFAS. Mestra em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo. Doutoranda em Ciências Sociais-UNIFESP. Pesquisa: Mulheres Negras, Vida Religiosa Feminina, Catolicismo, Justiça Reprodutiva, Interseccionalidade.

Lia Rodrigues Cia de Dança

Lia Rodrigues Cia de Dança
Bailarina e coreógrafa brasileira.

Lia Rodrigues é uma bailarina e coreógrafa brasileira. ‘Encantado’ é o título do novo trabalho da Lia Rodrigues Companhia de Danças, que foi criado no contexto da crise sanitária provocada pelo covid-19. Estreou em dezembro de 2021 no Festival d’Automne de Paris, fazendo temporada em 2 teatros da capital francesa dos quais Lia Rodrigues é artista associada: o Teatro Nacional de Chaillot e o LeCenquatre.

Lia Vainer Schucman

Lia Vainer Schucman
Doutora em Psicologia Social

Lia Vainer Schucman é Doutora em Psicologia Social pela Universidade de São Paulo com estágio de Doutoramento no Centro de Novos Estudos Raciais pela Universidade da Califórnia. Professora do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) pesquisadora de Psicologia e Relações étnico-raciais . Autora dos livros “Entre o Encardido, o Branco e o Branquíssimo: Branquitude, Hierarquia e Poder na Cidade de São Paulo” ( Veneta 2020) e Famílias Inter-Raciais: tensões entre cor e amor (fósforo 2023).

Lídia Larangeira

Lídia Larangeira
Professora dos cursos de graduação em Dança da UFRJ. Doutora em Artes pela UERJ

Lídia Larangeira é professora dos cursos de graduação em Dança da UFRJ. Doutora em Artes pela UERJ. Coordena o Núcleo de Pesquisa, Estudos e Encontros em Dança (onucleo) - UFRJ. Artista da dança em Andrea Jabor, Lia Rodrigues, entre outras. Criadora do solo "Brinquedos para esquecer ou práticas de levante", investiga artística e academicamente práticas e dramaturgias contracoreográficas que questionam e redimensionam o legado colonial da dança. Apoiadora da Aldeia Maracanã.

Lidia Zurbriggen

Lidia Zurbriggen
Professora de Educação Psicomotora

Lidia Zurbriggen (Córdoba Argentina) é Professora de Educação Psicomotora. Professora Ativista Feminista Trabalhadora em Escolas Públicas de Modalidade Especial de 1991 a 2020. Delegada e Ativista Sindical nesse período. Juntamente com outras colegas professoras, organizou e foi membro ativo do Espaço Mulher e Direitos Humanos no Sindicato dos Professores de Córdoba Capital entre 2000 e 2013, denominado Espaço Mulher, Educação e Gênero entre 2014 e 2015, onde desenvolve-se oficinas nas escolas, Institutos de Formação de Professores e Organizações Sociais sobre Sexualidades, Estereótipos de Género, Relações de Poder entre Géneros, Prevenção do Abuso Sexual Infantil, Violência Sexista entre outros. Ativista da Campanha Nacional pelo Direito ao Aborto Legal Seguro e Gratuito desde a sua criação em maio de 2005 Cofundadora de Socorristas en Red, Feministas y Transfeministas que Abortamos em 2012, membro ativo, acompanhante de Abortos.

Lilian da Terra

Lilian da Terra
Formada em Direção Teatral pela UFRJ

Lilian da Terra é uma mulher originária, manauara. Formada em Direção Teatral pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Possui formação técnica em iluminação cênica. multiartista, com foco nas expressões artísticas dos povos indígenas, integra o coletivo Mulheres ao Vento, projeto de dança feminista com inspiração afro-indígena brasileira.

Lilian Leonel

Lilian Leonel
Atua como redutora de danos no Espaço Normal

Lilian Leonel, 57 anos, mãe de 4 filhos. Atua como redutora de danos no Espaço Normal, espaço de referência de redução de danos e cuidado na Maré, desde 2019, e participa dessa forma ao trabalho de pares ou educação entre pares desenvolvida pelo equipamento. Moradora do Conjunto de Favelas da Maré, na Rua Flavia Farnese, no Parque Maré, e da cena aberta de uso de crack. Foi a partir deste local que teve o primeiro contato com a Redes da Maré, e a partir deste processo que foi aprendendo a se reconhecer como mulher moradora da favela que detém direitos. Direitos como ter documentação, acessar ao trabalho e transitar pelo território e pela cidade. E sobretudo, aprender que não precisa baixar a cabeça para uma sociedade preconceituosa.

Liliane Santos

Liliane Santos
Coord. do Eixo Direito à Segurança Pública e Acesso à Justiça da Redes da Maré

Liliane Santos, nascida na Baixa do Sapateiro, uma das 16 favelas que formam a Maré. Graduada em Serviço Social, Especialista em Serviço Social, mestre em Justiça e Segurança Pública e componente do conselho estadual de direitos humanos. Coordenadora do Eixo Direito à Segurança Pública e Acesso à Justiça da Redes de Desenvolvimento da Maré, Redes da Maré, instituição que faz parte desde a adolescência e que tem sido responsável, desde então, pela minha trajetória de vida e formação.

Lorena Froz

Lorena Froz
educadora ambiental e articuladora territorial

Lorena Froz é cria do Complexo da Maré. Técnica em Meio Ambiente, educadora ambiental e articuladora territorial. Graduanda de Gestão ambiental e Ativista Climática. Idealizadora da Faveleira, um negócio de comunicação e educação ambiental, que busca falar sobre as questões climáticas de uma forma que as pessoas consigam se conectar e relacionar com o seu dia a dia. Participou da construção do material de comunicação da campanha “Climão: Precisamos Falar de Mudanças Climáticas nas Favelas”, da Carta de Direitos Climáticos da Maré, Carta de Saneamento Básico da Maré e da mobilização pedagógica do curso de extensão “Juventude e Mudança Climática” da UFRJ, além da construção do Laboratório de Memórias Ambientais da Maré. Atualmente trabalha com segurança alimentar no terceiro setor e sustentabilidade no setor privado.

Lourdes Nascimento

Lourdes Nascimento
agricultura familiar, diretora do Sindicato dos trabalhadores rurais

Maria de Lourdes de Souza é agricultura familiar, diretora do Sindicato dos trabalhadores rurais de Porteirinha, responsável pela secretaria de agricultura. Diretora-secretária da Associação do Coletivo de Mulheres Organizadas do Norte de Minas, conselheira consultiva do Centro de Agricultura Alternativa do Norte de Minas, coordenadora geral da Rede Cerrado, que é composta por mais de 60 organizações filiadas. Conselheira nacional do DGM Brasil - fundo de apoio aos Povos Indígenas, Comunidades Quilombolas e Comunidades Tradicionais do Cerrado Brasileiro. Recém-eleita conselheira nacional do Conselho Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável (Condraf) .

Lourence Alves

Lourence Alves
doutora em Alimentação, Nutrição e Saúde/UERJ

Lourence Alves é doutora em Alimentação, Nutrição e Saúde/UERJ, mestre em História das Ciências e da Saúde/Fiocruz, Bacharel em Gastronomia/UFRJ e em História/UERJ. Atua como professora adjunta do departamento de Ciência dos Alimentos da Universidade Federal da Bahia. Como pesquisadora, desenvolve estudos em perspectiva afrocentrada na área da Gastronomia e Alimentação, em seus diálogos com a cultura, religiosidades de matrizes africanas, interseccionalidades e decolonialidade. É colaboradora da Oriki Editora, mãe de Carolina Maria, filha de Iemanjá, poeta e escritora.

Luana Aruantes

Luana Aruantes
Psicóloga

Luana Aruantes é psicóloga e CEO do Instituto De pé. Formada em Políticas Públicas pela Casa Fluminense e especialista em saúde mental em favela.

Luana de Brito

Luana de Brito
Cientista social, assessora e consultora de projetos

Luana de Brito é cientista social, assessora e consultora de projetos. Pesquisa, produz, articula e comunica sobre a temática da alimentação. A pauta da Soberania Segurança Alimentar e Nutricional e o Direito Humano a Alimentação Adequada são os conceitos centrais de atuação. Atuou em algumas organizações da sociedade civil representando a Rede de Mulheres Negras para Soberania Segurança Alimentar e Nutricional (Redessan) no Fórum Brasileiro de Soberania Segurança Alimentar e Nutricional (FBSSAN) na Articulação Nacional de Agroecologia (ANA). Trabalhou durante dois anos no Mandato Agroecológico hoje Deputado Estadual Marquito/SC Atualmente é articuladora política do Mulheres Negras Decidem (MND) e assessora parlamentar da primeira vereadora negra eleita na cidade de Florianópolis, Tânia Ramos.

Luciana Boiteux

Luciana Boiteux
Advogada feminista, Mestre (UERJ) e Doutora (USP) em Direito Penal

Luciana Boiteux é advogada feminista, Mestre (UERJ) e Doutora (USP) em Direito Penal, Professora Associada de Direito Penal e Criminologia da UFRJ (licenciada). Vereadora no Rio de Janeiro pelo PSOL/RJ.

Luciana Brito

Luciana Brito
Psicóloga

Luciana é psicóloga, doutora em saúde pública pela Universidade de Brasília. Atualmente está como co-diretora da Anis - Instituto de Bioética. Também faz parte do GT de Bioética da ABRASCO e é pesquisadora vinculada ao NIESP/Fiocruz, Rio de Janeiro.

Luciana de Oliveira Dias

Luciana de Oliveira Dias
Antropóloga

Luciana de Oliveira Dias é antropóloga, com estudos pós-doutorais em Direitos Humanos e Interculturalidades pela Universidade de Brasília. Estudiosa do pensamento feminista negro. Possui Doutorado e Mestrado em Ciências Sociais pela UnB e Graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Atualmente é Professora Associada da UFG, com atuação na Secretaria de Inclusão; na Faculdade de Ciências Sociais; e nos Programas de Pós-Graduação stricto sensu em Antropologia Social e Interdisciplinar em Direitos Humanos. É coordenadora e líder do Grupo de Pesquisa no CNPq "Coletivo Rosa Parks: Estudos e Pesquisas sobre Raça, Etnia, Gênero, Sexualidade e Interseccionalidades - UFG". Tem experiência na área de Ciências Sociais na América Latina e Antropologia das Populações Afro-brasileiras.

Luciana Melo

Luciana Melo
Consultora técnica da MTS - Mello tecnologias Sociais

Luciana Melo é graduada em Odontologia, foi assessora especial de gabinete da Prefeitura Municipal da Estância Balneária de Itanhaém de 2005 a 2020 e Secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural da Prefeitura de Rosário do Catete/SE (2020). Tem experiência na área de Nutrição, com ênfase em segurança alimentar nutricional. Mestra pela UNIFESP-Campus Baixada Santista em Alimentos, Nutrição e Saúde. Fundadora do Banco de Alimentos de Itanhaém /SP 42º do Brasil (2007) e do Banco de Alimentos de Rosário do Catete/SE 1º do Estado (2020). Atualmente é consultora técnica da MTS - Mello tecnologias Sociais, a frente da implantação do Projeto BA Velho Chico - Inovação em Bancos Consorciados no oeste Baiano e Doutoranda pela UNIP no Programa de Pós-Graduação de Engenharia de Produção.

Luciana Viegas

Luciana Viegas
Formada em pedagogia, atua como educadora popular e inclusiva

Luciana Viegas é autista, mulher preta e mãe de um menino autista não oralizado. Formada em pedagogia, atua como educadora popular e inclusiva desde 2014. Em 2020, decidiu criar o instagram @umamaepretaeautistafalando para falar sobre seu diagnóstico de autismo tardio, a vida de uma mãe preta neurodivergente. É ativista de direitos humanos na luta anticapacitista e antirracista. E Idealizadora do #MovimentoVidasNegrasComDeficiênciaImportam no Brasil. Recentemente tornou-se embaixadora do pacto global da ONU no Brasil. Foi eleita D-30 Desability Impact List pela Diversability em 2022.

Luiza Cadioli

Luiza Cadioli
Médica de família e comunidade formada pela USP-SP

Luiza Cadioli é médica de família e comunidade formada pela USP-SP, mestranda pela Faculdade de Saúde Pública da USP e ativista pelos direitos sexuais e reprodutivos. Trabalhou por 6 anos numa UBS de São Paulo, com experiência em preceptoria de residentes e alunes e atua no Coletivo Feminista Sexualidade e Saúde há 9 anos e meio.

Luiza Souza

Luiza Souza
Formada em gastronomia

Luiza Souza é uma mulher negra, filha de mineiros, nascida no subúrbio do Rio de Janeiro e apaixonada por cozinha. Sua auto-estima lá em cima e sua simpatia a tornou muito querida, lhe rendendo o posto de Musa das Panelas. Apesar de ser formada em gastronomia, pratica uma cozinha regional e de raiz. Foi durante a faculdade que conheceu seu sócio, Leandro Amaral, junto com ele abriu o Da Gema, inaugurado em 2009, considerado um dos melhores e mais premiados botecos da cidade. Em 2018, Luiza foi vencedora do Fecha a Conta, um reality de culinária, no Mais Você, programa da Ana Maria Braga. A Musa das Panelas também tem um canal no YouTube, com mais de um milhão de visualizações, onde ensina receitas de forma leve e descontraída.

Luna Arouca

Luna Arouca
mestre em Ciência Política

Luna Escorel Arouca é formada em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e mestre em Ciência Política. Trabalhou por 3 anos no Centro de Estudos de Segurança e Cidadania na área de política de drogas. Iniciou o trabalho na Redes da Maré em 2018 na coordenação do Espaço Normal, equipamento que atende pessoas em situação de rua e usuários de drogas. Na campanha Maré diz não ao coronavírus, atuou coordenando os projetos voltados à saúde como o Conexão Saúde e o Vacina Maré. Essas ações culminaram na criação de um novo eixo da organização, o eixo de direito à saúde que coordena atualmente.

Luna Borges

Luna Borges
acadêmica e advogada

Luna Borges é uma feminista brasileira, acadêmica e advogada com mais de treze anos de experiência de trabalho e ativismo, incluindo funções de gestão e incidência política com base em evidências. Luna trabalhou como servidora pública no governo brasileiro, nas áreas de desenvolvimento social e direitos humanos. Tem treinamento em incidência regional, global e atuou no sistema interamericano de direitos humanos. Também atuou no tema de violência de gênero como consultora para o PNUD e pesquisadora. Internacionalmente, formou parte de uma equipe conduzindo litígio internacional em direitos humanos. Hoje trabalha como diretora associada na Fòs Feminista, uma aliança internacional pela justiça reprodutiva. Em Fòs, coordena projetos implementados em aliança com diversas organizações da América Latina, trabalhando pela descriminalização do aborto e fortalecimento do acesso ao aborto de qualidade. Como doutoranda em direito, seus estudos de centram na interseção da política, direito e atuação da sociedade civil e do Poder judiciário em justiça social e reprodutiva durante crises sanitárias.

Mãe Celina Xangô

Mãe Celina Xangô
Gestora do Centro Cultural Pequena África há treze anos.

MÃE CELINA DE XANGÔ é gestora do Centro Cultural Pequena África há treze anos. Durante os anos de 2011 e 2012, participou do reconhecimento de objetos africanos encontrados nas escavações do Cais do Valongo. Em 2016, Mãe Celina de Xangô recebeu no Benin, o cargo de Ya Egbe de Egum gum dentro do culto Vodu e foi consagrada Princesa da corte real de Kpassenon, em Ouidah. Nos últimos anos, deu início ao projeto de oficina "O Poder das Ervas" para cumprir parte de sua missão de dividir os ensinamentos de autoproteção, prosperidade e cuidado através da sabedoria dos Orixás.

Maïra Gabriel

Maïra Gabriel
Cientista política / redutora de danos

Maïra Gabriel Anhorn: Cientista política / redutora de danos Formada em ciências políticas e sociologia. Desde 2010, trabalha na Redes da Maré - organização de base comunitária na Maré, Rio de Janeiro. Foi uma das idealizadoras do Espaço Normal, centro de convivência e redução de danos no Maré. Coordenou o Eixo Desenvolvimento Territorial e o programa de Políticas de Drogas e Redução de Danos da Redes da Maré. Faz parte da equipe do Festival WOW Rio e coordena a equipe de pesquisa e programação do Festival.

Maíra Liguori

Maíra Liguori
Jornalista e publicitária

Maíra Liguori é jornalista e publicitária, mãe e diretora de na consultoria Think Eva e na ONG Think Olga. Ambas as organizações promovem soluções para as questões de gênero e intersecções tendo como ferramenta a comunicação. Seu trabalho nas organizações Think Olga e na Think Eva foi premiado com o Leão de Prata em Cannes (2021), bi-campeã do prêmio WEPs, da ONU Mulheres, e finalista do Prêmio Caboré (2021). Em 2017, foi eleita uma das 100 mulheres mais inovadoras do mundo pela BBC de Londres e neste ano foi escolhida pelo Meio & Mensagem como uma das pessoas que estão mudando o jogo no mercado de comunicação.

Makota Kidoiale

Makota Kidoiale
Coordenadora e produtora cultural do Ponto de Cultura em desenvolvimento Akuenda Manzo

Makota Kidoiale é referência religiosa do candomblé Bantu, além de liderança kilombola, é uma mestra e professora no Programa de Formação Transversal em Saberes Tradicionais da Universidade Federal de Minas Gerais. Também é líder comunitária no kilombo e candomblé Manzo Ngunzo Kaiango, militante do Movimento Negro Unificado (MNU) e do Coletivo Mães Pela Liberdade. Conselheira Estadual e Municipal de Promoção da Igualdade Racial (CONEPIR/COMPIR), liderança da Comissão Estadual de Sustentabilidade dos Povos e Comunidades Tradicionais de Minas Gerais, coordenadora e produtora cultural do Ponto de Cultura em desenvolvimento Akuenda Manzo e coordenadora do Projeto sociocultural Kizomba.

Maliha Raisa

Maliha Raisa
gestora de programas em artes para o Sul da Ásia

Maliha Raisa é gestora de programas em artes para o Sul da Ásia do British Council, e tem trabalhado na promoção de paisagens culturais inclusivas e diversificadas em Bangladesh e no Sul da Ásia, com especial enfoque nas área de gênero e descapacidades. A sua carreira foi moldada por uma grande dedicação em canalizar o poder das artes como uma força para o bem social. Ao curar e apoiar projetos que amplificam diversas vozes e perspectivas, ela contribuiu para promover a inclusão e desafiar as normas sociais, alinhando esforços artísticos com objetivos sociais mais amplos, utilizando as artes como uma ferramenta dinâmica para o diálogo e empoderamento.

Manuella Mirella

Manuella Mirella
presidenta da UNE

Manuella Mirella é formada em Química pela UFRPE, estudante de Engenharia Ambiental pela FMU e presidenta da UNE.

Marcia Fernandes

Marcia Fernandes
Defensora Pública do Estado do Rio de Janeiro

Marcia Fernandes é defensora Pública do Estado do Rio de Janeiro, titular do Núcleo de Defesa da Mulher - Especialista em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas.

Maria Antônia Goulart

Maria Antônia Goulart
Mestre em saúde coletiva pela Fiocruz

Maria Antônia Goulart é mestre em saúde coletiva pela Fiocruz. Bacharel em Direito pela Universidade de Brasília. Fundadora do Centro de Referências em Educação Integral e membro da Iniciativa do Unicef do Livro Didático Digital Acessível. Fellow do Programa de Aprendizagem Criativa do Media Lab/MIT. Consultora de projetos na área de educação, inclusão, tecnologia e empreendedorismo.

Maria Cecília Castro

Maria Cecília Castro
Doutora em Educação pela UERJ

Maria Cecília Castro é coordenadora das Mães pela Diversidade no RJ, professora do Coluni -UFF, doutora em Educação pela UERJ.

Maria Chantal

Maria Chantal
Estudiosa autodidata da ginecologia natural

Maria Chantal é estudiosa autodidata da ginecologia natural e criadora da plataforma e curso "Descolonize Seus Quadris", que incentiva a conexão com o prazer corporal através do rebolado referenciados na República democrática do Congo e Angola, país onde nasceu.

María Elvira Díaz-Benítez

María Elvira Díaz-Benítez
Antropóloga

Maria Elvira Díaz Benítez é antropóloga, professora associada do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional. Trabalha as temáticas de gênero, sexualidade e raça. Seus trabalhos etnográficos mais conhecidos versam sobre prazeres e mercados do sexo, e nos últimos anos sobre humilhação social. É editora chefa da coleção de antropologia da Papéis Selvagens Edições.

María Galindo

María Galindo
Ativista boliviana, militante anarcofeminista, psicóloga e comunicadora

María Galindo Neder é uma ativista boliviana, militante anarcofeminista, psicóloga e comunicadora, cofundadora das colectivo Mulheres Criando em 1992, o qual segue liderando.

Mariana Aleixo

Mariana Aleixo
chef e coordenadora do Maré de Sabores e da Casa das Mulheres da Maré

Mariana Aleixo nasceu na Maré, é pos-doutoranda em Saúde Pública pela FioCruz, doutora e mestre em Engenharia de Produção pela UFRJ, e graduada em gastronomia. É chef e coordenadora do Maré de Sabores e da Casa das Mulheres da Maré.

Mariana Pércia

Mariana Pércia
ginecologista e obstetra

Mariana Pércia é ginecologista e obstetra, atuante no coletivo feminista sexualidade e saúde, ativista em direitos sexuais e reprodutivos e mestranda de saúde pública da USP com foco em prevenção em aborto inseguro.

Mariana Prandini Assis

Mariana Prandini Assis
Professora adjunta de Ciência Política

Mariana Prandini Assis é professora adjunta de Ciência Política na Universidade Federal de Goiás, e co-fundadora do Coletivo Margarida Alves de Assessoria Jurídica Popular, um grupo de advogadas feministas antirracistas que mobilizam o direito para fazer avançar os movimentos por justiça social e de gênero. Uma cientista social interdisciplinar que trabalha na intersecção entre direito e da política, Mariana dsenvolve suas pesquisas nas áreas teoria política e jurídica feminista, direitos humanos, movimentos sociais, políticas públicas e informalidade na economia, instituições e práticas.

Mariana Trotta

Mariana Trotta
Coreógrafa, bailarina e videomaker

Mariana Trotta é coreógrafa, bailarina e videomaker, Professora do Programa de Pós Graduação em Dança (PPGDan/ UFRJ), Professora Associada do Departamento de Arte Corporal da UFRJ, coordenadora do Laboratório de Linguagens do Corpo (LALIC/UFRJ), autora do livro “O discurso da Dança: uma perspectiva semiótica (Editora CRV). Criadora do blog "Na espera de um novo amor: sobre maternidade, adoção e devaneios".

Mariléa de Almeida

Mariléa de Almeida
Historiadora e psicanalista

Mariléa de Almeida é natural de Vassouras (RJ). Historiadora e psicanalista. É professora adjunta no Departamento de História da Universidade de Brasília (UnB). Doutora História pela Unicamp. Autora do livro “Devir quilomba: antirracismo, afeto e política nas práticas de mulheres quilombolas” (2022) Editora Elefante. Atua na rede de historiadoras negras e historiadores negras. Integra a Comissão Técnica Nacional de Diversidade para Assuntos relacionados à Educação dos Afro-brasileiros (CADARA).

Marina Marçal

Marina Marçal
Advogada, pesquisadora em política climática do Washington Brazil Office

Marina Marçal é mulher negra, ecofeminista, do subúrbio do Rio de Janeiro. É advogada, pesquisadora em política climática do Washington Brazil Office, relatora de direitos humanos, econômicos, sociais, culturais e ambientais da plataforma DHESCA Brasil (2023-2025) e membra do conselho consultivo da Frente Parlamentar Ambientalista. Doutoranda e mestra em Sociologia e Direito pela Universidade Federal Fluminense, onde se graduou, atuando sempre pela linha de Conflitos Rurais, Urbanos e Socioambientais. Foi pesquisadora visitante no programa de meio ambiente e energia de Columbia Law School em Nova York (2022). É mestra também em Relações Étnico-Raciais pelo CEFET-RJ.

Marisa Dantas

Marisa Dantas
Pesquisa sexualidades, feminismos e artes interessada nas dissidências como as não-monogamias, BDSM

Marisa Dantas é não-binárie, nordestine, sexodissidente e comunicadora. Pesquisa sexualidades, feminismos e artes interessada nas dissidências como as não-monogamias, BDSM, fetiches e pós-pornografia, no Laboratório de Estudos da Sexualidade UFPE, onde é doutorande. Também está se formando arteterapeuta e tem interesse em performances, arte de rua e poesias, além de outras safadezas.

Matuzaa Sankofa

Matuzaa Sankofa
presidenta do centro de convivencia É de lei

Matuzaa Sankofa é redutora de danos, presidenta do centro de convivencia É de lei, coordenadora de advocacy e coordenadora do Projeto Respire. Fundadora e presidenta da ONG para pessoas trans Casa Chama, coordenadora de psicossocial e consultora em direitos humanos.

Mazé Morais

Mazé Morais
Agricultora familiar

Maria José Morais Costa, mais conhecida como Mazé Morais, 40 anos, natural de Batalha/PI, é casada e mãe de dois filhos. É agricultora familiar, em regime de parceria com os pais, numa área de 1,5 hectare, onde produzem feijão, milho, mandioca e pequenos animais. Desde 2017, Mazé Morais é Secretária de Mulheres da CONTAG e coordenadora geral da Marcha das Margaridas 2019 e 2023, maior ação latino-americana protagonizada pelas mulheres do campo, da floresta e das águas. Também faz parte da diretoria da Confederação de Organizações de Produtores Familiares, Camponeses e Indígenas do Mercosul Ampliado – COPROFAM.

MC Martina

MC Martina
autora, diretora e roteirista

MC Martina é multiartista cria do Complexo do Alemão, conjunto de favelas localizado na Zona Norte do Rio, e desde 2016 vem deixando sua marca na cena cultural do país. É autora do livro “Nunca Foi Sorte, Sempre Foi Poesia”, diretora e roteirista do curta-metragem documental de mesmo nome e idealizadora do Slam Laje, a primeira batalha de poesia falada do Complexo do Alemão e um dos slams pioneiros a serem realizados dentro de uma favela no Estado do Rio de Janeiro. Também é uma das criadoras do Coletivo Poetas Favelados, iniciativa literária que realiza ataques poéticos em transportes e espaços públicos pela cidade; é uma das integrantes do Movimentos, instituição que tem como objetivo pesquisar e discutir o impacto da guerra às drogas na vida dos moradores de favela; é atriz, tendo feito participações nas novelas Bonsucesso (2019) e Um Lugar ao Sol (2021), além de estrear a peça teatral Meu Lugar apoiada pelo edital Sesi-Firjan 2023; e atua no campo educacional ministrando palestras e oficinas em escolas e universidades como Tedx, UFRJ, Escola Sesc e outras.

Melly

Melly
Cantora e compositora

"Melly canta desde os 6 anos de idade, com um DNA musical único, a cantora e compositora construiu a sua identidade musical a partir do gênero norte-americano R&B e com sua autenticidade afro-baiana, tornando-se uma aposta potente no cenário musical brasileiro. Em 2021, lançou o EP “Azul”, que conta com participações de Chibatinha (ÀTTOXXÁ) e Sullivan (Afrocidade). Ainda nesse ano, foi uma das selecionadas pela AUR para o projeto ""POSS - Proteja Os Seus Sonhos"". Se apresentou pela primeira vez no Festival Afropunk Bahia com Deepkapz e Cronista do Morro. Em 2022 lançou em parceria com Saulo o single “Então Volta” e atualmente se prepara para o lançamento do seu primeiro álbum. "

Mikki Kendall

Mikki Kendall
Escritora, consultora de diversidade e, ocasionalmente, feminista

Mikki Kendall é escritora, consultora de diversidade e, ocasionalmente, feminista; ela apareceu na BBC, NPR, The Daily Show, PBS, Good Morning America, MSNBC, Al Jazeera, WBEZ e Showtime, e discute raça, feminismo, violência policial, tecnologia e cultura pop em instituições e universidades em todo o país. Ela é autora do livro HOOD FEMINISM, best-seller do New York Times (ganhador do Chicago Review of Books Award e eleito o melhor livro do ano pela BBC, Bustle e TIME). Ela também é autora de Amazonas, abolicionistas e ativistas, uma história em quadrinhos ilustrada por A. D'Amico. Seus ensaios podem ser encontrados na TIME, New York Times, The Guardian, Washington Post, Essence, Vogue, The Boston Globe, NBC e em vários outros sites.

Millena Ventura

Millena Ventura
graduada em Licenciatura em Ciências Sociais

Millena Ventura é graduada em Licenciatura em Ciências Sociais, mestranda do Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia (PPGSA/UFRJ) e, desde 2018, atua no campo das relações étnico-raciais em espaços formais e não formais de ensino. É artista visual, arte-educadora e desde 2020 faz parte da Frente Cavalcanti, projeto que visa facilitar acesso a direitos para a população do bairro de Cavalcanti. Atualmente é educadora da Casa Preta da Maré, projeto da Redes da Maré, trabalhando com letramento racial e reeducação das relações raciais.

Miriam Aprigio Pereira

Miriam Aprigio Pereira
Professora e gestora Cultural

Miriam Aprigio Pereira é quilombola e reinadeira, professora e gestora Cultural; mestre em Sustentabilidade junto a Povos e Territórios Tradicionais (UnB); historiadora com especialização em História e Cultura Política; mestre do notório Saber UFMG e UEMG.

Miriam Generoso

Miriam Generoso
Educadora popular

Miriam Generoso é preta, favelada, educadora popular, moradora e mobilizadora territorial do Morro da Providência. Graduada em Direito. Mestranda em Justiça e Segurança Pública pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Ifaísta, Iyanifá iniciada ao Culto Tradicional Yoruba. Co-idealizadora e produtora do Afro Cine Ípadé. Afro empreendedora e idealizadora do Coser da Nêga. Atualmente coordenadora do Coletivo MIP-Mulheres Independentes da Providência.

Miriam Krezinger

Miriam Krezinger
Professora

Miriam Krenzinger é professora titular do Departamento de Métodos e Técnicas e do Programa de Pós-graduação em Serviço Social da Escola de Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atua há mais de 30 anos como docente, consultora e pesquisadora no campo das políticas sociais e direitos humanos. Coordenou diferentes projetos de pesquisas no campo do acesso à Justiça, Justiça comunitária, formas alternativas de equação de conflitos, políticas intersetoriais de prevenção de violências, evasão escolar em territórios conflagrados e periféricos e populações em situação de rua. Atualmente é Co-coordenadora do Observatório dos Conselhos - Conselhos Tutelares e Conselhos de Direitos: observatório das práticas de defesa e proteção integral das Crianças e Adolescentes, da UFRJ.

Monica Benicio

Monica Benicio
vereadora do Rio de Janeiro, pelo PSOL

Monica Benicio é arquiteta urbanista, cria da Maré, militante de direitos humanos, ativista LGBTI+, Feminista lésbica e vereadora do Rio de Janeiro, pelo PSOL.

Nadine Nascimento

Nadine Nascimento
Repórter de Comida e Turismo da Folha de São Paulo

Nadine Nascimento é mulher preta e lésbica. Jornalista formada pela PUC-SP como prounista. Tem passagens por veículos como Le Monde Diplomatique e Brasil de Fato. Fez parte da comunicação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), quando entrou em contato com luta pela terra, pela educação no campo, pela alimentação saudável e contra os agrotóxicos. Foi assessora parlamentar da ex-deputada estadual Erica Malunguinho, primeira mulher trans negra eleita no Brasil, e editora da Alma Preta Jornalismo por dois anos. Hoje segue como repórter de Comida e Turismo da Folha de São Paulo.

Nara Menezes

Nara Menezes
Promotora Legal Popular do DF

Nara Menezes é coordenadora de comunicação da Anis - Instituto de Bioética. Bacharela em Comunicação Social (Jornalismo) e Mestre em Direitos Humanos pela Universidade de Brasília - UnB. Promotora Legal Popular do DF e Entorno.

Natacha Costa

Natacha Costa
Diretora geral da Associação Cidade Escola Aprendiz

Natacha Costa é diretora geral da Associação Cidade Escola Aprendiz desde 2006. Psicóloga formada e licenciada pela PUC-SP e mestranda na Faculdade de Educação da USP, Natacha tem artigos em várias publicações e é hoje uma das referências nos temas de Educação Integral, Inovação na Educação e Exclusão Escolar no país atuando em conselhos e comitês relacionados a estes temas nos últimos anos. Atualmente é membro do Conselho Estratégico Universidade-Sociedade da Unifesp, do Movimento de Inovação na Educação, do conselho gestor do Observatório Nacional de Educação Integral da Universidade Federal da Bahia, do conselho consultivo do programa Escolas 2030 no Brasil, do Coletivo Articulador do Centro de Referências em Educação Integral e do Grupo de Coordenação e Articulação da Agenda 227- Prioridade Absoluta a Crianças e Adolescentes.

Natália Romão

Natália Romão
Doutoranda em Educação (UNIRIO/ PPGEdu)

Natália Romão é doutoranda em Educação (UNIRIO/ PPGEdu), mestra em relações étnico-raciais (CEFET), especialização em relações étnico-racial e educação (CEFET) e especialista em Língua Portuguesa (FEUC) e formada em Letras Português-Espanhol (UFRJ). Professora de Língua Portuguesa do município do Rio (SME) e tem interesse em áreas como educação antirracista, feminismos negros, espaço escolar, estudos decoloniais.

Nathália Cardoso

Nathália Cardoso
Especialista em Medicina de Família

Nathália Cardoso é graduada pela Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto e especialista em Medicina de Família e Comunidade (MFC) pela FMUSP. Tem experiência em assistência no campo da Atenção Primária à Saúde, no SUS, na cidade de São Paulo. É diretora do Coletivo Feminista sexualidade e Saúde (CFSS), ONG que desde a década de 80 desenvolve um modelo feminista de cuidado à saúde de mulheres e pessoas com útero. É ativista em direitos sexuais e reprodutivos e mestranda do Programa de Saúde Coletiva da FMUSP, com tema de pesquisa voltado para o campo da justiça reprodutiva.

Nathalia Grilo

Nathalia Grilo
Pesquisadora das sensibilidades africanas e diaspóricas

Nathalia Grilo é pesquisadora das sensibilidades africanas e diaspóricas. Atua como curadora na HOA Galeria e é curadora de narrativas no estúdio do artista Maxwell Alexandre. É idealizadora da revista diCheiro, um periódico digital que versa sobre estéticas africanas. Elabora o programa Negrume na Rádio Veneno e escreve para a coluna Missa Negra no blog da Sobinfluência Edições. É idealizadora e produtora do Festival Instrumental Mulambo Jazzagrário.

Nathália Oliveira

Nathália Oliveira
Cientista Social, co-fundadora da "Iniciativa Negra"

Nathália Oliveira é cientista Social, co-fundadora da "Iniciativa Negra por uma Nova Política Sobre Drogas e Secretaria Executiva da Plataforma Brasileira de Política de Drogas".

Neesa Medina

Neesa Medina
Uma companheira do movimento feminista hondurenho

Nessa Medina é uma companheira do movimento feminista hondurenho. Nos últimos 10 anos trabalhou em estratégias de comunicação e defesa em violações dos direitos humanos contra as mulheres, militarização da segurança pública e, atualmente, concentra-se nos direitos sexuais e reprodutivos, como gravidez desejada, educação feliz e o aborto legal.

Nhooja Tuladhar

Nhooja Tuladhar
Gerente do Programa de Artes do British Council no Nepal

Nhooja Tuladhar trabalha como Gerente do Programa de Artes do British Council no Nepal. É um profissional do setor artístico – especializado em arte contemporânea e literatura – com mais de 10 anos de experiência na produção e gestão de projetos e programas artístico-culturais. Ele é um dos gestores do WOW – Festival Mulheres do Mundo em Katmandu, Nepal.

Nicola Worcman

Nicola Worcman
psiquiatra, militante do SUS

Nicola Worcman é psiquiatra, militante do SUS, redutora de danos, doutoranda em Saúde Mental pela UNICAMP.

Numa Ciro

Numa Ciro
Artista e Psicanalista

Numa Ciro, de Campina Grande - PB, é Artista e Psicanalista. Membro Analista do Corpo Freudiano Escola de Psicanálise - Seção Rio de Janeiro. Mestrado e doutorado em Ciência da Literatura com pesquisa sobre o Rap. Pesquisadora associada do PACC-UFRJ onde fez o Pós-doutorado em Cultura Contemporânea – Literatura Marginal/ Periférica. Poeta, atriz e cantora. Criou o Monólogo Cantante, uma modalidade de Teatro/Canto. Gravou o disco Numa Ciro com a produção musical da percussionista Lan Lanh.

Obirin Odara

Obirin Odara
Assistente social e mestra em Políticas Sociais

Obirin Odara é assistente social e mestra em Políticas Sociais pela Universidade de Brasília e doutoranda em filosofia na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Idealizadora da plataforma "Não me colonize", na qual possui projetos de letramento decolonial e racial desde 2020, onde destacam-se o curso "Colonialidade e branquitude", que está na sua 19a ed. e o projeto gratuito de "ORÍentação afetiva" para alunes negres em fase de escrita da monografia. É colunista da Revista Glamour desde 2020 e compõe, como diretora geral, a equipe do Studio Krya que promove a territorialização negra e periférica no espaço do virtual a partir da ancestralidade como inovação.

Olli Maria

Olli Maria
Musicista e etnomusicóloga

Olli Maria é musicista e etnomusicóloga. Mestra em Bens Culturais pela Fundação Getúlio Vargas e em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina. Também possui formação em Filosofia com especialização em Linguagem pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e MA em Arteterapia pela Setton Hill University. É coordenadora de Marketing e Comunicação na Môre Talent Tech e pesquisa, desde 1999, os efeitos da tecnologia nas emoções com ênfase em corpos digitais, música, algoritmo, afetos, plataformas de streaming e HCI.

Pâmela Carvalho

Pâmela Carvalho
Educadora, historiadora, gestora cultural, pesquisadora ativista das relações raciais

Pâmela Carvalho é educadora, historiadora, gestora cultural, pesquisadora ativista das relações raciais e de gênero e dos direitos de populações de favelas. É mestra em educação pela UFRJ. É coordenadora do eixo “Arte, Cultura, Memórias e Identidades” na Redes de Desenvolvimento da Maré e representa institucionalmente a organização na secretaria executiva do Fórum Permanente pela Igualdade Racial (FOPIR). É editora na Revista Amarello e fundadora do Quilombo Etu, coletivo que trabalha a cultura popular a partir de uma perspectiva de educação antirracista.

Pamella Liz

Pamella Liz
cientista social e sanitarista

Pamela Liz é cientista social e sanitarista e atualmente realiza estágio de pós-doutorado na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP-USP), onde atua no projeto internacional ""Social mobilization as policymaking lever""? A Trans-Atlantic Covid-19 dialogue on community action and decentralized governance"", conduzido simultaneamente no Brasil, Canadá, Alemanha e Peru. Neste estudo, analisa a resposta a COVID-19 na favela de Paraisópolis- SP. Ao longo da carreira, seus estudos analisaram majoritariamente as representações midiáticas e científicas, e as histórias de vida de pessoas e grupos em situação de precariedade e vulnerabilidade, sob a perspectiva dos estudos de gênero, raça, classe e saúde coletiva. Em 2019 foi coordenadora de pesquisa no IMJA na favela da Maré, em 2020 foi assistente de pesquisa no Global Urban Studies Program, durante o seu doutorado sanduíche na Rutgers University (NJ-EUA), e em 2021 foi pesquisadora na ONG feminista ANIS e pos-doc fellow no grupo Epidemic Ethics (Oxford University), liderado pela Organização Mundial da Saúde.

Patricia Felix

Patricia Felix
educadora social, psicopedagoga, advogada, conselheira tutelar RJ

Patrícia Félix: educadora social, psicopedagoga, advogada, conselheira tutelar RJ, Diretora do Instituto David Miranda, membra da Comissão de Direitos Humanos e Assistência Jurídica da OAB RJ. Cria da favela Vila Vintém, com 36 anos de luta pelos direitos da criança e do adolescente. É apresentadora do Programa Saúde Mental e Periferia, transmitido pela TV Portal Favelas.

Patrícia Marys

Patrícia Marys
educadora e pesquisadora em educação

Patrícia Marys é educadora e pesquisadora em educação com interface na arte e cultura. Licenciada em Ciências Sociais (UFF), mestre em Educação no Programa de Linguagens, Cultura e Processos Formativos (UFF) e integrante do Grupo de Pesquisa Mediação Cultural: contaminações e provocações estéticas (GPeMC). Nos últimos anos vem atuando em múltiplos espaços educativos, como escolas, museus e ONGs como Núcleo Fluminense de Estudos e Pesquisa (NUFEP), Museu do Amanhã, CCBB, Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude, Sesc, Instituto Moleque Mateiro e na realização de consultorias. Atualmente está como Gerente de Educação e da Escola do Olhar no Museu de Arte do Rio (MAR).

Paula Viana

Paula Viana
enfermeira parteira

Paula Viana é enfermeira parteira, artetepeuta. Através do Grupo Curumim, organização feminista antirracista, desenvolve ações para a ampliação de conhecimentos sobre saúde integral, direitos sexuais e reprodutivos. Atua junto a profissionais da saúde, incluindo parteiras tradicionais, indígenas e quilombolas de todo Brasil. Integra os Comitês de Estudos e Prevenção da Mortalidade Materna de Recife e de Pernambuco. Integra o Fórum de Serviços Brasileiros de Abortamento Previsto em Lei e o Conselho da Campanha Nem Presa Nem Morta.

Potira Krikati Guajajara

Potira Krikati Guajajara
é uma liderança da Aldeia Maraka'nà

Potira Guajajara é uma liderança da Aldeia Maraka'nà e do Centro de Etnoconhecimento Sócio Ambiental Caiuré (CESAC). Possui uma importante contribuição na luta indígena na cidade do Rio de Janeiro. Realiza há mais de 10 anos o "Ciclo Sagrado de Mulheres". Conhecedora das ervas e cuidado do corpo-território, Potira é guardiã das medicinas da Aldeia Maraka'nà.

Preta Poética

Preta Poética
cursa gestão de recursos humanos

Preta Poética tem 27 anos, é carioca, moradora de Santíssimo, bairro localizado na Zona Oeste do RJ e cursa gestão de recursos humanos. Sua trajetória na arte começou pelo movimento do Slam em 2018 através da FLUP. Atualmente é slammaster do Slam 188, coordenadora da Rede de Slam do RJ, diretora do Instituto As Josefinas e trabalha também como articuladora local para o coletivo Manas Produtoras. Em 2022 participou da bienal de São Paulo e em 2023 participou da bienal do Rio de Janeiro.

Priscila Barbosa

Priscila Barbosa
artista visual, muralista e ilustradora paulistana

Priscila Barbosa é artista visual, muralista e ilustradora paulistana. Investiga a iconografia da mulher revolucionária contemporânea com foco na América Latina. Por meio de retratos de diferentes corpos de mulheres propõe percepções críticas sobre padrões estéticos e comportamentais vigentes, uma estratégia de enfrentamento e questionamento das relações de poder.

Priscila Souza

Priscila Souza
Educadora museal com foco no desenvolvimento de pesquisas

Priscila Souza é uma mulher cis, negra e lésbica. Educadora museal com foco no desenvolvimento de pesquisas, práticas educativas e artísticas interseccionadas pelas relações étnico-raciais, gênero, sexo e sexualidade. Desenvolve projetos de educação e arte na relação com a comunidade escolar e instituições culturais.

Priscilla Monteiro

Priscilla Monteiro
Psicóloga

Priscilla Monteiro de Andrade é uma mulher preta, atriz, candomblecista, psicóloga, formada pela PUC-RJ e Especialista em Direitos Humanos Étnicos Raciais em Saúde pela FIOCRUZ/ ENSP. Atua no atendimento clínico social e coordeno a Casulo: um espaço de acolhimento, fortalecimento e incentivo às práticas de autonomia e saúde. Construído por e para mulheres pretas e faveladas, o Espaço Casulo existe há mais de seis anos na Maré, conjunto de favelas no qual foi criada e reside até hoje.

Promina Shrestha

Promina Shrestha
ilustradora, quadrinista e pesquisadora na área de artes visuais

Promina Shrestha é ilustradora, quadrinista e pesquisadora na área de artes visuais. Atualmente se concentra em projetos pessoais enquanto cultiva em algum lugar do Nepal. É cofundadora da Virangana Comics, apaixonada por políticas de identidade, saúde mental e trabalho com crianças. Promina trabalhou com o Festival Mulheres do Mundo no Nepal através do projeto Criando Heroínas - ajudando a levar a plataforma dos quadrinhos para muitas mulheres/meninas e jovens nos últimos anos. Também trabalhou nos quadrinhos médicos de WOW Madhesh, que foram testados para preencher a lacuna entre mulheres marginalizadas e questões/serviços de saúde pública.

QueenB Rull

QueenB Rull
É ator, cantor e compositor

Marcos Carvalho é Preta QueenB Rull, 23 anos, nascido do Rio de Janeiro, Cria da favela da maré Parque União. É ator, cantor, compositor, criador de conteúdos, e Drag Queen. No mercado e mundo da música retrata toda sua realidade favelada com acensão do brilho dado pelos orixás, trazendo o funk e pop com o poder de cria de favela nas suas músicas e vídeos para à internet. Estudante do pré-vestibular da Redes da Maré Preta sonha com a carreira de professor de dança e tradutor de línguas inglesa.

Rachel Nascimento

Rachel Nascimento
Educadora popular e professora

Rachel Nascimento é filha de dona Ana, educadora popular e professora da SME/RJ. É aRtivista do Coletivo Madalena Anastácia, do Centro de Teatro do Oprimido, sendo multiplicadora de Teatro das Oprimidas e integrante da Rede Ma(g)dalena Internacional de Teatro das Oprimidas. Pedagoga formada pela UFRJ (2013), é Especialista em Relações Étnico-raciais e Educação pelo CEFET/RJ (2018) e mestra em Relações Étnico-raciais CEFET/RJ (2019).

Rafa Feitosa

Rafa Feitosa
Produtora de moda periférica e sustentável

Rafa Feitosa é produtora de moda periférica e sustentável. Desde criança sempre quis ser artista na área da moda, fazia vestidos e laços para suas bonecas. Ficava encantada com as produções que a mãe fazia, que foi uma grande inspiração para ela. Quando iniciou o trabalho nas fábricas, conheceu de perto todo o processo de confecção de diversas vestimentas e se encontrou no ramo de bolsas. Hoje em dia o foco é em peças úteis para o dia a dia, sempre adotando a sustentabilidade.

Rafaela Albergaria

Rafaela Albergaria
Idealizadora e coordenadora do Observatório dos Trens

Rafaela Albergaria é idealizadora e coordenadora do Observatório dos Trens. Assistente Social de formação. Mestre pelo PPGSS- UFRJ, pesquisadora e co-autora dos livros: “Não Foi Em Vão” e "Mobilidade Antirracista”. Conselheira da Casa Fluminense, Conselheira e articuladora política do Mulheres Negras Decidem, ativista pela luta por reparação â familiares de vítimas de violência de Estado.

Rafaela Silveira

Rafaela Silveira
Saúde Coletiva e depois Comunicação social, ambas na UFRJ

Rafaela Silveira é uma mulher, preta, favelada da Maré, mãe do Rodrigo. Filha da Regina e Ronaldo, neta da dona Tina e da dona Vanda. Desde os 12 anos se envolve em projetos sociais que abordam temas como protagonismo juvenil, questões de gênero e sexualidade, desigualdades sociais raça, gênero, classe e território. Ingressou na universidade pública para cursar Saúde Coletiva e depois Comunicação social, ambas na UFRJ. Depois escolheu a pedagogia como formação para que através da educação pudesse impactar mais pessoas. É educadora social no Instituto Reação, um espaço de desenvolvimento humano através da educação e esporte, para crianças, adolescentes e jovens moradores de favelas e periferias do Rio e do Brasil.

Raíla de Melo

Raíla de Melo
Ativista e pesquisadora zami

Raíla de Melo é ativista e pesquisadora zami, sapatão negra, autora do livro "Sapatonas negras: potências em movimento" (Ed. Letramento, 2022). É bacharela em Direito pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) e advogada. Tem 7 anos de experiência profissional trabalhando com temas de gênero, sob uma perspectiva interseccional, e direitos sexuais e reprodutivos. Possui mestrado em Ciências Sociais pelo Departamento de Estudos Latino-Americanos, da Universidade de Brasília (UnB), e atualmente é Doutoranda em Direitos Humanos e Cidadania (PPGDH/UnB). Foi international fellow no The Center for Black, Brown and Queer+ Studies (2021). É pesquisadora associada na Association of Internet Researchers (AoIR).Trabalha, vive e pesquisa temas de gênero, raça e lesbianidades e suas intersecções com as redes sociais e tecnologias.

Raquel Virgínia

Raquel Virgínia
Cantora indicada duas vezes ao Grammy Latino

Raquel Virgínia é uma empresária e artista nascida e criada na periferia de São Paulo. Cantora indicada duas vezes ao Grammy Latino, foi a primeira mulher transgênero a realizar esse feito. Cursou História na Universidade de São Paulo (USP). Em 2021, fundou a Nhaí – startup que acelera o desenvolvimento da diversidade nas empresas. A organização promove projetos além de consultorias e curadorias de diversidade para marcas como Avon, Amstel, Pepsico (Doritos), Mercado Livre, Sprite e Neooh. Foi convidada para ser painelista no Sustainable Development Goals (SDGs in Brazil), maior encontro de sustentabilidade corporativa do mundo, realizado em setembro, na sede das Nações Unidas, em Nova York. Estará, ainda, em Genebra, sede europeia da ONU, em novembro, para debater o mundo corporativo. Raquel ganhou o título de embaixadora da Brazil Conference de Harvard em 2023. Ela também recebeu a prestigiada homenagem Women To Watch 2023, concedida pelo Meio & Mensagem, e foi reconhecida pelo jornal como Game Changer 2022.

Rayanne Soares

Rayanne Soares
Graduanda em Gestão Pública pela UFRJ

Rayanne Soares, mãe do Miguel, ariana, moradora da favela Rubens Vaz - Maré, Graduanda em Gestão Pública para o desenvolvimento econômico e social pela UFRJ, feminista Negra, mobilizadora territorial, assessora parlamentar da Deputada Estadual Renata Souza, e ex assessora da vereadora Marielle Franco, integrante do fórum de mulheres negras do estado Rio de Janeiro. Comecou sua trajetória na defesa e garantia dos direitos humanos nas organizações não governamentais do Complexo da Maré, com a vontade de mostrar a favela a partir da narrativa dos próprios favelados.

Rebeca Mendes

Rebeca Mendes
Fundadora e diretora executiva do Projeto Vivas

Rebeca Mendes é fundadora e diretora executiva do Projeto Vivas. Rebeca é advogada e ativista pelos direitos sexuais e reprodutivos, em 2017 Rebeca estava grávida e foi a primeira mulher na América Latina a pedir à Suprema Corte de seu país o direito de fazer um aborto legal sem condicioná-lo a qualquer fundamento. Em 2020 fundou o Projeto Vivas que atende a mulheres, meninas e pessoas com a capacidade de gestar a acessarem os serviços de aborto legal dentro do Brasil, Argentina e Colômbia.

Renata Souza

Renata Souza
é presidenta da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher (CDDM) da Alerj

Renata Souza é a mulher mais votada da história da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Em 2022, reelegendo-se deputada estadual, alcançou esse recorde com o voto de 174.132 pessoas. Atualmente, é presidenta da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher (CDDM) da Alerj. Renata é cria da Maré (complexo de favelas da Zona Norte do Rio), jornalista e pós-doutora em Comunicação e Cultura pela UFRJ. Como militante e deputada, aposta na transformação real da sociedade através da luta coletiva para construir um Brasil diverso como seu povo e com esperança de justiça, reparação e dignidade para todos. Renata Souza já publicou quatro livros. Além dos livros Cabeça erguida (Rubra, 2022) e Cria da favela (Boitempo, 2020), também lançou Ubuntu: negras utopias (Selo Luiza Mahin, 2020), em coautoria com Muniz Sodré e Seymour Souza, e Diálogos sobre gênero, raça e classe (Selo Luiza Mahin, 2019), dividindo a organização com Ronilso Pacheco, o livro tem a participação de Silvio Almeida, Thula e Pires e Ana Flávia Magalhães Pinto.

Revati Laul

Revati Laul
jornalista e ativista indiana

Revati Laul é uma jornalista e ativista indiana que trabalha contra a intolerância religiosa, de casta e de gênero. O seu livro, 'A Anatomia do Ódio', é o primeiro relato dos perpetradores de um pogrom anti-muçulmano que ocorreu na Índia em 2002. O pogrom ensinou-lhe que a verdadeira transformação vem do trabalho com pessoas que são atraídas pela política do ódio. É preciso desenvolver uma empatia genuína com aqueles que não aderem às ideias de liberdade, igualdade e fraternidade. Apesar de ser uma tarefa monumental, Revati a considera essencial se quisermos realmente trabalhar em prol de um mundo inclusivo e de mente aberta. Ela criou uma pequena organização de base para trabalhar num distrito na parte norte da Índia. A instituição chama-se “Fundação Sarfaroshi” – a palavra, com raízes em persa, significa aqueles que vendem as suas cabeças. A palavra Sarfaroshi foi usada pelos jovens revolucionários da Índia que lutaram contra o domínio britânico na década de 1920. Disseram que os indianos continuarão a viver acorrentados se não se libertarem do sectarismo. Essa agenda inacabada é o que Revati e sua equipe trabalham.

Rosemary Peres Miyahara

Rosemary Peres Miyahara
Psicóloga com mestrado e doutorado sobre a temática da violência sexual

Rosemary Peres Miyahara é psicóloga com mestrado e doutorado sobre a temática da violência sexual. Coordena a área de formação do Centro de Referência às Vítimas da Violência do Instituto Sedes Sapientiae, em São Paulo. É consultora, docente e supervisora da Secretaria Municipal de Saúde (SP) e supervisiona o Projeto Te-Ser/CNRVV, voltado ao atendimento psicoterapêutico de autores da agressão sexual. Tem como foco de interesse as ações de atendimento, prevenção, formação e pesquisa sobre o tema do abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.

Ruth Tapuya

Ruth Tapuya
Professora dos Cursos de Graduação e do Programa de Pós-Graduação em Dança da UFRJ

Ruth Tapuya é artista em processo de retomada de sua ancestralidade indígena. Professora dos Cursos de Graduação e do Programa de Pós-Graduação em Dança da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Coordena com Lidia Larangeira o Núcleo de Pesquisa, Estudos e Encontros em Dança (onucleo) - UFRJ. Apoiadora e colaboradora da Universidade Indígena Pluriétnica e Multicultural Aldeia Maraka'nà (R.J). Integrante do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (NEABI) da UFRJ. Autora do livro “Sensorial do corpo: via régia ao inconsciente”. Atualmente tem voltado sua pesquisa para questões relativas à contra-colonização das práticas de dança, aos encontros de saberes, à ancestralidade, à cura do corpo e do território.

Sabeena Akhtar

Sabeena Akhtar
escritora/editora e programadora sênior da Fundação WOW

Sabeena Akhtar é escritora/editora e programadora sênior da Fundação WOW. É cofundadora do Festival de literatura feminina Primadonna, do Prêmio Primadonna de escrita. Também foi coordenadora do festival Bare Lit, o principal festival do Reino Unido que celebra escritores notáveis na diáspora e também programou o premiado festival Shameless – Festival contra a violência sexual, no Reino Unido. Publicou uma grande variedade de trabalhos, incluindo a edição de Cut From The Same Cloth, um livro infantil sobre islamofobia, e atualmente está trabalhando em seu primeiro romance. Ela é mãe de quatro filhos.

Sandra Mazo

Sandra Mazo
Diretora da organização feminista Católicas

Sandra Mazo é diretora da organização feminista Católicas pelo Direito de Decidir – Colômbia. Tem mestrado em estudos políticos e relações internacionais. Graduada em Espanhol e Literatura. Possui diversos estudos em Direitos Humanos, Gênero e Planejamento Participativo. Atualmente é consultora de ONU mulheres no escritório regional da América Latina e Caribe. É representante das Mulheres no Conselho de Planejamento Territorial do Distrito de Bogotá e participa ativamente de diversos espaços do movimento feminista e dos direitos humanos em seu país. É colombiana, feminista, defensora dos direitos humanos, dirige o CDD-Colômbia há 20 anos, posicionando a agenda dos direitos sexuais e dos direitos reprodutivos no país, a partir de uma perspectiva de direitos, da teologia feminista e da defesa da justiça e laicidade do Estado. Participa ativamente na defesa da descriminalização do aborto no CDD-Colômbia, com base em alianças estratégicas como a Causa Justa, movimento do qual o CDD-Colômbia faz parte.

Sara York

Sara York
doutoranda em Educaçao

Sara Wagner York ou Sara Wagner Pimenta Gonçalves Júnior é uma pessoa com deficiência visual, pai, avó e apresentando-se como Travesti da/na Educação. É Mestra em Educação, Especialista em Gênero e Sexualidades e Especialista em Orientação Escolar, Supervisão Escolar e Inspeção Escolar (ISV). Graduada em Letras - Literatura Inglesa, Pedagogia e Letras Vernáculas e Literaturas Brasileiras, Portuguesas e Africanas em Língua Portuguesa. Foi voluntária na ONG Britânica Sahir House no Reino Unido (2011/2012) onde trabalhou em ações de inclusão social e permanência de refugiados oriundos do Oriente Médio, América Latina e África. Recebeu a Medalha ALUMNI da Universidade Estácio de Sá (2017) pela luta na implantação do nome social, nas plataformas educacionais da instituição nacionalmente e por atuar junto à comunidade carioca pela trans-inclusão. Recebeu o Diploma de reconhecimento e gratidão em atividades durante a pandemia de COVID-19 da Câmara Municipal do Rio de Janeiro - RJ (2021).

Sara Zaker

Sara Zaker
Presidente, fundadora e curadora da Mongol Deep Foundation

Sara Zaker é presidente, fundadora e curadora da Mongol Deep Foundation, uma organização sem fins lucrativos que trabalha em prol do desenvolvimento social através das artes. É também uma das parceiras de implementação dos festivais WOW em Bangladesh. Ela é co-presidente da Asiatic 3sixty – um grupo de empresas que fornece serviços de comunicação, no Conselho de Administração do Museu da Guerra de Libertação, Bangladesh, bem como da Fundação SAJIDA, uma renomada ONG que trabalha para a mitigação da pobreza. Juntamente com as suas realizações no mundo corporativo, é popularmente reconhecida como uma eminente atriz-diretora de teatro e um ícone cultural que fez contribuições significativas para a indústria do entretenimento em Bangladesh. Ela é produtora de Sisimpur (a versão local de Vila Sésamo) em Bangladesh desde seu lançamento em 2005. Em 2017, recebeu o Ekushey Padak, o segundo maior prêmio civil, do governo de Bangladesh pela contribuição para a arte teatral em Bangladesh.

Sarah Escorel

Sarah Escorel
pesquisadora na Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz)

Sarah Mulher, branca, mãe de 3 mulheres, vó de 2 netas e 2 netos, aposentada após 35 anos de trabalho como pesquisadora na Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz). No momento se dedica à Literatura em suas múltiplas ramificações - aprender, ler e escrever. Formada em Medicina, com Especialização e Mestrado em Saúde Pública, e Doutorado em Sociologia, os temas de pesquisa foram História do Movimento Sanitário e da Reforma Sanitária, Exclusão Social e Participação Social em Saúde.

Sarahí Maldonado

Sarahí Maldonado
Companheira do aborto, porta-voz de Las Comadres

Sarahí Maldonado é ativista e companheira do aborto, porta-voz de Las Comadres, rede de apoio ao aborto no Equador,da qual é membro fundadora. Graduada em Gestão para o Desenvolvimento Local Sustentável e mestre em Saúde Coletiva e Epidemiologia, com estudos em gestão ambiental e políticas públicas. Tem experiência em processos formativos com diferentes grupos de atenção prioritária, e utiliza ferramentas metodológicas baseadas na proposta pedagógica da educação popular e feminista. Faz parte da geração de dados e conhecimento, alianças políticas e grupos de trabalho holísticos de segurança.

Sendy Silva

Sendy Silva
Artista, assistente de produção e coreografia no projeto Mulheres ao Vento

Sendy Silva, 55 anos, migrante nordestina, moradora da comunidade Rubens Vaz na Maré. Artista, assistente de produção e coreografia no projeto Mulheres ao Vento. Atuou nos espetáculos “Obinrin: ventos na Maré” (2016; 2017; 2018; 2019); “Meu corpo Dança” (2020); “Giras no Tempo” (2021); “De mim ecoaram vozes” (2022); e na residência artística “Femmes en Mouvement” na França (2022). Atuou também como dançarina do cantor Billy Star Blue (1996) e da cantora Lu Dy Paula (1998). Dançarina no projeto Maré Sobre Salto (2016), participou da residência coreográfica de Thierry Niang (2023) e do Dance Maré, do dançarino e influencer Raphael Vicente (2023).

Shirley Krenak

Shirley Krenak
Escritora e tivista indígena

Shirley Krenak é ativista indígena, indígena ativista. Shirley Djukurnã Krenak é uma mulher nativa do Brasil. Desde os 13 anos de idade responde ao chamado da Mãe-terra para ser uma representante dos direitos indígenas e, principalmente, lutar pela preservação do meio-ambiente e da espiritualidade ancestral. Pertence ao povo Krenak do leste de Minas Gerais, os Borum do Watu. É escritora e luta cotidianamente na expansão dos direitos e na conscientização dos não indígenas baseado na ancestralidade do seu povo.

Shyrlei Rosendo

Shyrlei Rosendo
Pedagoga de Formação, doutoranda em Educação pela Unirio.

Shyrlei Rosendo é cria da Maré. Pedagoga de Formação, doutoranda em Educação pela Unirio. Coordenou a mobilização do Censo Maré, a área de Mobilização do Eixo de Segurança Pública da Redes e o Fórum Basta de Violência. Atualmente é coordenadora do Eixo Direitos Urbanos Socioambientais da Redes da Maré.

Sil Bahia

Sil Bahia
Codiretora executiva do Olabi

Silvana Bahia é codiretora executiva do Olabi, uma organização de destaque na diversificação da cena de tecnologia e inovação. Mestre em Cultura e Territorialidades pela UFF, ela é reconhecida internacionalmente como uma das 100 pessoas inovadoras mais importantes do mundo pelo The Future Laboratory em 2022. Em 2023, Silvana foi honrada com o Prêmio Destaques da Internet, concedido pelo Comitê Gestor da Internet do Brasil, reconhecendo sua contribuição excepcional para o cenário da tecnologia e da internet no país. É colunista da Fast Company Brasil, onde compartilha seus insights sobre tecnologia e inovação e desempenha papéis importantes em conselhos de organizações como o Museu do Amanhã e InternetLab. Além disso, é editora do livro "Pode um robô ser racista?", o primeiro livro da Coleção Pensando Amanhãs do Museu do Amanhã. Seu trabalho inclui colaborações internacionais e a codireção do documentário "Quadro Negro", abordando a experiência de estudantes negros em universidades brasileiras.

Simonne Alves

Simonne Alves
doutoranda e mestre em antropologia social pelo Museu Nacional

Simonne Alves é doutoranda e mestre em antropologia social pelo Museu Nacional e licenciada em dança pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Co-fundadora do Projeto Mulheres Ao Vento (MAV) - projeto antirracista de dança, com foco na produção artística e ativista de mulheres na Maré. Em 2018, recebeu o Prêmio de Inovação Comunitária da BrazilFoundation e em 2020 recebeu o Prêmio Ações Locais, ambos para a realização do projeto MAV. Ainda em 2020, dirigiu o vídeo-performance “meu corpo dança, fruto das aulas remotas com o MAV na pandemia. Foi artista-expositora na Elã 2020-2021, produzindo o trabalho visual e performático “Sobre Saia”, que discutia sobre a temática das masculinidades. Em 2021, dirigiu o espetáculo “Na Manha”, fruto da residência artística do GlobalGrace Brasil com a Cia Passinho Carioca. Em 2022, desenvolveu a residência artística "Femmes en Mouvement", em Lille na França, uma parceria entre o MAV, Hopital Saint Vincent de Paul e a Cie Architecture de léphémère. No mesmo ano, dirigiu o espetáculo: “De mim ecoaram vozes”, apresentado no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, na Semana de Arte Favelada. Em suas pesquisas atuais vêm trabalhando os direitos sexuais e reprodutivos nos processos de criação artística com mulheres periféricas.

Sonia Hirsch

Sonia Hirsch
escritora e pesquisadora focada em promoção da saúde

Sonia Hirsch, 75, é escritora e pesquisadora focada em promoção da saúde e do bem-estar. Publicou 21 livros, sendo os dois mais recentes dedicados às mulheres maduras: "Velhas Amigas", com 18 entrevistas, e "Bora Viver", um guia para 60+, todos por sua própria editora. Sonia discorre há 40 anos sobre as boas práticas de alimentação, respiração, movimento, pensamento e relacionamento como pilares de uma vida saudável. Foi pioneira ao abordar esses temas no Brasil de forma leve e esclarecedora. Mora na zona rural de Petrópolis, onde cultiva ervas aromáticas e medicinais, e no momento dedica-se a criar uma comunidade virtual de mulheres interessadas em saúde e bem-estar: Amigas da Sonia Hirsch, na Apoia.se.

Sonia Rosa

Sonia Rosa
Mestre em Relações Étnicos Raciais

Sonia Rosa é carioca, escritora, Mestre em Relações Étnicos Raciais pelo Cefet/RJ, pedagoga, professora e contadora de histórias. Trabalhou durante três décadas no magistério público do Rio de Janeiro. Sua obra literária é repleta de personagens negros em protagonismo. Tem 28 anos de carreira de escritora e mais de cinquenta títulos publicados. Atualmente se dedica aos trabalhos ligados ao Letramento Racial e à Literatura, especialmente a Literatura Negro afetiva para crianças e jovens, um conceito que a autora criou para nomear a sua própria literatura, que segundo ela, consiste dizer que em seus livros os leitores brasileiros vão encontrar muito amor e muita representatividade negra em protagonismo. A autora viaja pelo Brasil afora para conversar com alunos e professores, e claro, contar muitas histórias.

Sophia Rosa

Sophia Rosa
Especialista pela Residência Multiprofissional em Saúde

Sophia Rosa é uma mulher negra, lésbica, capixaba, ecossocialista e uma incessante caçadora de sentidos. Se formou em Nutrição na UFES, foi militante do movimento estudantil geral e de nutrição, negro, feminista, LGBTIA+, da Luta Antimanicomial, contra a redução da maioridade penal, de segurança alimentar e nutricional, além de ter sido uma das fundadora do Fórum Capixaba em Defesa da Saúde Pública. É especialista pela Residência Multiprofissional em Saúde da Família da Ensp Fiocruz atuando na favela do Jacarezinho, especialista em Gestão da Atenção Básica pela mesma instituição e mestranda em Saúde Coletiva pelo Instituto de Medicina Social da UERJ. Atualmente, além de militante da vida, é trabalhadora na Gestão do SUS no município de Niterói/RJ e membro do GT de Saúde Internacional e Soberania Sanitária do CLACSO Brasil.

Sriya Sharbojoya

Sriya Sharbojoya
Negócios, mídia, defesa social e, atualmente, saúde pública

Sriya Sharbojoya é uma profissional com uma grande gama de experiências, abrangendo negócios, mídia, defesa social e, atualmente, saúde pública. Começou sua carreira em 2008 com produção de mídia e eventualmente passou para funções de planejamento estratégico e atendimento ao cliente em uma das agências mais importantes de Bangladesh, a Asiatic MCL. Lançou a Radio Shadhin Unip. Ltd., mostrando sua vocação empreendedora. Atualmente, ocupa os cargos de COO, membro da ExComm e diretora de diversas empresas da Asiatic 3sixty e Diretora Geral da Out of the Blue – Design Studio. Além de suas funções empresariais, é curadora fundadora e diretora executiva da Mongol Deep Foundation, com foco em mudanças positivas por meio das artes. A jornada acadêmica de Sriya inclui estudos de graduação em Antropologia e Economia no Smith College, MA, EUA. Atualmente, faz Mestrado em Saúde Pública na Escola de Saúde Pública Global da NYU, nos Estados Unidos, enfatizando sua dedicação ao avanço da saúde pública.Também está trabalhando com a Fundação SAJIDA para desenvolver uma intervenção de saúde mental comunitária em Bangladesh.

Stefany Silva

Stefany Silva
artista multidisciplinar, produtora cultural

Stefany Silva, é moradora da Maré, artista multidisciplinar, produtora cultural e idealizadora do Brechó Jeans Ancestral. Produtora executiva no data_labe e relatora de saberes na plataforma ser, saber e sentir.

Stellinha Moraes

Stellinha Moraes
Especialista em gestão de políticas públicas para a família

Stellinha Moraes é mãe de 5, assistente social por formação, especialista em gestão de políticas públicas para a família, infância e adolescência, especialista em direitos humanos, cidadania global e responsabilidade social. Especialista em elaboração e gestão de projetos sociais, mestranda em desenvolvimento local, fundadora e gestora da ONG Anjos da Tia Stellinha. Consultora e mentora social. Criadora de Tecnologias sociais. Apaixonada por criar estratégias de minimização dos efeitos das causas da desigualdade de gênero, pela maternidade periférica, e pela infância vulnerabilizada.

Suane Soares

Suane Soares
pesquisadora e ativista

Suane Felippe Soares é pesquisadora e ativista. Atualmente, é doutoranda no programa de Pós-Graduação em História Social/UFRJ e pós-doutoranda pelo PPGBIOS/Faperj Nota 10. Tem pós-doutorado em Filosofia pelo IFCS/UFRJ, mestrado e doutorado pelo PPGBIOS/UFRJ e graduação em História/UFF. Coordena do GT de Gênero da Anpuh RJ, além de participar de redes, grupos e laboratórios tais como a Rede LesBi Brasil e o Les/UFRB. É coordenadora do projeto Lesbocídio no Brasil: lesbocentrar é viver!

Sue Nhamandu

Sue Nhamandu
Doutorande em estudos contemporâneos das artes pela UFF.

Sue Nhamandu é doutorande em estudos contemporâneos das artes pela UFF. Mestre em filosofia pela UFABC. Vencedora do premio Select de arte 2019 e bolsista Erasmus Mundus 2019.

Sueide Kintê

Sueide Kintê
Apresentadora, palestrante, jornalista e escritora

Sueide Kintê é apresentadora, palestrante, jornalista e escritora. Criadora de conteúdo sobre Autocuidado, Ancestralidade e Terapia e conselheira da UNESCO SOST TRANSCRIATIVA. Seu perfil na internet se tornou um espaço virtual de ideias e caminhos para criar um novo fôlego diante das situações como fadiga extrema, desgaste emocional, crises pessoais, duelos, perdas não resolvidas e outras circunstâncias que derivam do contexto de instabilidade e estresse.

Suelen Sousa

Suelen Sousa
especialista em energia pela UFRJ

Suelen Sousa é coordenadora estadual do Rio de Janeiro do Movimento dos Atingidos por Barragens, graduanda de história na UFRJ, especialista em energia pela UFRJ.

Suellen Tavares

Suellen Tavares
Dançarina e percussionista

Suellen Tavares é uma liderança jongueira do morro da Serrinha, professora de Jongo da Escola do Jongo, dançarina e percussionista integrante do Grupo Cultural Jongo da Serrinha e integrante da Cia D’Aruanda. Foi uma das primeiras alunas da Escola de Jongo (Centro Cultural Jongo da Serrinha). Desde o início, demonstrou muito interesse pelas atividades artísticas, especialmente pela música, e, sempre muito dedicada, naturalmente tornou-se uma referência e liderança entre os alunos. Com o passar do tempo, tornou-se monitora e, hoje, integra o Grupo Cultural Jongo da Serrinha, dá aulas de Jongo para crianças e é coordenadora da Casa de Jongo. Suellen é uma jovem urbana contemporânea, que recebe influências tanto da cultura de massa quanto da cultura popular tradicional brasileira e, por isto, atualiza a existência do jongo para as futuras gerações. É também coordenadora da Rede de Juventude Jongueira.

Tainá Antonio

Tainá Antonio
Geradora do Yoga marginal. É Cientista Ambiental

Tainá Antonio é uma jovem de Duque de Caxias e geradora do Yoga marginal. É Cientista Ambiental, mestra e doutoranda em Psicossociologia de Comunidades e Ecologia Social pela UFRJ. Nos últimos anos vem dedicando seu tempo nos estudos sobre raça, bem viver e território de periferia, na busca pela democratização das práticas de cuidado nesses territórios. Investiga e compartilha a sua perspectiva comunitária do yoga e a potência dessa prática nas escolas, coletivos e demais espaços culturais da periferia.

Tainá de Paula Alvarenga

Tainá de Paula Alvarenga
assistente social

Tainá de Paula Alvarenga é assistente social, mestre em Planejamento Urbano e Regional e Coordenadora do Eixo Direito à Segurança Pública e Acesso à Justiça da Redes da Maré.

Taís Victa

Taís Victa
Pesquisa e atua na prevenção ao Feminicídio e defesa dos Direitos Humanos das Mulheres

Taís Victa é uma mulher com deficiência auditiva oralizada, moradora do Rio de Janeiro, especialista em políticas públicas de enfrentamento à violência contra as mulheres pela PUC-Rio, doutoranda em Literatura comparada pela UFRJ. Foi artista com deficiência residente da exposição Presenças, uma parceria do Galpão Bela Maré e Datalabe em 2022; monitora de diversos encontros de formação para mulheres jovens do Rio de janeiro através dos trabalhos de prevenção à violência da Casa da Mulher Trabalhadora, Defensoras legais populares da Defensoria Pública e uma das mobilizadoras de comunicação do Coletivo Helen Keller de Mulheres com Deficiência. Atualmente pesquisa e atua na prevenção ao Feminicídio e defesa dos Direitos Humanos das Mulheres.

Tania Lopes Muri

Tania Lopes Muri
Educadora, gestora pública aposentada, ativista Feminista

Tania Lopes Muri é educadora, gestora pública aposentada, ativista Feminista, fundadora do Movimento de Mulheres de Cabo Frio- Região dos Lagos/RJ que completou 25 anos. Ex- Conselheira do CEDIM- Conselho Estadual dos Direitos da Mulher/RJ e ex-Coordenadora Estadual da AMB-Articulação de Mulheres Brasileiras. Hoje como co-fundadora integra o Coletivo Feminista do Autocuidado e Cuidado entre Defensoras de DH e Coordena a Casa de Respiro para Defensoras de DH, um dos projetos do coletivo. E como reconhecimento do trabalho do Movimento de Mulheres de Cabo Frio, está Superintendente dos Direitos da Mulher em Cabo Frio/RJ, na luta pela melhoria e ampliação das políticas públicas no enfrentamento à violência contra mulher, entre outras políticas necessárias para sua autonomia e bem viver da mulheres cabofrienses.

Tatiana Nascimento

Tatiana Nascimento
Cantora, compositora, escritora, tradutora

Tatiana Nascimento, brasiliense, cantora, compositora, escritora, tradutora, inventa de poemas a livros artesanais, passando por experimentação audiovisual. Tem 14 livros autorais; editou mais de 50 títulos de autoras negras y/ou LGBT+ pela padê editorial; idealizou a primeira formação, no Brasil, sobre privilégio branco; e o primeiro slam exclusivo para mulheres, o Slam das Minas DF. Criadora da Semilla – feira de publicadorAs. Mãe da Irê.

Thais Custodio

Thais Custodio
É co-fundadora e coordenadora na Rede de Economistas Pretas e Pretos (REPP)

Thais Custódio é uma mulher preta, retinta, cria da Maré, economista registrada, graduada na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e doutoranda em Economia na Universidade Federal Fluminense (UFF). É co-fundadora e coordenadora na Rede de Economistas Pretas e Pretos (REPP), militante do Movimento Negro Unificado (MNU) e ativista dos Direitos Humanos. Tem interesse em desmistificar a economia para sociedade civil, além de estudos relacionados à criminalidade, segurança pública a partir de evidências, utilizando a ciência de dados como arcabouço para elaboração e promoção de políticas públicas de qualidade, interseccionando a discussão racial dentro dessas temáticas.

Thaís Rosa

Thaís Rosa
CEO da Conectando Territórios

Thaís Rosa Pinheiro é CEO da Conectando Territórios, agência de turismo que alia educação e conecta pessoas a história e cultura afro brasileira, comunidades quilombolas e lugares de memória como a Pequena África. Mestra em Memória Social (UNIRIO), Especialista em Análise Ambiental e Gestão do Território (ENCE), Especialista em Economia, Turismo e Gestão Cultural (UFRJ), Especialista em História da África e Afro Brasileira (FACHA), Especialista em Estudos da Paz e Resolução de Conflitos (Chulalongkorn,Tailândia). Aluna do programa Alliance for Historical Dialogue and Accountability (Columbia, Nova York) e Guia de Turismo Embratur. Criadora da Web Série Nzinga Mulheres Viajantes.

Thayná Trindade

Thayná Trindade
Curadora assistente e Pesquisadora no Museu de Arte do Rio (MAR/Rio)

Thayná Trindade é Curadora assistente e Pesquisadora no Museu de Arte do Rio (MAR/Rio). Foi Curadora na exposição: Àmì: Signos Ancestrais no ArteSesc/RJ (2023). Atuou como curadora adjunta na 0101 Art Platform e na Bienal de Glasgow (Escócia) International 2020/2021. Membro fundador do laboratório de Estudos Africanos e Ameríndios Geru Maa | UFRJ. Sua pesquisa é focada em arte contemporânea e processos curatoriais na diáspora brasileira, a partir de uma perspectiva quilombista e panafricana. Historiadora da Arte pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Thaynara Santos

Thaynara Santos
jornalista e coordenadora de comunicação da Movimentos

Thaynara Santos é jornalista e coordenadora de comunicação da Movimentos, organização de jovens favelados e periféricos que usa a educação, a comunicação e a arte no combate à violência, ao racismo e às desigualdades.

Thuane Nascimento (Thux)

Thuane Nascimento (Thux)
diretora executiva e ativista

Thuane Nascimento (Thux) é diretora executiva do PerifaConnection e ativista da Coalizao Negra por Direitos.

Thuani Queiroz

Thuani Queiroz
antropóloga formada pela Universidade Federal Fluminense

Thuani Queiroz é antropóloga formada pela Universidade Federal Fluminense, suas pesquisas se situam na área de Gênero e sexualidade, especializando-se em questões relacionadas a sexo, abuso sexual, conflitos, formas de comunicação na relação indivíduo - grupo, e construção social de masculinidades e feminilidades. Atualmente desenvolve sua tese de doutorado, que tem como objeto a perspectiva de diferentes homens sobre o que é sexo e sobre abuso sexual.

Vanessa Leite

Vanessa Leite
educadora social

Vanessa Leite é educadora social. Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, mestrado e doutorado em Saúde Coletiva pelo Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IMS/UERJ). Realizou pós-doutorado no IMS/UERJ e no Instituto de Saúde e Sociedade da Universidade Federal de São Paulo. Pesquisadora associada do Centro Latino-Americano em Sexualidade e Direitos Humanos (CLAM/IMS/UERJ), coordena o Curso de Especialização em Gênero e Sexualidade (EGeS). Atualmente coordena o Núcleo UERJ de assessoramento ao Programa Estadual Rio sem LGBTIfobia. Tem experiência profissional e ativismo ligados a organizações da sociedade civil na área de defesa, promoção e garantia de direitos de crianças e adolescentes, mulheres e população LGBTI+. Entre outras publicações, é autora do livro “Sexualidade adolescente como direito? A visão de formuladores de políticas públicas”, pela Editora da UERJ.

Vilma Guimarães

Vilma Guimarães
Educadora

Vilma Guimarães percorreu uma trajetória dedicada à causa da educação. Por vinte anos, atuou na Rede Pública de Pernambuco como professora, diretora escolar e diretora do Departamento de Tecnologia Educacional da Secretaria de Estado de Educação. A partir dos anos 90, como Gerente Geral de Educação da Fundação Roberto Marinho, participou da concepção e implementação de inovações tecnológicas e projetos educacionais, tais como o Tele Escola, o Telecurso, o Futura e o Centro Nacional de Mídias. Em 2023, ganhou o Prêmio Faz a Diferença em Educação. Atualmente é consultora em educação e projetos sociais, com foco na Educação Básica e na formação docente.

Vilma Piedade

Vilma Piedade
pós-graduação em Ciência da Literatura pela UFRJ

Vilma Piedade é graduada em Letras pela UFRJ, possui pós-graduação em Ciência da Literatura pela UFRJ, é professora, escritora e palestrante. Autora do livro "Conceito Dororidade", traduzido em espanhol e lançado na Argentina. Em 2021, lançou "Sobre Feminismos". Antirracista, mulher preta, integrante da Comissão de Relatoria da Revisão da Conferência de Durban. Recebeu o Prêmio "Escritas Literárias" pela Academia Brasileira de Letras Pretas, categoria "Epistemologias". Recentemente, foi agraciada com a medalha Rosa Negra, na OAB RJ, pela Desembargadora Ivone Caetano e o diploma Heloneida Studart, no Palácio Tiradentes, pela Deputada Estadual Veronica Lima. A Editora Nova Fronteira traduziu , editou e lançou, agora, em 2023, o Livro de Maya Angelou - Não Trocaria Minha Jornada Por Nada- e o Prefácio é da escritora Vima Piedade.

Vinícius Bernardo

Vinícius Bernardo
ator (EAD/ECA/USP), professor de teatro e de Ioga

Vinícius Bernardo é curioso do movimento, da poesia e da imaginação. Também é ator (EAD/ECA/USP), professor de teatro e de Ioga. É parte da equipe de pesquisa do Festival Mulheres do Mundo, com curadoria da Redes da Maré (RJ) e dança no projeto “Amor Catastrófico” de Luciane Ramos-Silva. Está, em 2023, Coordenador Artistico Pedagogioco de Area no Programa Vocacional da prefeitura de SP.

Viviane Carmen

Viviane Carmen
Assistente social, mestre em políticas públicas e direitos humanos

Viviane Carmen é assistente social, mestre em políticas públicas e direitos humanos pelo NEPP-DH/ UFRJ, especialista em Gênero e sexualidade pela

Watatakalu Yawalapiti

Watatakalu Yawalapiti
Ativista, liderança indígena

Watatakalu Yawalapiti é ativista, liderança indígena, coordenadora da ATIX-MULHER, Co-Fundadora da ANMIGA e do MMTIX.

Ecoar WOW Rio 2022

Adelaide Rezende de Souza

Adelaide Rezende de Souza
Post-Doctoral Student in Psychology at the Federal University of Rio de Janeiro

Adelaide Rezende de Souza é Pós-Doutoranda em Psicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Doutora em Psicologia pela mesma Universidade com a tese: “O brincar na favela da Maré: Jogo de vida e resistência em território conflagrado”. Possui mestrado em Psicologia pela Universidade Federal do Pará com a dissertação: “Resolução de conflitos entre crianças através de brincadeiras de rua” e se graduou em Psicologia pela mesma universidade. Atualmente, integra o projeto Primeira Infância Práticas de Cuidado e Violações de Direitos da Redes da Maré e faz parte do Núcleo de Pesquisa para Infância e Adolescência Contemporâneas (NIPIAC - UFRJ). Atua como Editora Assistente no periódico Desidades - Revista Eletrônica de Divulgação Científica da Infância e Juventude.

Adriana dos Santos

Adriana dos Santos
Researcher

Adriana dos Santos é nascida no Estado do Rio de Janeiro, mora atualmente na capital. Ativista, pesquisadora, arquivologista, fotógrafa, educadora, artesã e mãe. Participou como educadora e agente de cidadania no Pré- Vestibular AMV. Realiza oficinas de gênero, raça e violência, em organizações educacionais, ongs, associações e instituições. Cooperou na construção da Escola de Cinema e Cinema com diferença EEI-UFRJ. Foi assessora adjunta na comissão de DH do Mandato Carlos Minc. Participação na Exposição fotográfica EmFormação na Arena Dicro. Atualmente está como pesquisadora e fotógrafa com diferencial de atendimento com afroafeto e afroacolhimento.

Adriana Santos

Adriana Santos
Social Service

Assistente Social formada pela Uerj em 2006. Mestra em Saúde Pública pela ENSP/ Fiocruz. Trabalha há 10 anos como assistente social da UFRJ lotada no Núcleo de Estudos de Políticas Públicas em Direitos Humanos (NEPP-DH) atuando com a temática de violência de gênero contra as mulheres. Inicialmente, no Centro de Referência de Mulheres da Maré (CRMM-CR) e desde 2014 no Centro de Referência para Mulheres Suely Souza de Almeida (CRM-SSA), onde atualmente também coordena o projeto.

Amana Rocha Mattos

Amana Rocha Mattos
Professor

Amana Mattos é professora do Instituto de Psicologia e do Programa de Pós-graduação em Psicologia Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Coordena o DEGENERA - Núcleo de Pesquisa e Desconstrução de Gêneros.

Amara Moira

Amara Moira
Author

Amara Moira é travesti, feminista, doutora em teoria e crítica literária pela Unicamp e autora dos livros “E se eu fosse puta” (hoo editora, 2016), onde escreve sobre suas experiências como trabalhadora sexual, e “Neca + 20 Poemetos Travessos” (O Sexo da Palavra, 2021), onde reúne o seu monólogo em bajubá, a língua das travestis, e sua produção poética sobre vivências LGBTQIA+. Além disso, ela é colunista da BuzzFeed e do UOL Esporte e professora de literatura no cursinho pré-vestibular Descomplica.

Ana Maria Gonçalves

Ana Maria Gonçalves
Writer

Ana Maria Gonçalves é escritora, roteirista e dramaturga. É autora de livros como Ao lado e à margem do que sentes por mim (2002) e Um Defeito de Cor (2006), que recebeu o Prêmio Casa de las Américas, e co-autora do texto teatral Pretoperitamar – O caminho que vai dar aqui (2019). Atualmente, além de se dedicar à pesquisa e escrita, ministra cursos livres e workshops de escrita criativa. Ana Maria Gonçalves é escritora, roteirista e dramaturga. É autora de livros como Ao lado e à margem do que sentes por mim (2002) e Um Defeito de Cor (2006), que recebeu o Prêmio Casa de las Américas, e co-autora do texto teatral Pretoperitamar – O caminho que vai dar aqui (2019). Atualmente, além de se dedicar à pesquisa e escrita, ministra cursos livres e workshops de escrita criativa.

Ana Paula Damasceno

Ana Paula Damasceno
Researcher

Ana Paula Damasceno é feminista e pesquisadora, se formou em Direito, pelo UniCeub, em 2010. Desenvolve trabalhos na interface da antropologia jurídica e da saúde, nas perspectivas de gênero, raça e direitos humanos. Integrou o corpo de pesquisadores da ANIS - Instituto de Bioética, Direitos Humanos e Gênero, atuando em projetos referentes aos direitos sexuais e reprodutivos e manicômios judiciários. É mestra em Saúde Coletiva e Especialista em gênero e sexualidade, pelo Instituto de Medicina Social (IMS), da UERJ. Doutoranda em Saúde Coletiva, no Instituto de Estudos de Saúde Coletiva (IESC), da UFRJ, pesquisa, atualmente, o tema da violência sexual “corretiva” como problema social contemporâneo.

Ana Teresa Derraik

Ana Teresa Derraik
Doctor

Ana Teresa Derraik é médica ginecologista, obstetra, mestra em saúde da família e militante em direitos sexuais e reprodutivos. É membro da Global Doctors for Choice e da Rede Feminista de Ginecologistas e Obstetras. Está a frente do Nosso Instituto, fundação sem fins lucrativos que promove projetos em saúde sexual e reprodutiva. É diretora técnica da Derraik Mulher, no Rio de Janeiro.

Andréia Oliveira

Andréia Oliveira
Educator

Andréia Oliveira é educadora no Museu de Arte do Rio, Intérprete de LIBRAS, Doula e Educadora Perinatal. É pedagoga em formação pelo Instituto Nacional de Educação de Surdos, atuante em prol da acessibilidade e pesquisadora do feminismo negro e surdez. Andréia Oliveira é educadora no Museu de Arte do Rio, Intérprete de LIBRAS, Doula e Educadora Perinatal. É pedagoga em formação pelo Instituto Nacional de Educação de Surdos, atuante em prol da acessibilidade e pesquisadora do feminismo negro e surdez.

Anna Flora Werneck

Anna Flora Werneck
Researcher

Anna Flora Werneck é mestre em desenvolvimento social pela Universidade de Amsterdã. Autora e Co-Autora de diversos estudos, incluindo publicação na European Review of Latin American and Carribean Studies de sua tese sobre turismo e desenvolvimento sustentável na região Amazônica. Com passagem profissional por diversas organizações incluindo Nações Unidas, Luta Pela Paz, Promundo, Secretaria Estadual de Direitos Humanos do Rio de Janeiro, desde 2008 atua como pesquisadora, consultora e coordenadora de projetos na Childhood Brasil, com foco em responsabilidade social, direitos humanos, violências contra crianças e adolescentes. Também atua como membro do conselho deliberativo da organização não governamental Santa Fé e como membro do conselho consultivo da organização não governamental Luta Pela Paz. Anna Flora Werneck é mestre em desenvolvimento social pela Universidade de Amsterdã. Autora e Co-Autora de diversos estudos, incluindo publicação na European Review of Latin American and Carribean Studies de sua tese sobre turismo e desenvolvimento sustentável na região Amazônica. Com passagem profissional por diversas organizações incluindo Nações Unidas, Luta Pela Paz, Promundo, Secretaria Estadual de Direitos Humanos do Rio de Janeiro, desde 2008 atua como pesquisadora, consultora e coordenadora de projetos na Childhood Brasil, com foco em responsabilidade social, direitos humanos, violências contra crianças e adolescentes. Também atua como membro do conselho deliberativo da organização não governamental Santa Fé e como membro do conselho consultivo da organização não governamental Luta Pela Paz.

Caroline Amanda

Caroline Amanda
Social Scientist and Master's student in Philosophy at UFRJ

Caroline Amanda é Cientista Social e mestranda em Filosofia pela UFRJ, Educadora Menstrual; Terapeuta Sistêmica e Integrativa; Consultora em Educação e Saúde Sexual, docente da primeira Pós-Graduação em Ginecologia Natural do Brasil. É matrigestora da Yoni das Pretas, uma comunidade multiplataforma de cura e educação e que promove, a partir da realização de diferentes atividades e vivências, o desenvolvimento integral de mulheres e pessoas com útero, sobretudo negras, nas diferentes áreas da vida, a partir da cura da somatização de traumas que as estruturas machistas e racistas imprimem em nossos corpos, por vezes moldando a interação do nosso corpo com tudo o que fazemos. É o corpo como sujeito, a ciclicidade como tecnologia, o erótico como poder, o prazer como direito, a cura integral como meta e a produtividade, e não o produtivismo, como objetivo.

Caroline Arcari

Caroline Arcari
Writer, pedagogue, Master in Sexual Education from UNESP and owner of Editora Caqui

Caroline Arcari é escritora, pedagoga, mestra em Educação Sexual pela UNESP e proprietária da Editora Caqui. Presidente do Instituto CORES. Recebeu o Prêmio Paulo Freire Apta do Ministério da Saúde por dois anos consecutivos por atuar em projetos inovadores de Educação Sexual para crianças. É autora do best seller Pipo e Fifi: proteção contra violência sexual, sua atuação e suas obras já foram premiadas pela UNICEF, FUNDAÇÃO ABRINQ e SAVE THE CHILDREN.

Dayana Gusmão

Dayana Gusmão
assistente social e fundadora da Coletiva Resistência Lesbi de Favelas

Dayana Gusmão é assistente social com atuação em Redução de Danos para a população em situação de rua dos arredores do Complexo da Maré; Assessora para Assuntos de Gênero e Raça na Cogepe- Fiocruz; Mestranda no Programa de Pós graduação em Memória Social da Unirio; Foi Coordenadora política nacional da Articulação Brasileira de Lésbicas e Mulheres Bissexuais – ABL mandato 2016- 2022; Membra da Comissão de Saúde da Mulher do Conselho Nacional de Saúde – CNS ; Membra Fundadora da Coletiva Resistência Lésbica da Maré; Fundadora e Coordenadora Geral da Casa Resistências Espaço de Cultura Mareense. Dayana Gusmão é assistente social com atuação em Redução de Danos para a população em situação de rua dos arredores do Complexo da Maré; Assessora para Assuntos de Gênero e Raça na Cogepe- Fiocruz; Mestranda no Programa de Pós graduação em Memória Social da Unirio; Foi Coordenadora política nacional da Articulação Brasileira de Lésbicas e Mulheres Bissexuais – ABL mandato 2016- 2022; Membra da Comissão de Saúde da Mulher do Conselho Nacional de Saúde – CNS ; Membra Fundadora da Coletiva Resistência Lésbica da Maré; Fundadora e Coordenadora Geral da Casa Resistências Espaço de Cultura Mareense.

Débora Ambrósia

Débora Ambrósia
Activist of the Black Movement and Anti-Gordophobia

Débora Ambrósia é mulher preta, mãe e feminista. Nascida em Cambuquira, Minas Gerais, mora no Rio de Janeiro há 20 anos. Ativista do movimento negro e antigordofobia. Realiza performances e oficinas que propõe reflexões sobre o respeito ao corpo gordo e preto. Integra, desde 2016, o coletivo Panteras Negras RJ. Atua na gestão cultural e produção do Slam das Minas RJ desde 2018, onde idealiza projetos, sonha novos futuros e abre oportunidades para múltiplas vozes. Produtora Cultural, trabalha em diferentes Frentes de produção. Débora Ambrósia esteve presente e na produção da primeira batalha de Slam no Rock in Rio 2019, fez produção do Slam nacional da Flup 2019, Slam RJ 2018, 2019, 2020. Realizou tbm em parceria com a Xotfilmes um curta sobre corpo "Verão para todxs xs corpxs 2019. Atualmente está executando o projeto Corpas Sonoras pela Oi Futuro, e também na organização da KombiNação, uma ocupação de espaços públicos através da arte e culinária para todos os públicos.

Denis Ferreira

Denis Ferreira
Psychologist

Denis Ferreira é psicólogo, doutor em Saude Coletiva, diretor e um dos fundadores da ONG Memórias Masculinas a primeira organização do terceiro setor que oferece atendimento psicológico para homens que foram vítimas de violência sexual no Brasil. Também é pesquisador na área de Direitos Humanos e Saúde da População LGBT+. Denis Ferreira é psicólogo, doutor em Saude Coletiva, diretor e um dos fundadores da ONG Memórias Masculinas a primeira organização do terceiro setor que oferece atendimento psicológico para homens que foram vítimas de violência sexual no Brasil. Também é pesquisador na área de Direitos Humanos e Saúde da População LGBT+.

Eliana Alves Cruz

Eliana Alves Cruz
Journalist

Eliana Alves Cruz é escritora, crítica e jornalista de formação. É autora de livros como Água de barrela (2016), O crime do cais do Valongo (2018), eleito um dos melhores do ano pelo jornal O Globo e semifinalista do Prêmio Oceanos 2019, e Nada digo de ti, que em ti não veja (2020). Como jornalista, foi assessora de imprensa de uma Federação Olímpica, tendo participado de coberturas de seis edições de Jogos Olímpicos e 25 edições de Campeonatos Mundiais. Atualmente é colunista do portal UOL Esportes e roteirista da Paramount Brasil.

Elizabeth Campos

Elizabeth Campos
Educator

Elizabeth Campos é mulher negra, mãe, nascida na favela do Jacarezinho, no Rio de Janeiro, e militante dos direitos humanos na favela de Manguinhos. Fundadora e coordenadora do Espaço Casa Viva / Redeccap; Educadora Social, Tecnóloga em Educador Social e pós-graduanda de Gestão em Tecnologia Social. Educadora voltada à promoção da saúde e dos direitos de moradores de favelas e periferias, promovendo relações dialógicas sob a perspectiva da educação emancipatória crítica, criativa e cidadã.

Emanuelle Góes

Emanuelle Góes
Researcher

Emanuelle Góes é Doutora em Saúde Pública com concentração em Epidemiologia (ISC/UFBA), pesquisadora Pós-Doc (CIDACS/Fiocruz/Bahia). Professora Colaboradora no Programa de Pós-graduação em Saude Coletiva (ISC/UFBA). Fellow do Ubuntu Center on Racism, Global Movements, and Population Health Equity Drexel University Dornsife School of Public Health. Pesquisadora Iyaleta - Pesquisa, Ciência e Humanidades.

Érica Peçanha

Érica Peçanha
Anthropologist

Érica Peçanha é antropóloga, com doutorado e estágios de pós-doutorado na Universidade de São Paulo. Tem uma trajetória de pesquisa ligada à produção cultural da periferia e é autora do livro Vozes marginais na literatura, além de coautora de Polifonias marginais.

Fafá Conta

Fafá Conta
Actress, Storyteller and Specialist in Children's and Youth Literature

Fafá (ou Fafá Conta). É assim que a atriz, contadora de histórias e Especialista em Literatura Infantil e Juvenil e Contação de História Flávia Scherner é mais conhecida. Em seu canal "Fafá Conta" no Youtube desenvolve, desde 2015, um trabalho cuidadoso de fomento da literatura infantil por meio da contação de histórias e da leitura dos mais variados livros. O canal foi finalista do prêmio Retratos da Leitura – do Instituto Pró-Livro – na categoria mídia (2018 e 2019). Fafá se apresenta contando histórias, dando palestras, formações, cursos e oficinas. Recentemente, lançou seu primeiro livro: “Dadó é ranzinza e tem sua própria nuvem cinza”, em parceria com Alexandre Rampazo, pela editora Ciranda Cultural e foi uma das juradas do Prêmio Jabuti de Literatura na categoria Infantil em 2021. Quando a sua antena aponta para o céu, o público logo se prepara, pois sabe que vem história boa por aí.

Fernanda Andrade

Fernanda Andrade
Psychologist and Harm Reduction

Fernanda Vieira é nascida e criada na Maré. Psicóloga e Redutora de Danos, especialista em assistência a Usuários de Álcool e Outras Drogas pelo IPUB da UFRJ e Mestre em Saúde Pública pela ENSP da FIOCRUZ.

Gabriela Rondon

Gabriela Rondon
Lawyer and Researcher

Gabriela Rondon é advogada e pesquisadora na Anis - Instituto de Bioética. É professora no IDP e atua na coordenação da clínica jurídica Cravinas - Prática em Direitos Humanos e Direitos Sexuais e Reprodutivos, da Universidade de Brasília.

Gênesis

Gênesis
Poet, slammer, storyteller and actress

Poeta, slammer, contadora de histórias e atriz. É uma das organizadoras do Slam das Minas RJ, uma batalha de poesia só para mulheres que acontece em todo RJ. Publicou seu primeiro livro infantil "Cadê Martin?" pela Chiado Editora, e seu livro de poesia "Delírios de (R)existência" pela Padê editora. Tem participação no livro "Identidades" da Ed. Conexões, uma coletânea com 18 escritoras negras. Em publicações independentes integra o primeiro caderno de poesia do Slam das Minas RJ, e seu fanzine "O poema sai enquanto você entra". Em 2019, participou do do primeiro Slam de Poesia que aconteceu no Rock InRio, no Espaço Favela. Idealizadora do programa de entrevista afrofuturista Mapas para o Futuro, no youtube. Tem sua poesia na Abertura do novo álbum da Cantora Zélia Duncan, "Eu sou Mulher, sou Feliz". Em 2019 estreou como atriz na websérie lgbtq+ "Contos Latentes - Extremos" no Youtube. Em 2020 atuou na peça online ‘Coruja, borboleta, pássaro, serpente ou depende’ da companhia teatral Karmacículus no youtube.

Geni Núñez

Geni Núñez
Ativista, pesquisadora e escritora

Geni Núñez é ativista no movimento indígena guarani, anticolonial e gênero dissidente. Pesquisa branquitude, etnocídio e outras colonialidades. É autora do livro infantil Djatchy Djateré - o Saci Guarani, é co-organizadora do livro Não Monogamia LGBT - Pensamento e Arte Livres.

George Severs

George Severs
Researcher

George Severs é bolsista de pesquisa de pós-doutorado em Birkbeck, Universidade de Londres, historiador de HIV/AIDS, sexualidade e violência sexual. Em Birkbeck, ele pesquisa a história de homens sobreviventes de violência sexual na Grã-Bretanha e o lugar do HIV nas histórias de violência sexual. George é secretário do grupo de interesse especial LGBTQ da UK Oral History Society e editor de história do Oral History Journal.

Henrique Restier

Henrique Restier
Master in Ethnic-Racial Relations and Doctor in Sociology

Henrique Restier é Mestre em Relações Étnico-raciais pelo CEFET- RJ, Doutor em Sociologia pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos (IESP/UERJ) e Professor de Sociologia do Bacharelado de Línguas Estrangeiras Aplicadas às Negociações Internacionais (LEANI-CEFET-RJ). Seus interesses de pesquisa atualmente giram em torno das masculinidades e Movimentos Sociais Negros.

Ilana Katz

Ilana Katz
Psychoanalyst

Ilana katz, psicanalista, pesquisadora no IP/USP, LATESFIP/USP. Doutora em Educação na FE/USP, pós-doutorado em Psicologia Clínica no IP/USP. Foi membro do Comitê Nacional de Acompanhamento e Implementação das Políticas Públicas de Atenção ao Autismo, do Ministério da Saúde, até 2016.Foi coordenadora Clínica da Clínica do Cuidado, um projeto de intevenção em saúde metal para o ribeirinhos atingidos por Belo Monte (2017). Foi Colaboradora do CEPEDES/FIOCRUZ como coautora de cartilhas para a atenção psicossocial na epidemia de COVID-19. Atualmente é assessora do Projeto “Primeira Infância na Maré: acesso a direitos e práticas de cuidado” (Redes da Maré). É conselheira no ‘Projeto Aldeias’ e faz parte do conselho consultivo do ‘Instituto Cáue - Redes de Inclusão’. Colunista do ‘Sumaúma, jornalismo no centro do mundo’.

Itamar Batista Gonçalves

Itamar Batista Gonçalves
Researcher, postgraduate in Domestic Violence against Children and Adolescents

Itamar Batista Gonçalves é pós-graduado em Violência Doméstica contra Crianças e Adolescentes e bacharel em Geografia, ambos pela Universidade São Paulo (USP). Atua na área de crianças e adolescentes desde 1986. Ingressou na Childhood Brasil em 2007 como gerente de advocacy. Dentre os trabalhos realizados na organização, destaca-se a coordenação da pesquisa Depoimento Sem Medo: Culturas e Práticas Não Revitimizantes e coautoria das publicações Escuta de Crianças e Adolescentes em Situação de Violência Sexual – Aspectos Teóricos e Metodológicos e Crianças e Adolescentes Vítimas ou Testemunhas de Violência Sexual – Metodologias para Tomada de Depoimento Especial.

Jacy Lima

Jacy Lima
Actress, content creator and law student

Jacy Lima é atriz, criadora de conteúdo e estudante de direito e nas suas redes sociais aborda sobre saúde íntima, sexualidade e direito da mulher com intuito de desmistificar e tornar acessíveis temas essenciais sobre o universo feminino de modo que sejam inclusivos e didáticos. Além disso, compartilha com sua audiência sua rotina, lifestyle, moda, autocuidado e autoestima a partir do autoconhecimento, pois acredita que conhecer a própria história é fundamental para romper com crenças limitantes, tabus e traumas.

Joanna Bourke

Joanna Bourke
Professor of History at the University of London

Joanna Bourke é professora de História na Birkbeck, Universidade de Londres, e bolsista da Academia Britânica. Ela é a pesquisadora principal do projeto SHaME ((Violência Sexuais e Encontros Médicos), financiado pela Wellcome Trust por cinco anos. Ela é autora premiada de dezesseis livros, traduzidos para português, chinês, russo, espanhol, catalão, italiano, tcheco, turco e grego, além de mais de 120 artigos em revistas acadêmicas. Em 2022, publicou o livro Disgrace: Global Reflections on Sexual Violence.

Jota Marques

Jota Marques
Guardianship Counselor of Jacarepaguá

Conselheiro Tutelar de Jacarepaguá e morador da Cidade de Deus no Rio de Janeiro. Estudioso da infância e adolescência, e da educação popular na UERJ. Fundou uma Escola de Educação Popular, Comunicação Comunitária e Política chamada MARGINAL, que já formou cerca de 300 crianças e adolescentes das favelas.

Joyce Trindade

Joyce Trindade
Secretary of Policies and Promotion of Women in the Municipality of Rio de Janeiro

Joyce Trindade é graduada em Gestão Pública pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e está como Secretária de Políticas e Promoção da Mulher no Município do Rio de Janeiro. A jovem de 25 anos é especialista na gestão estratégica governamental, criação de políticas públicas e projetos interseccionais e articulação de redes na área pública. Pesquisadora universitária em temáticas interdisciplinares, com foco no direito à cidade, gestão colaborativa, participação política, gênero e antirracismo.

Jude Kelly

Jude Kelly
Founder of the Women of the World (WOW) festival.

Fundadora do Festival Women of the World (WOW), Jude Kelly foi diretora artística do Southbank Center, em Londres, entre 2006 e 2019. Da “Royal Shakespeare Company”, na Inglaterra, ao “Théâtre du Châtelet”, em Paris, dirigiu mais de cem produções teatrais. Condecorada com o título de Comendadora da Mui Excelentíssima Ordem do Império Britânico (CBE) pelo seu trabalho em prol das artes, Kelly fundou o “Solent People’s Theatre” e o “Battersea Arts Center” e foi diretora-fundadora da “West Yorkshire Playhouse”. Em 2002, fundou a Metal, uma plataforma que apoia a transformação de pessoas e lugares por meio da arte e de ideias inspiradoras. Jude liderou a equipe de cultura britânica para os Jogos Olímpicos de 2012, em Londres. Mais tarde, integrou o conselho de cultura da Olimpíada.  

Julia Leal

Julia Leal
Coordenadora da Casa das Mulheres da Maré

Julia Leal é Mestre pelo programa de Pós Graduação em Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (2019) e assistente social graduada pela Escola de Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (2016). Atuou, entre 2014 e 2016, prestando assessoria ao Movimento Nacional da População de Rua. Iniciou seu trabalho na Redes da Maré em 2015, trabalhando com população em situação de rua usuária de crack, a partir da perspectiva de redução de danos. Seu principal foco de interesse e pesquisa era mulheres em situação de rua. Atualmente é coordenadora da Casa das Mulheres da Maré, equipamento da Redes da Maré que desenvolve projetos específicos para mulheres.

Keila Simpson

Keila Simpson
LGBT Activist

Keila Simpson é ativista do Movimento LGBT desde 1990. Atualmente, é Diretora Executiva da ABONG - Associação Brasileira de Organização Não Governamentais. Líder da principal rede nacional que atua na defesa dos direitos humanos da população trans, a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA). Foi vice-presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos (ABGLT). Foi presidente do Conselho Nacional de Combate à Discriminação de LGBT em 2013, ano em que recebeu da então presidenta Dilma Rousseff o Prêmio Nacional de Direitos Humanos pelos relevantes serviços prestados à população LGBT do Brasil. Nos últimos anos, coordenou o Centro de Promoção e Defesa dos Direitos de LGBT (CPDD LGBT), espaço que recebe denúncias de violações de direitos da população LGBT da Bahia.

Larissa Luz

Larissa Luz
Singer, actress, presenter, poet and music producer

Baiana, soteropolitana, multiartista Larissa Luz atua no mercado criativo como cantora, atriz, apresentadora, poeta, produtora musical e sempre esteve imersa no universo da cultura negra, se tornando ao longo dos anos uma grande representante do movimento afro diaspórico no país.

Laura Lowenkron

Laura Lowenkron
Anthropologist, professor at the Institute of Social Medicine

Laura Lowenkron é antropóloga, professora do Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IMS/UERJ) e pesquisadora do Centro Latino-Americano em Sexualidade e Direitos Humanos (CLAM). Tem atuado nos campos dos estudos de gênero e sexualidade e da Antropologia do Estado, a partir de pesquisas sobre os seguintes temas: violência sexual, infância/menoridade, pedofilia, tráfico de pessoas. É autora do livro "O Monstro Contemporâneo: a construção social da pedofilia em múltiplos planos" (2015).

Leila Adesse

Leila Adesse
Sanitary doctor

Leila Adesse é médica sanitarista com forte atuação na defesa dos direitos sexuais e reprodutivos. Apoiou governos locais e nacionais, organizações da sociedade civil e o setor privado na promoção das políticas públicas para uma atenção integral e segundo a abordagem de gênero. Foi diretora do IPAS Brasil, uma ONG internacional dedicada aos direitos sexuais e reprodutivos, onde prestou apoio ao Ministerio da saude no desenvolvimento de Modelos de Atenção em Rede de Serviços a vítimas de abuso sexual e atenção ao aborto seguro. Liderou equipes de profissionais de saúde para reduzir a mortalidade materna por aborto, contribuindo para a edição da NormaTécnica de Atenção Humanizada ao Aborto Inseguro. Atualmente, é coordenadora da Área Técnica de Saúde das Mulheres da Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro e empenhada na garantia do acesso à saúde e uma atenção qualificada de cuidados dignos e respeitosos à mulheres e adolescentes em idade fertil, no período gravídico-puerperal e no climatério.

Letícia RIbeiro

Letícia RIbeiro
Specialist in Gender and Sexuality

Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Possui especialização em Gênero e Sexualidade pelo Centro Latino-americano em Sexualidade e Direitos Humanos (Clam/IMS/Uerj). Mestre em Saúde Coletiva pelo Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IMS/Uerj). Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia (PPGSA/UFRJ). Possui experiência como divulgadora científica na área de Gênero e Sexualidade. Seus interesses de pesquisa giram em torno dos temas: violência sexual, violência de gênero, feminismo, direitos sexuais e reprodutivos. Atualmente é servidora no Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), onde atua na área de Patrimônio Cultural Imaterial.

Lia Manso

Lia Manso
Lawyer, researcher and activist on human rights, race and gender

Lia Manso é advogada, pesquisadora e ativista em direitos humanos, raça e gênero. É mestre em Direitos Humanos pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Foi responsável suplente pelo Grupo de Trabalhos Nacional de Mulheres do Movimento Negro Unificado. Foi membra do Núcleo de Assessoria Jurídica Popular Gabriel Pimenta (NAJUP - GP) como advogada popular. Atualmente é coordenadora de projetos em Criola.

Ludmilla Fontenelle

Ludmilla Fontenelle
Social worker and lawyer

Ludmila Fontenele é assistente social e advogada. É docente da Escola de Serviço Social da UFRJ, integrante do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da UFRJ, coordenadora do Núcleo de Estudos e Ações em Políticas Públicas, Identidades e Trabalho e da linha de pesquisa Estudos Avançados em Violências, Direitos Sexuais e Reprodutivos, Gênero e Políticas Públicas. Vice-coordenadora do Grupo de Pesquisa e Extensão Prevenção da Violência Sexual. Também é consultora e pesquisadora na área de políticas públicas, com ênfase em estudos avaliativos relativos aos temas da saúde reprodutiva e da prevenção/enfrentamento à violência sexual.

Mãe Nilce de Iansã

Mãe Nilce de Iansã
Coordinator of projects focused on Human Rights issues at Ilê Omolu Oxum

Mãe Nilce de Iansã é coordenadora de projetos voltados para as questões de Direitos Humanos do Ilê Omolu Oxum, onde, desde 1985, onde realiza atividades sociais e culturais, elaboração e gestão de recursos humanos e financeiros. É membro e uma das fundadoras da Renafro. Participa do Comitê Técnico de Saúde da População Negra e do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher.

Marcos Nascimento

Marcos Nascimento
Psychologist

Marcos Nascimento é psicólogo, doutor em saúde coletiva, pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e docente do Programa de Pós-graduação em Saúde da Criança e da Mulher do Instituto Fernandes Figueira da Fiocruz.

Maria Chantal

Maria Chantal
Menstrual Educator and Natural Gynecology Scholar

Maria Chantal, angolana. Educadora menstrual e estudiosa da ginecologia natural, ministra cursos e mentorias direcionadas a ajudarem mulheres a se conectarem com seu prazer e energia sexual. Criadora da plataforma Descolonize seus quadris, Chantal se referencia em elementos das culturas africanas para mostrar que é possível que mulheres sintam prazer de forma leve e sem culpa. Escritora de materiais sobre autoconhecimento e movimento pélvico, acredita que nascemos para viver um prazer e um prazer de corpo e vida inteira.

María Elvira Días Benítez

María Elvira Días Benítez
Professor and Anthropologist

María Elvira Díaz-Benítez é professora do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional/UFRJ. É organizadora da Coletânea Prazeres Dissidentes (Garamond/CLAM, 2009) e autora do livro Nas Redes do sexo: os bastidores do pornô brasileiro (Zahar, 2010), pesquisa sobre relaçõees raciais, gênero, sexualidade, feminismos e atualmente sobre humilhação social. Atualmente é co-coordenadora do Núcleo de Estudos em Corpos, Gêneros e Sexualidade (NuSEX) do PPGAS/MN e diretora da Coleção Kalela de Antropologia da Editora Papéis Selvagens (www.papeisselvagens.com.br).

Miriam Parga

Miriam Parga
Boxing teacher, functional and with the aspect of self-defense directed to boxing

Miriam Parga é moradora do Complexo da Maré. É mãe do Vinicius e do ibrahimovic. Professora de Boxe, funcional e com a vertente da Defesa pessoal direcionada ao boxe, no momento trabalhando na Luta pela Paz e no Pra Elas. Na atuação direta com os jovens sou educadora esportiva. Lecionando sempre com o objetivo de fazer com que o jovem periférico se entenda enquanto ser político e veja no esporte aliado com o estudo um caminho para a sua vida.

Mônica Sacramento

Mônica Sacramento
Pedagogue

Mônica Sacramento é pedagoga, com pesquisas desenvolvidas em nível de mestrado e doutorado em Educação, sobre Ações Afirmativas e Participação Política da Juventude Negra. Em Criola, realiza a Coordenação Programática, gerenciando programas e projetos que articulam as iniciativas definidas como parte do desenvolvimento da estratégia político-operacional de Criola, instituição situada no Rio de Janeiro, cuja missão é atuar para a erradicação do racismo patriarcal cisheteronormativo, contribuindo com a instrumentalização de mulheres negras jovens e adultas, cis e trans para a garantia dos direitos, da democracia, da justiça e pelo Bem Viver.

Naara Maritza

Naara Maritza
Activist for the rights of sex workers at Coletivo Puta Davida

Naara Maritza é Mestre em Ensino em Educação Básica / CAp-UERJ (2019). Atualmente, é professora alfabetizadora na favela da Rocinha / Rio de Janeiro; criadora de narrativas (auto)biográficas docentes em redes sociais: @diariodebordoalfabetizacao. Ativista pelos direitos das trabalhadoras sexuais no Coletivo Puta Davida que atua no município do Rio de Janeiro / Brasil e integrante da Rede Brasileira de Prostitutas (RBP).

Paloma Franca Amorim

Paloma Franca Amorim
Writer, dramaturgy and teacher

Paloma Franca Amorim nasceu no ano de 1987 em Belém do Pará, é escritora, dramaturgia e professora formada em Artes Cênicas pela Universidade de São Paulo. Também é pesquisadora e crítica de artes da cena, educadora e artista visual. Em 2017, lançou seu primeiro livro de contos "Eu Preferia Ter Perdido Um Olho", publicado pela Alameda Casa Editorial. Em 2021, lançou seu primeiro romance "O Oito", pela mesma editora. Além disso, integrou antologias literárias como "O Amanhã Cheio de Histórias", publicado pela FTD, "Abrindo a Boca, Mostrando Línguas" da editora Paralelo13s. No teatro, em 2021, escreveu a peça "7PISOS", apresentada pelo grupo paulistano Folias d'Arte em 2022. É professora de dramaturgia da Escola Livre de Teatro de Santo André.

Pâmela Carvalho

Pâmela Carvalho
Researcher-activist on racial and gender relations and the rights of favela populations

Pâmela Carvalho é pesquisadora-ativista das relações raciais e de gênero e dos direitos das populações de favela. Historiadora, comunicadora, mestra em Educação e coordenadora na Redes da Maré. Fundou o Coletivo Quilombo Etu, que discute cultura, relações raciais e educação.

Patrícia Evangelista

Patrícia Evangelista
Community leader in Manguinhos

Patrícia Evangelista é mãe, avó, chefe de família e liderança comunitária em Manguinhos. Participou da criação de diversos espaços da sociedade civil, tais como Fórum do Movimento Social para o Desenvolvimento Sustentável e Equitativo de Manguinhos; Comitê de Acompanhamento do PAC Manguinhos e Comissão Organizadora da Conferência Municipal, Estadual e Nacional de Políticas Públicas para as Mulheres. Foi coordenadora da Fundação Leão 13 em Manguinhos e na Praia de Ramos. Atualmente preside a ONG Associação Mulheres de Atitude.

Paula Mendes Lacerda

Paula Mendes Lacerda
Professor and Anthropologist

Paula Mendes Lacerda é professora associada da UERJ e doutora em Antropologia pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional, da Universidade Federal do Rio de Janeiro e mestre em Ciências Humanas e Saúde pelo Instituto de Medicina Social da UERJ. Sua tese de doutorado "O caso dos meninos emasculados de Altamira: polícia, justiça e movimento social", defendida em 2012, foi vencedora do Prêmio Gilberto Velho de Tese da UFRJ. É co-realizadora do CAMPO: um podcast de Antropologia e suas pesquisas são realizadas, há mais de dez anos, a partir da cidade de Altamira, no Pará, Amazônia Brasileira. Suas áreas de investigação são: direitos humanos, mobilização social e dinâmicas políticas contemporâneas.

Paulo Victor Leite Lopes

Paulo Victor Leite Lopes
Professor and Anthropologist

Professor do Departamento de Antropologia e do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Bacharel e Licenciado em Ciências Sociais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Mestre e Doutor em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atuou como coordenador Núcleo Interdisciplinar de Estudos em Diversidade Sexual, Gênero e Direitos Humanos da Universidade Federal do Rio grande do Norte (Tirésias/UFRN) e hoje é coordenador do Centro de Referência em Direitos Humanos Marcos Dionísio (CRDHMD/UFRN).

Rhian Keyse

Rhian Keyse
Researcher at SHaME em Birkbeck

Rhian Keyse é pesquisadora de pós-doutorado no projeto SHaME em Birkbeck, Universidade de Londres. Ela é uma historiadora social e cultural de gênero na África moderna. Sua pesquisa de doutorado examinou as respostas internacionais, imperiais e locais ao casamento forçado e precoce na África colonial britânica. Seu projeto atual examina as histórias de respostas médico-legais à violência sexual na África anglófona (pós)colonial, c.1920-1985, com foco particular em Gana e Quênia. Antes de ingressar no projeto SHaME, Rhian trabalhou no setor de violência de gênero, gerenciando uma série de serviços de linha de frente e, mais recentemente, liderando um projeto para fornecer apoio a mulheres sem-teto com experiências de violência sexual.

Rosemary Peres Miyahara

Rosemary Peres Miyahara
Psychologist specializing in sexual violence

Rosemary Peres Miyahara é psicóloga especialista em violência sexual. É coordenadora da área de formação do Centro de Referência às Vítimas da Violência do Instituto Sedes Sapientiae, em São Paulo. É consultora, docente e supervisora da Secretaria Municipal de Saúde (SP) e supervisiona o Projeto Te-Ser/CNRVV, voltado ao atendimento psicoterapêutico de autores da agressão sexual. Tem como foco de interesse as ações de atendimento, prevenção, formação e pesquisa sobre o tema do abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.

Samira Bueno

Samira Bueno
Executive Director of the NGO Fórum Brasileiro de Segurança Pública

Samira Bueno é diretora-executiva da ONG Fórum Brasileiro de Segurança Pública, onde atua desde 2008. É Mestre e Doutora em Administração Pública e Governo pela FGV-EAESP. Recebeu o Prêmio Santo Dias de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, em 2017. Também é pesquisadora colaboradora do Centro de Estudos em Administração Pública e Governo (CEAPG) e do Núcleo de Estudos em Organizações e Pessoas (NEOP), ambos da FGV/EAESP.

Sandra Sérgio

Sandra Sérgio
Specialist in Project Management and Social Programs

Sandra Sérgio é especialista em Gestão de Projetos e Programas Sociais. Atualmente Coordenadora de Projetos Especiais na Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) e Diretora Executiva do Museu de Arte do Rio de Janeiro. Nos últimos 3 anos coordenou o Programa de Cooperação “Fortalecimento do papel do setor cultural e do processo de divulgação e internacionalização da produção audiovisual para o desenvolvimento socioeconômico brasileiro no contexto da Economia Criativa ibero-americana. Anteriormente também foi consultora UNESCO no desenvolvimento de estudos técnicos subsidiários à formulação e gestão de projetos e programas de cooperação do Ministério da Educação com da América Latina. E por 15 anos atuou no Ministério da Educação como Assessora da Diretoria de Currículo da Secretária de Educação Básica e como responsável pela cooperação bilateral com Américas na Assessoria Internacional do Gabinete do Ministro da Educação.

Tainá Antônio

Tainá Antônio
Master and PhD student in Community Psychosociology and Social Ecology at UFRJ

Tainá Antonio é Cientista Ambiental por formação, mestra e doutoranda em Psicossociologia de comunidades e ecologia social na UFRJ. Mas antes de tudo isso, é pesquisadora da prática e filosofia do yoga. Vindo de um quintal com 20 pessoas de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense acredita e compartilha as relações entre a filosofia do yoga e as vivências ambientais nas periferias. Através das práticas de hatha yoga (yoga indiano), kemetic yoga (yoga africano) e sarrayoga (isso mesmo, o yoga caxiense), ela busca apresentar uma origem preta, comunitária, marginal e brincante do yoga. Leva o yoga e sua tradição sempre muito a sério, mas sem peso nenhum para que cada dia mais pessoas pretas e de periferias reconheçam o yoga, o movimento, a respiração e o descanso sem culpa em suas vidas.

Thuani Coutinho

Thuani Coutinho
Social Anthropologist and Gender and Sexuality Researcher

Thuani Queiroz é formada em Antropologia social e doutoranda em Antropologia na UFF. Sua pesquisa se situa no área de Gênero e sexualidade, debruçando-se em questões relacionadas às masculinidades, ao abuso sexual, grupos de influência, conflitos e formas de comunicação na relação indivíduo - grupo. É colaboradora da coluna Quadro negro da Folha de São Paulo, e pesquisadora acadêmica.

Vanessa de Paula

Vanessa de Paula
Coordinator of the Early Childhood Project at Maré at Redes da Maré

Assistente Social pós graduada em Gestão de Pessoas e coordenadora do Projeto Primeira Infância na Maré na Redes da Maré.

Vinicius Bernardo

Vinicius Bernardo
Actor and Theater Teacher

Vinicius Bernardo é curioso do movimento, da representação e da imaginação. Também é ator (EAD/ECA/USP), professor de teatro (FPA-SP) e de Ioga. É pesquisador na Redes da Maré (RJ) e dança no projeto “Amor Catastrófico” de Luciane Ramos-Silva. Está Articulador de Área nos instrumentais e pesquisa do Programa Vocacional da prefeitura de SP.

Viviane Carmen

Viviane Carmen
Social assistant

Viviane Carmen é assistente social, mestranda do programa de Políticas Públicas e Direitos Humanos do NEPP/DH - UFRJ, especialista em Violência Doméstica contra a Criança e Adolescentes pelo Instituto de Psicologia da USP, especialista em Gênero e Sexualidade pelo Instituto de Medicina Social da UERJ e atua no território da Maré há 14 anos.

Viviane Gomes

Viviane Gomes
Journalist specialized in the use of technologies to defend rights

Viviane Gomes é jornalista com forte atuação no uso das tecnologias para defesa de direitos. Atualmente, integra a coordenação das Blogueiras Negras. Atuou em organizações como a ONG Criola, o Instituto NUPEF e a RITS. Integra a Rede de Ciberativistas Negras, a Rede Transfeminista de Cuidados Digitais, a Articulação Estadual de Proteção a Defensoras e Defensores de Direitos Humanos do Estado do Rio de Janeiro e o Fórum Popular de Segurança Pública do Rio de Janeiro. É filiada ao Grupo de Pesquisa Políticas e Economia da Informação e da Comunicação da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PEIC/ECO-UFRJ) e ao Pontão de Cultura Digital da ECO/UFRJ. Sua pesquisa se insere no campo do ciberativismo, da cibersegurança, do cuidado digital, da tecnopolítica, da cultura de redes, assim como do feminismo negro.

WOW Rio 2020 | Talks

Andreza Jorge

Andreza Jorge

Andreza Jorge é ativista negra, cria do Complexo da Maré, atua com projetos sociais voltados para temáticas raciais, equidade de gênero, empoderamento feminino, diversidade e sexualidade. Tem formação no universo das artes, sendo licenciada em Dança, mestre em Relações Étnico- Raciais e doutoranda em Artes da Cena. É co-idealizadora do Projeto Mulheres Ao Vento, projeto de dança para mulheres na Maré 

Benny Briolly

Benny Briolly
Ativista e assessora parlamentar

Benny Briolly é uma mulher trans, travesti, preta, favelada, de axé e militante política.
Foi a primeira assessora trans da Câmara de Vereadores de Niterói.

Conceição Evaristo

Conceição Evaristo
Author

Conceição Evaristo é escritora. Ficcionista e ensaísta. Mestre em Literatura Brasileira pela PUC/Rio, Doutora em Literatura Comparada pela UFF. Sua primeira publicação (1990) foi na série Cadernos Negros do grupo Quilombhoje. Sete livros publicados, entre eles o vencedor do Jabuti, Olhos D’água (2015), 5 deles traduzidos para o inglês, o francês, espanhol e árabe. Prêmio do Governo de Minas Gerais pelo conjunto de sua obra; Prêmio Nicolás Guillén de Literatura pela Caribbean Philosophical Association; Prêmio Mestra das Periferias pelo Instituto Maria e João Aleixo (tudo isso em 2018!). Escritora homenageada em diversas Feiras Literárias, a mãe de Ainá – sua especial menina – em 2019, teve 3 de seus 7 livros, aprovados no PNLD Nacional e também foi a escritora Homenageada da Olimpíada de Língua Portuguesa pelo Itaú Social. Ainda no mesmo ano lançou seu “Poemas da Recordação e Outros Movimentos” em edição bilíngue (Português/Francês) no Salão do Livro de Paris. Foi homenageada pelo Prêmio Jabuti ainda em 2019 como personalidade literária.

 

Denise Ferreira da Silva

Denise Ferreira da Silva

Denise Ferreira da Silva é professora e diretora do Instituto de Justiça Social (GRSJ) da Universidade de British Columbia nos Estados Unidos. Autora dos livros Toward a Global Idea of Race (2007), A Dívida Impagável (2019), e co-editora do Race, Empire, and the Crisis of the Subprime (2013).

Eliana Alves Cruz

Eliana Alves Cruz
Journalist

Eliana Alves Cruz é escritora, crítica e jornalista de formação. É autora de livros como Água de barrela (2016), O crime do cais do Valongo (2018), eleito um dos melhores do ano pelo jornal O Globo e semifinalista do Prêmio Oceanos 2019, e Nada digo de ti, que em ti não veja (2020). Como jornalista, foi assessora de imprensa de uma Federação Olímpica, tendo participado de coberturas de seis edições de Jogos Olímpicos e 25 edições de Campeonatos Mundiais. Atualmente é colunista do portal UOL Esportes e roteirista da Paramount Brasil.

Eliana Sousa Silva

Eliana Sousa Silva
Director of REDES DA MARE and curator of the RIO World Women's Festival (WOW)

Eliana Sousa Silva is a doctor in Social services (PUCRio). She's an honorary doctor for the Queen Mary University of London. In 2018 he took over the Olavo Setubal chair of arts, Culture and Science at the Institute of Advanced Studies of USP. Leader of the research group of the CNPQ core policies for the prevention of violence, access to justice and education in human Rights. Migrated to the seven years of Sierra Branca/Paraíba to new Holland-tide/Rio de Janeiro, where he lived for almost three decades and since then, has been working as a defender of the direct of residents and dwellers of Slums. He founded several organizations in the region, among them the networks of the development of the tide, which is one of the leaders to this day. He worked 32 years at UFRJ, standing out in the direction of the EComunidade University integration Division. She is a consultant for other organizations in the field of education, territorial development and public Safety. She is also a curator of the first edition of the World Women's Festival (WOW) in a Latin American country. She is the author of the books of the Tides (2015) and the occupation of the tide by the Brazilian army (2017). Director of REDES DA MARE.

Eliane Brum

Eliane Brum
repórter, escritora e documentarista

Eliane Brum é repórter, escritora e documentarista, é autora de "Brasil, construtor de ruínas - um olhar sobre o país, de Lula a Bolsonaro" (Arquipélago). Colunista do El País e colaboradora do The Guardian, vive em Altamira, na Amazônia

Fátima Lima

Fátima Lima
antropóloga, pesquisadora e professora

Fátima Lima é nordestina, negra e sapatão. Militante do movimento de mulheres negras e do movimento LGBTQI+, Fátima é colaboradora da ‘Casa das Pretas’ e professora do Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação em Linguística Aplicada/PIPGLA/UFRJ e do Programa de Pós-Graduação em Relações Étnico Raciais - PPRER/CEFET/RJ.

Jota Mombaça

Jota Mombaça
Escritora, performance e estudante

Jota Mombaça é uma bicha não binária, nascida e criada no nordeste do Brasil, que escreve, performa e faz estudos acadêmicos sobre as relações entre monstruosidade e humanidade, estudos kuir, giros de-coloniais, interseccionalidades políticas e tensões entre éticas, estéticas, arte e políticas nas produções de conhecimento do sul-do-sul globalizado.

Jude Kelly

Jude Kelly
Founder of the Women of the World (WOW) festival.

Fundadora do Festival Women of the World (WOW), Jude Kelly foi diretora artística do Southbank Center, em Londres, entre 2006 e 2019. Da “Royal Shakespeare Company”, na Inglaterra, ao “Théâtre du Châtelet”, em Paris, dirigiu mais de cem produções teatrais. Condecorada com o título de Comendadora da Mui Excelentíssima Ordem do Império Britânico (CBE) pelo seu trabalho em prol das artes, Kelly fundou o “Solent People’s Theatre” e o “Battersea Arts Center” e foi diretora-fundadora da “West Yorkshire Playhouse”. Em 2002, fundou a Metal, uma plataforma que apoia a transformação de pessoas e lugares por meio da arte e de ideias inspiradoras. Jude liderou a equipe de cultura britânica para os Jogos Olímpicos de 2012, em Londres. Mais tarde, integrou o conselho de cultura da Olimpíada.  

Julieta Paredes

Julieta Paredes
Cantautora, poeta e grafiteira, escritora e ativista

Julieta Paredes Carvajal é uma mulher aymara da Bolívia, iniciadora do movimento de Feminismo Comunitário de Abya Yala em 2006. Cantautora, poeta e grafiteira, escritora com cerca de 15 livros publicados sobre poesia, sexualidade, política e feminismo comunitário. Luta pela libertação dos povos e pela proteção da nossa mãe e irmã natureza. Criadora do conceito de Despatriarcalização como política pública do Estado Plurinacional da Bolívia.

Juma Xipaia

Juma Xipaia
medica, ativista, ambientalista e defensora dos direitos humanos e da floresta amazônica

Juma Xipaia é indígena do Povo Xipaya, mãe, ativista, ambientalista e defensora dos direitos humanos e da floresta amazônica. Uma das lideranças do Povo Xipaya com mais de dez anos de militância no Movimento Indígena no Médio Xingu. Foi a primeira mulher do povo Xipaya e da região do Médio Xingu a assumir a posição de cacica. Primeira indígena acadêmica do Curso de Medicina da UFPA, no Campus de Altamira/PA. Diretora da Associação dos Estudantes Indígenas na Universidade Federal do Pará (APYEUFPA), Campus Altamira. Primeira indígena do povo Xipaya a palestrar na ONU.

Obirin Odara

Obirin Odara
assistente social, educadora e pesquisadora

Obirin Odara é assistente social, educadora e pesquisadora da colonialidade e afins.

Tainá de Paula

Tainá de Paula
arquiteta e urbanista e ativista

Tainá de Paula é arquiteta e urbanista, ativista das lutas urbanas. Atuou em diversos projetos de urbanização e habitação popular, realizando assistência técnica para movimentos de luta pela moradia. Hoje presta assistência para o movimento Bairro a Bairro, onde atua como arquiteta e como mobilizadora comunitária em áreas periféricas.

Taís Amordivino

Taís Amordivino
Diretora e Roteirista

Taís Amordivino é Diretora, Roteirista, Bacharel em Comunicação Social e Cinema e Vídeo. É uma das realizadoras do festival Itinerante de Cinemas Negros - Mahomed Bamba (MIMB). Dirigiu e roteirizou o doc. “A Invisibilidade da Identidade Negra na educação”.

Taís Araújo

Taís Araújo
atriz e jornalista

Taís Araújo é atriz, jornalista e mãe. Tornou-se um dos nomes mais amados das telas e palcos brasileiros, ostenta um currículo de 11 novelas, além de ter participado de três séries televisivas e ter apresentado os programas Superbonita e Saia Justa, ambos no GNT.

Tatiana Nascimento

Tatiana Nascimento
cantora, compositora, escritora e tradutora.

Tatiana Nascimento tem 39 anos, brasiliense, é palavreira: cantora, compositora, escritora, tradutora. publica livros artesanais de autoras negras y/ou LBTQIs na padê (que não é cocaína). idealizadora e facilitadora da primeira formação, no brasil, sobre privilégio branco, branquitude e colonialidade: "privilégio branco é racismo". idealizadora e cofundadora do primeiro slam exclusivo para mulheres & lésbicas do brasil, o slam das minas de brasília/DF. idealizadora da semilla - feira de publicadoras. criadora do portal www.literatura.lgbt

Tatiana Roque

Tatiana Roque
Professora

Tatiana Roque é professora da pós-graduação em filosofia da UFRJ, vice-presidente da Rede Brasileira da Renda Básica e Coordena o Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ. Co-editora da revista DR - uma revista de cultura e política feita por mulheres.

Thais Ferreira

Thais Ferreira
Especialista em saúde e políticas para as Infâncias e ativista

Thais Ferreira é mulher, cria do subúrbio e mãe de três crianças. Especialista em saúde da mulher e políticas para as Infâncias, ativista social há 15 anos pela garantia de dignidade desde o começo da vida. Fundou o premiado projeto Mãe&Mais, iniciativa de educação em saúde para mães e infâncias vulneráveis.

WOWZEIRAS

WOWZEIRAS

A Coletiva Maré de Nós (WOWZEIRAS) é grupo de jovens pesquisadoras e mobilizadoras, que tem como uma de suas ações a investigação de memórias de mulheres do seu território e de sua ancestralidade familiar.

WOW meninas 2020 | Talks

Ana Júlia Ribeiro

Ana Júlia Ribeiro
Ativista pela educação pública

v

Catarina Lorenzo

Catarina Lorenzo
Surfista e ativista do meio ambiente

Catarina Lorenzo é uma ativista climática brasileira de Salvador, Bahia.

Lorena Froz

Lorena Froz
Articuladora Ambiental na Redes De Desenvolvimento Da Mare

Educadora ambiental dos preparatórios de ensino médio e sexto ano, além de trabalhar também como articuladora ambiental.

Stefany Silva

Stefany Silva

Thainá Dias

Thainá Dias
Tesoureira geral da UMESPA

Convidadas locais 2018 | Diálogos

Adriana Facina

Adriana Facina
Professor of the Postgraduate Program in Social Anthropology / National Museum / UFRJ

Born in Niterói (Rio de Janeiro), has a PhD in Social Anthropology (UFRJ/Museu Nacional, 2002). Professor in the same university, focused on urban experience, cultural industry, popular music, criminalisation of poverty. Her current research is about cultural production in Rio de Janeiro favelas.

Agrippina Manhattan

Agrippina Manhattan

Alba Acioly

Alba Acioly
pedagoga e Professional Coach Certification – Sociedade Latino Americana de Coaching

Alba Acioly é formada em pedagogia com especialização em Educação para a Qualidade na Empresa, Recursos Humanos e Reengenharia, Empreendedorismo. Possui o Professional Coach Certification – Sociedade Latino Americana de Coaching e mais de vinte anos de experiência em educação e treinamento & desenvolvimento humano, atuando como professora, instrutora, consultora e palestrante nos eixos de empreendedorismo, com ênfase no social e feminino. É docente do ensino superior na área de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas e Coaching. Vem atuando como consultora do SEBRAE nas áreas de Desenvolvimento de Pessoas, Gestão, Liderança, Motivação e Empreendedorismo voltados para as MPEs, prefeituras, entidades do 3º Setor, voltadas aos setores de Construção Civil e de Beleza, projetos sociais em áreas de risco e jovens em situação de vulnerabilidade.

Friday 16/11 | 11h00 - 12h30
Speed mentoring
Museu do Amanhã | Lounge

Amalia Fischer

Amalia Fischer
general coordinator of ELAS - Social Investment Fund

She founded the first women's fund in Brazil to promote gender equality. Through the fund, Amalia is raising awareness surrounding women's contributions and women's issues, while changing patterns of traditional philanthropic giving.

Site | Facebook

Ana Amélia Macedo

Ana Amélia Macedo

Ana Inês Sousa

Ana Inês Sousa

Professor of the Department of Public Health Nursing at the Anna Nery School of Nursing (UFRJ). Member of the Brazilian Nursing Association (ABEn) and the Brazilian Association of Collective Health (ABRASCO). She has experience in Public Health, working mainly in the following subjects: epidemiology, public health nursing, health evaluation, elderly health, among others.

Domingo, 18/11 - 11h00 – 12h30
Vidas em Conexão
Museu do Amanhã | Lounge

Ana Pacheco

Ana Pacheco
roteirista

Ana Pacheco é roteirista da série infantil Gaby Estrella, indicada ao EMMY Kids Awards 2014, ao BANFF World Media Festival 2015 e ao APCA em 2013 e 2014 e vencedora do Prêmio Monet de Melhor Programa Teen. Especializada em roteiro com uma bolsa do Programa Ibermedia na Espanha, criadora e roteirista da série de ficção infantil ERNESTO, o Exterminador de Seres Monstruosos (e outras porcarias) no ar na TV Brasil e com estreia prevista para 2018 na Televisión Nacional del Uruguay. Foi roteirista das séries Juacas (Disney XD), Dino Aventuras (Disney), A dona da banca (série dramática em produção para o CINEBRASILTV) e do longa “Derrapada”, adaptação do livro Slam de NickHornby, contemplado pelo Prodecine 01. Coordenou o núcleo criativo Caleidoscópio, com projetos para o público infanto-juvenil. Atualmente faz supervisão de roteiros para a 12ª  temporada da série DPA (Detetives do Prédio Azul), no ar no Gloob e desenvolve a série ficcional “Dissonantes” e o longa “Amadores”, projetos de sua autoria contemplados no último edital Prodav 05 de desenvolvimento de projetos.

Sábado, 17/11 - 14h00 – 15h30
Roda de Conversa
Maternidade e paternidade
MAR | Sala 2.1

 

Ana Paula Gualberto

Ana Paula Gualberto

Ana Paula Lisboa

Ana Paula Lisboa
Editar

Complexo da Maré resident. Graduated in Literature and Linguistics (Universidade Estácio de Sá).Currently living between Rio de Janeiro and Luanda, where she is the director of the cultural producer Aláfia. In 2016 started writing for O Globo and the female magazine AzMina.

Ana Paula Moura

Ana Paula Moura

Professor at the Education School of the Federal University of Rio de Janeiro (Universidade Federal do Rio de Janeiro).
Organizer and author of the book "Education of young people and adults in debate".

Ana Paula Pessoa

Ana Paula Pessoa
Editar

Partner and chairwoman of the board of directors of Kunumi AI, a Brazilian artificial intelligence company. Member of Credit Suisse (Zurich), News Corporation (New York) and the Vinci Group (Paris) global boards. She also acts in environmental and education initiatives.

Ana Paula Santos

Ana Paula Santos
Diretora Jurídica e compliance da Care Plus

Ana Paula Santos é diretora jurídica e compliance da Care Plus, operadora de saúde suplementar. Formada em Ciências Jurídicas pela Universidade Mackenzie, com LLM - Masters in Law pelo Ibmec. Foi diretora jurídica da seguradora Assurant e legal and compliance manager de empresas como McDonald’s e AON. Atuando com destaque na esfera jurídica e no mercado de seguros, recebeu os prêmios Women Worth Watching Award em 2016 pela Diversity Journal e Chambers Women in Law Award: Latin America 2016 por “Outstanding Contribution to Advancing Gender Diversity in the Legal Profession” pela Chamber and Partners, e foi nomeada para o Latin American Counsel Awards 2017 entre os quatro melhores advogados na área regulatória para serviços financeiros.

Domingo 18/11 - 11h00 – 12h30
Roda de Conversa
Pensar fases da vida da mulher como parte de sua essência
MAR | Sala 2.1
Andreza Jorge

Andreza Jorge

Andreza Jorge é ativista negra, cria do Complexo da Maré, atua com projetos sociais voltados para temáticas raciais, equidade de gênero, empoderamento feminino, diversidade e sexualidade. Tem formação no universo das artes, sendo licenciada em Dança, mestre em Relações Étnico- Raciais e doutoranda em Artes da Cena. É co-idealizadora do Projeto Mulheres Ao Vento, projeto de dança para mulheres na Maré 

Angélica Ferrarez

Angélica Ferrarez
historian, teacher and social activist

 
Angelica Ferrarez is Ynaê's mother and the founder and presenter of the web show Rodadas, a dialogue between black women about women in the world. Doctorate in the service of women in samba, she prepares the "biographema" of the flag bearer Tia Dodô from Portela, a theme that starts from her research on black aunts in samba. Historian by formation, teacher by vocation and social activist by existence.
 
Anielle Franco

Anielle Franco
Mestra em Inglês e Jornalismo pela universidade de Carolina do Norte nos Estados Unidos

Anielle Franco é Mestra em Inglês e Jornalismo pela universidade de Carolina do Norte nos Estados Unidos, e também possui graduação em Letras pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. 
Hoje atua como professora nas escolas CEL, Dinamis e Santa Mônica no Rio de Janeiro. Também é  escritora, Jornalista, Palestrante e apaixonada por literatura, vôlei e qualquer luta que envolva defender os direitos das mulheres negras e faveladas. 
Anielle tem uma filha de dois anos, Mariah, que é seu porto seguro e força. Hoje, após o assassinato de sua irmã Marielle Franco, ela divide seu tempo em trabalhar e colaborar para que o legado de sua irmã nunca seja esquecido. 
Antonia Pellegrino

Antonia Pellegrino

Rio de Janeiro native screenwriter, director, producer, activist, curator of the blog #AgoraÉQueSãoElas. Graduated in social studies (PUC-Rio). Winner for adapted screenplay (Prêmio da Academia Brasileira de Cinema), for Bruna Surfistinha (2012).

Beatriz Azeredo

Beatriz Azeredo

PhD in Economics. Director of Social Responsibility and Public Relations of TV Globo and professor at Federal Univesity of Rio de Janeiro (UFRJ). Author of the book "Políticas Públicas de Emprego? A Experiência Brasileira" (Public Employment Policies? The Brazilian Experience).

Sábado 17/11 - 14h00 – 15h30
Território de Partilha
Como enfrentar os abusos da imagem das mulheresna mídia?
Museu do Amanhã | Auditório

Beatriz Magalhães

Beatriz Magalhães
jornalista atuante no Plano de Menina e Plano Feminino

Beatriz Magalhães é graduada em Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero, integrante do coletivo negro estudantil AfriCásper e atua no Plano Feminino e no Instituto Plano de Menina, como coordenadora de oficinas sobre temas como autoestima, raça, vida digital, entre outros tópicos. Além disso, escreve sobre feminismo, ativismo negro, política e outros temas relacionados à negritude.

Friday 16/11 | 14h00 - 16h00
Workshop | What stories are you building?
Museu do Amanhã | Observatory

Benedita da Silva

Benedita da Silva
Brazilian politics

Benedita da Silva is an activist of the Black and Feminist Movement. She was elected the first councilwoman of the Labor Party and the first black woman to occupy a seat in the City Council of Rio de Janeiro. Also the first black woman elected senator in Brazil (1994) with more than 2 million votes. Raised in Chapéu Mangueira, she began her career in the Favelas Association of the State of Rio de Janeiro. Served as Minister of Social Development of the first Lula Government and state secretary of Social Assistance and Human Rights of Rio de Janeiro. In 2002, when he ruled the state of Rio de Janeiro, he implemented the quotas law at the State University of Rio de Janeiro (UERJ). Struggle in defense of racial equality, women's rights and social inclusion, and its trajectory reflects the struggles of all those who are excluded and aspire to a socially more just and democratic society.

Sunday 18/11 | 11h00 - 12h30
Panel | A flower breaks the asphalt: women who make history in politics. A tribute to Marielle Franco
Museu do Amanhã | Auditorium

Bernadette Bousada

Bernadette Bousada
médica obstetra

Bernadette Bousada é médica obstetra do Hospital Universitário Antônio Pedro/Huap/UFF, atuando na assistência obstétrica e na formação de novas especialistas, pautada na assistência humanizada baseada em evidências científicas. Mulher e mãe da Giovanna, da Giulianna e do Guilherme. Atuando há 30 anos no âmbito do SUS em políticas de saúde para mulheres, desde a atenção básica até a alta complexidade. Defensora dos direitos reprodutivos. Assistência à mulher vítima de violência.

Camila Habdallah

Camila Habdallah

Domingo  18/ 11 - 11h00 – 12h30
Troca de Experiências Parto: o direito das mulheres de protagonizarem seu próprio corpo
MAR | Sala 3.3

Cintia Sant'Anna

Cintia Sant'Anna

Morro da Providência resident. Actress and cultural producer. Creator of the Feminine Plural, project that performs activities using theater and music as a tool to create a safe space for girls and women speech.

Clarisse Linke

Clarisse Linke

Executive Director of Institute of Public Policies of Transport and Development (ITDP Brasil). Master in Social Policy, NGOs and Development (London School of Economic and Political Science).

Facebook "ITDP Brasil"

Sábado 17/11: 11h00 – 12h30
Vidas em Conexão
Museu do Amanhã | Lounge

Constança Scofield

Constança Scofield

Cris dos Prazeres

Cris dos Prazeres
Editar

Cultural producer, screenwriter and social activist. Founder of the Grupo Proa (Proa - Prevention with Love), a project focused on health promotion and prevention of sexually transmitted infections (STIs) to the residents of Favela Morro dos Prazeres.

Cristhiane Malungo

Cristhiane Malungo
analista do Sebrae/RJ atuante nos projetos na área de comunidades

 

Friday 16/11 | 11h00 - 12h30
Speed Mentoring
Museu do Amanhã | Lounge

Daniela Name

Daniela Name
crítica de arte e curadora

Daniela Name é crítica de arte e curadora. Mestre em História e Crítica da Arte pela UFRJ e Doutora em Comunicação pela mesma universidade, onde também cursou a graduação em Jornalismo. Autora dos livros Amélia Toledo – Forma Fluida (2015), Almir Mavignier (2013), Norte – Marcelo Moscheta (2013) e Espelho do Brasil  – A arte popular vista por seus criadores (2008).

Saturday 17/11 | 16h00 - 17h30
Women's samba is good and places everyone in the round: A tribute to Ms. Ivone Lara
MAR | Room 2.2

Daniela Ribas

Daniela Ribas
responsável pela concepção, desenvolvimento e articulação do Programa Rio Sustentável

Daniela Ribas é responsável pela concepção, desenvolvimento e articulação do Programa Rio Sustentável, um programa de ações socioambientais, que através da sensibilização de empresários, colaboradores e comunidade local, gera uma cadeia produtiva mais sustentável e consciente, desde 2007. Atua como consultora do Sebrae no Programa Polos do Rio no Projeto Sebrae na Mesa. Possui pós-graduação em Sustentabilidade no Projeto: do Objeto à Cidade - Design, Arquitetura e Urbanismo pela PUC-RJ e em Administração de Empresas e Negócios pela FGV – Fundação Getúlio Vargas. Desde 1997, é sócia-gerente da empresa Manifesto Visual

Saturday 17/11 | 11h00 – 12h30
Talk | Are you what you consume? Consciousness of oneself and forms of sustainability
MAR | Room 2.2

Denise Crioula

Denise Crioula

Sociologist and founder of Associação Conquista Social, which teaches handicraft and recycling techniques for young people and workers of periferic neighborhoods of Rio.

Denise Hills

Denise Hills
head de Sustentabilidade e Negócios Inclusivos

Denise Hills é head de Sustentabilidade e Negócios Inclusivos do Itaú Unibanco desde 2010. Possui quase 30 anos de experiência no mercado financeiro, investimento e plane, atuando nas áreas de tesouraria, asset management, wealth management e inovação. É presidente do Comitê Brasileiro do Pacto Global da ONU, membro do conselho do CEBDS (Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável) e da Comissão de Sustentabilidade da FEBRABAN, representando o Itaú Unibanco local e internacionalmente.

Eblin Farage

Eblin Farage

Professor of Universidade Federal Fluminense’s Social Services Department, researcher of urban issues, focusing on favelas and low income areas. Coordinator of a research centre about the theme. Has experience in the fields of Education, Popular Education, Formation, Favelas, Social and Workers’ movements.

Elen Ferreira

Elen Ferreira

Human rights activist, director of the House of the Worker Woman, director of ABONG.

Elena Martinis

Elena Martinis

Consultant in female entrepreneurship and social affairs. One of the founders of Rede de Mulheres Líderes pela Sustentabilidade (Women Leaders for Sustainability network). Author of the book Mulher de Negócios - Faça sua Empresa Acontecer (Business Woman - Make Your Company Happen) and co-author of Ensino de Empreendedorismo no Brasil (Teaching Entrepreneurship in Brazil).

Eleutéria Amora da Silva

Eleutéria Amora da Silva

Professor of History at the Federal University of Ceará (Universidade Federal do Ceará). Founder and coordinator of Casa da Mulher Trabalhadora (House of Female Workers).

Érica Monteiro

Érica Monteiro
nutricionista, empresária e  especialista em Gestão de Empresas de Alimentação

Érica Monteiro é nutricionista, empresária e  especialista em Gestão de Empresas de Alimentação. Iniciou sua minha carreira como Nutricionista de Empresas de Alimentação, onde pode entender melhor as necessidades do setor e se aperfeiçoar para poder contribuir mais com a atividade. Desde 2003 ministra aulas em universidades nas cadeiras de Vigilância Sanitária e Gestão e Planejamento de Unidades de Alimentação. Fundou em 2005 a Empresa Nutriservice e desde então atua na consultoria e assessoria para aprimoramento de empresas do ramo, tendo o Sebrae como um dos principais parceiros. Diretora da Associação de Nutrição do Estado do Rio de Janeiro, contribui para a valorização e ética da profissão. Responsável técnica em grandes eventos, como Rock in Rio e Olimpíadas 2016, e agora com muito orgulho, também do Festival Mulheres do Mundo.

Friday 16/11 | 11h00 - 12h30
Speed Mentoring
Museu do Amanhã | Lounge

Erika Rossetto

Erika Rossetto
bacharel  e mestre em astronomia pela UFRJ

Erika Rossetto é bacharel  e mestre em astronomia pela UFRJ, onde defendeu uma dissertação sobre lixo espacial em 2013. Trabalha há mais de 8  anos na empresa de satélites Embratel/Star One, onde atualmente é coordenadora de operações orbitais, responsável pelas atividades de controle orbital da frota de satélites da empresa. Por 4 fez parte do corpo diretor do SDA (Space Data Association), organização formada pelas maiores empresas de satélites, dedicada a prevenção de acidentes no espaço.

Friday 16/11 | 14h00 - 15h30
Keynote | Talk to a scientist
Museu do Amanhã Lounge

Estela Renner

Estela Renner

Estela Renner é diretora e roteirista (Mestre em Fine Arts – Motion Pictures pela Universidade de Miami) e dedica seu trabalho à promoção de mudanças sociais e ambientais. Um exemplo são os documentários “Muito Além do Peso”, sobre a epidemia de obesidade infantil, e “Criança, a Alma do Negócio”, que aborda os efeitos da publicidade direcionada a crianças, dois filmes para os quais ela escreveu o roteiro e dirigiu. Ambos tiveram audiência de mais de dois milhões de pessoas e resultou em mudanças nas políticas públicas do Brasil. Também tem experiência em filmes de ficção. Ela fez parte do writers room que criou os 12 episódios da série “Mano A Mano” e também escreveu o longa de animação “Lino”, que estimula crianças a olhar o lado bom da vida. O filme foi assistido por 315 mil pessoas nos cinemas brasileiros e estreou em mais de 1.200 cinemas da Rússia. Outro roteiro escrito por Estela foi “Ela Faz Cinema”, um filme para TV da Rede Globo. Em 2016, lançou outro documentário com roteiro e direção de sua autoria: “O Começo da Vida” trata da importância dos relacionamentos humanos nos primeiros anos de vida de uma pessoa. Ele foi assistido por mais de 1,2 milhão de pessoas em 87 países Em 2017, ela criou e dirigiu o documentário Repense o Elogio, apresentado pela Avon e que dá ênfase ao poder das palavras que direcionamos às crianças como fator de fortalecimento da desigualdade de gênero. Hoje, está se dedicando a uma série de ficção sobre ativismo ambiental, com lançamento em 2019.

Saturday - 17/11 - 14h00 – 15h30
Panel - Women in the media: How to tackle the abuses?
Museu do Amanhã | Auditorium

Fátima Lima

Fátima Lima
antropóloga, pesquisadora e professora

Fátima Lima é nordestina, negra e sapatão. Militante do movimento de mulheres negras e do movimento LGBTQI+, Fátima é colaboradora da ‘Casa das Pretas’ e professora do Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação em Linguística Aplicada/PIPGLA/UFRJ e do Programa de Pós-Graduação em Relações Étnico Raciais - PPRER/CEFET/RJ.

Fernanda Honorato

Fernanda Honorato

First journalist with Down Syndrome, works for TV Brasil’s show Programa Especial, which focuses on rights, possibilities and accessibility for people with disabilities.

Fernanda Magno

Fernanda Magno
doula, bacharel em Administração e assistente social especializando-se em Saúde Materna Infantil

Fernanda Magno é bacharel em Administração e assistente social especializando-se em Saúde Materna Infantil. Capelã pela Confederação Federal de Capelania, onde hoje presta assistência a gestantes no Hospital Municipal Albert Schweitzer. Doula e educadora perinatal, pelo coletivo Gesta, atua hoje como educadora perinatal de uma ONG chamada Providenciando a favor da Vida, onde realiza atendimento e acompanhamento multidisciplinar a jovens gestantes, que conta com palestras, oficinas e benefícios associados à gravidez e ao bebê. Participa em GT's pela primeira infância no Conselho Municipal da Criança e Adolescente no Rio de Janeiro e dedica seus estudos a garantia de direitos e saúde da mulher.

Sunday 18/11 - 11h00 - 12h30
Keynote | Giving birth: the right of women to lead their own bodies
MAR | Room 3.3

Flávia Oliveira

Flávia Oliveira

Journalist who focuses in economics, born in Irajá. Writer for O Globo, CBN Rio, and GloboNews. Commentator on Estúdio i TV show (GloboNews).

Flávia Reis

Flávia Reis
Formada em artes cênicas na Universidade Federal do Estado Rio de Janeiro

Atualmente Flávia Reis integra o elenco do programa "Zorra", da Tv Globo. Formada em artes cênicas na Universidade Federal do Estado Rio de Janeiro - UniRio, Flávia Reis frequentou o curso regular da Escola Nacional de Circo - RJ e tem em sua formação a participação em oficinas com Enrico Bonavera/Itália, Leo Bassi /EUA, Leris Colombaioni/Itália, Sue Morrison/Canadá, André Riot-Sarcey/França e Michael Christensen/EUA. De 1998 a 2008, fez parte do programa Doutores da Alegria, como coordenadora artística e como palhaça. Na TV, integrou o elenco do programa 220 volts, Não Tá Fácil pra Ninguém e Vai que Cola, todos no Canal Multishow; na TV Globo atuou novela Amor Eterno Amor, com direção de Rogério Gomes e no programa Amor & Sexo, com direção de Ricardo Waddington. Fez parte do elenco fixo do humorístico Zorra Total, sob direção de Maurício Sherman.
Esteve em cartaz em Hiperativo e On Line, ao lado de Paulo Gustavo. Está permanentemente em cartaz com seu solo cômico “Neurótica!”, sob direção de Marcio Trigo.

Francisca Dayane

Francisca Dayane
estudante de Pedagogia

Sunday 18/11 - 14h00 – 15h30
Talk : Gender-based violence
MAR | Room 3.3

Gabi Agustini

Gabi Agustini

Creator and director of Olabi Makerspace, a social enterprising focused in innovation, technology and creativity in Rio de Janeiro, besides other projects across the country. Professor of entrepreneurship at FGV Rio and professor of culture and technology at Universidade Cândido Mendes.

Gabi Monteiro

Gabi Monteiro

Resident of Chapéu Mangeira (Leme). Graduted in Fashion Design (PUC-RJ), creative director and researcher on homonymous brand. Her production reflects on behavior and place that peripheral young people occupy in the social structure, through a perspective of reconnection with the African ancestry.

Gabriela Nestal

Gabriela Nestal
biomédica com mestrado e doutorado em Oncologia

Gabriela Nestal é cientista e mãe de uma filha. Formada em Biomedicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com mestrado e doutorado em Oncologia pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA), desenvolveu parte do seu Pós-doutorado no INCA e no Imperial College London, na Inglaterra. Atualmente atua como Pesquisadora Visitante e Docente do Programa de Pós-Graduação do INCA. Gabriela desenvolve a sua pesquisa experimental em laboratório na área de “Resistência a drogas no câncer”. Seu trabalho visa uma melhor compreensão das razões pelas quais pacientes com câncer, principalmente o de mama, respondem de formas diferentes ao tratamento quimioterápico. Em 2017, recebeu o Prêmio Para Mulheres na Ciência Lóreal-UNESCO-ABC, na área das Ciências Biomédicas.

Friday 16/11 | 14h00 - 15h30
Speed Mentoring | Talk to a scientist
Museu do Amanhã | Lounge

Georgia Pessoa

Georgia Pessoa
Diretora Executiva do Instituto Humanize

Georgia Pessoa é Diretora Executiva do Instituto Humanize. Advogada, mestre em Gestão Ambiental, com MBA em Direito da Empresa e da Economia e pós-graduação em Direito da Propriedade Intelectual, tem ampla experiência na área ambiental. Trabalhou a frente da Gerência de Meio Ambiente da Fundação Roberto Marinho. Também atuou como Diretora da Rare no Brasil, Gerente de Programas da Iniciativa Andes-Amazônia (IIA), na Fundação Gordon e Betty Moore (São Francisco - EUA), e ainda foi Diretora da Iniciativa Clima da América Latina (ICAL/LARCI), atual Instituto Clima e Sociedade. Já como consultora jurídica, trabalhou no WWF Brasil, no FUNBIO e na FINEP. Em sua trajetória profissional, destaca-se ainda o desempenho como coordenadora de Política e Estratégica Ambiental do Estado do Ceará, além das atuações como conselheira do Fundo Nacional para o Meio Ambiente (FNMA) e da Comissão de Meio Ambiente da UINC. Integra o conselho da Associação Caatinga no Ceará e do Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA).

Saturday 17/11 | 11h00 - 12h30
Talk | Are you what you consume? Consciousness of oneself and forms of sustainability
Mar | Room 2.2

Gilmara Cunha

Gilmara Cunha

Trans woman living in the favelas Complexo da Maré. Specialist in the LGBT of Favela theme.

Giordana Moreira

Giordana Moreira

Cultural Producer of Baixada Fluminense. Her focuses are on independent music circuit and urban culture. Idealizer of Roque Pense!, a network of female producers which carry out various projects, among them the Roque Pense Festival! that gaves protagonism for female rock bands of the country.

Gladys Schincariol

Gladys Schincariol

Graduated in psychology from PUC of Campinas. She began her studies in the field of mental health with the doctor Nise da Silveira, in the therapeutic ateliês of the Museum of Images of the Unconscious. Coordinator of the research projects, preservation and collections maintenance of the same museum. In 1979, she participated in the mental health workers' movement for the Antimanicomial Struggle and for the Brazilian Psychiatric Reform.

Gláucia Muniz

Gláucia Muniz
atuante no projeto Sebrae Comunidade Mais Negócio

Gláucia Muniz é feminista. Especialista pós-graduada em Marketing, orientadora de negócios Sebrae, gestora regional de ações para o segmento de Beleza, ações para mulheres empreendedoras e atuante no projeto Sebrae Comunidade Mais Negócio na Baixada Fluminense.

Friday 16/11 | 11h00 - 12h30
Speed mentoring
Museu do Amanhã | Lounge

Gracy Mary Moreira

Gracy Mary Moreira

Cultural producer and founder of Centro Cultural Tia Ciata.

Facebook | Blog | Site

Guilhermina Naval

Guilhermina Naval
empreendedora

Guilhermina Naval dos Santos nasceu em Angola e nos anos 1990 pediu asilo político para viver no Brasil, em busca de melhores condições de vida. Há alguns anos vive mora e é dona de seu próprio bar, também na Maré

Helena Celestino

Helena Celestino

Heloísa Buarque de Hollanda

Heloísa Buarque de Hollanda

Writer, publisher, literary critic and researcher. Author of many books, among them Macunaíma, of literature to the cinema; 26 Poets Today; Culture and Participation in the 1960s; Postmodernism and Politics; Feminism as a Critique of Culture and Poetic Guide of Rio de Janeiro.

Henrique Gomes

Henrique Gomes
produtor cultural

Henrique Gomes é produtor cultural e atua no Complexo de Favelas da Maré há mais de quinze anos. Iniciou-se na música no começo dos anos 2000, tocando em diversas bandas e produzindo eventos culturais. Participa de alguns coletivos de artistas e produtores que atuam na Maré e de outros locais da cidade, e atuou como produtor cultural na lona municipal Herbert Vianna. Participou com sua banda de turnê pela Europa incluindo treze países, atuou como articulador local na mobilização comunitária e como produtor na Escola de Cinema Olhares da Maré (ECOM). Desde 2010, é assistente de pesquisa, auxiliando um significativo número de pesquisadores, em nível de mestrado e doutorado, do Brasil e de outros países, interessados principalmente nos temas de segurança pública, governança e favelas. Atualmente, coordena o Fórum Maré que Queremos e é pesquisador e articulador territorial do Espaço Normal, ambos ações da ONG Redes da Maré. Também também integra o grupo Movimentos juntamente com outros jovens de favelas que trabalham no campo da política de drogas.

Friday 16/11 | 11h00 - 12h30
The talk here is between males and females for gender equality

MAR | Room 2.2

Irina Nasteva

Irina Nasteva
física, professora da UFRJ e pesquisadora membro da Organização Europeia de Pesquisa Nuclear (CERN)

Irina Nasteva é física, professora da UFRJ e pesquisadora membro da Organização Europeia de Pesquisa Nuclear (CERN). Natural da Bulgária, escolheu o Brasil como seu lar em 2009. Com mestrado pela Universidade de Sófia (Bulgária) e doutorado pela Universidade de Manchester (UK), desde 2014 é docente da UFRJ e pesquisadora nível 2 do CNPq. Trabalha com pesquisa em física experimental de partículas, sendo membro da grande colaboração internacional do experimento LHCb no acelerador LHC (Grande Colisor de Hádrons) no CERN. Também participa do experimento CONNIE (Coherent Neutrino Nucleus Interaction Experiment), o único experimento de física fundamental de partículas localizado no Brasil. Atualmente é Coordenadora de Operações do experimento CONNIE. Tem atuado em projetos de popularização da física e da ciência em geral, tendo como um dos objetivos atrair mais mulheres e meninas para as ciências exatas.

Friday 16/11 | 14h00 - 15h30
Speed Mentoring | Talk to a scientist
Museu do Amanhã | Lounge

Isabela Souza

Isabela Souza

Director of art and territory projects at Observatório de Favelas.

Isabella Rosado Nunes

Isabella Rosado Nunes

Ivanir Mendes

Ivanir Mendes
gastrologist and Human Rights activist

Ivanir Mendes dos Santos is from Ceará Mirim, Rio Grande do Norte. At age 18 she came to Rio de Janeiro seaching a better life and for 20 years, she is living in the Cantagalo Hill, Copacabana. In the community she created her only son: Moisés Mendes Santana. Her world collapsed when Moisés was tortured and murdered by the UPP of the Cantagalo Hill Pavão Pavãozinho. Then, Ivanir began her cross-paths in search justice, not only for herself but for other mothers who pass or passed through the same pain. In the meantime, she graduated in Gastronomy in Estácio de Sá University, also she is a feminist, human rights activist and militant in AMB (Brazilian Women's Articulation) and in the Network of Relatives Victims of State's Violence. Today she lives in the Occupation Manuel Congo, in the city's downtown, where she is also part of the MNLM (Fight for Housing Movement). Ivanir's main focus is that other women do not lose their children in such a stupid way, so it constantly seeks to improve through training and courses of militancy, which helps with personal and professional experiences. Ivanir believes that with the struggle of the mothers who have had their children exterminated by the states's army, more women will reach the spaces of power. "More women in legislative positions, more partners in the struggle to end the genocide of our black people, our poor people, and especially the youth of favelas and peripheries."

Jackie Silva

Jackie Silva

Jacqueline Pitanguy

Jacqueline Pitanguy

Sociologist. For more than 40 years she has been fighting for feminist and feminist interests and was one of the responsibles for the achievements for women in the 1988 Constitution, which paved the way for advances such as the Maria da Penha Law.

Janaina Oliveira (Re.Fem.)

Janaina Oliveira (Re.Fem.)
Cineasta, Publicitária, Ativista dos Movimentos de Mulheres e Juventude Negra

Janaina Oliveira Re.Fem. (Revolta Feminina), mora em Duque de Caxias/RJ. Cineasta, Publicitária, Ativista dos Movimentos de Mulheres e Juventude Negra. É coordenadora de comunicação no Centro Afrocarioca de Cinema Zózimo Bulbul e do Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul, Brasil, África e Caribe. Em 2010 teve seu trabalho reconhecido pelo Ministério da Cultura e referendado pelo o Movimento Hip Hop, sendo uma das ganhadoras do Prêmio Cultura Hip Hop na categoria Conhecimento, em 2012 o Conselho Nacional de Psicologia concedeu o Prêmio Paulo Freire por sua atuação pelos Direitos Humanos das mulheres no Brasil e 2015 o Coletivo Aqualtune lhe concedeu o Prêmio Mulher Negra  Latina e Caribenha por sua história e construção no movimento de Mulheres Negras deste país.

Saturday 17/11 | 11h00 - 12h30
Coming onto the scene: women who tell stories and make cinema
MAR | Room 3.1

Jaqueline Jesus

Jaqueline Jesus

Professor of Psychology at Federal Institute of Rio de Janeiro (IFRJ). Author of publications on social identity and social movements, focusing on gender, sexual orientation and race. Awarded the Rio With No Homophobia Award.

Josephine Rua

Josephine Rua
É fundadora da Dotôrando Consultoria e co-editora e escritora do blog Cientistas Feministas

Josephine Rua possui PhD em astrofísica. É fundadora da Dotôrando Consultoria e co-editora e escritora do blog Cientistas Feministas.

Site

Friday 16/11 | 14h00 - 15h30
Speed Mentoring | Talk to a scientist
Museu do Amanhã | Lounge

Julia Ventura

Julia Ventura
socióloga, professora, pesquisadora, artista e ativista

Julia Ventura é socióloga, professora, pesquisadora, mãe, artista, ativista pelos direitos humanos com ênfase na garantia do direito à educação. Atua em organizações da sociedade civil há 13 anos, com destaque para a FASE, o Viva Rio, a Redes da Maré e o Observatório de Favelas. Atualmente é responsável pelo projeto Aluno Presente que realiza a busca ativa de crianças e adolescentes fora da escola no município do Rio de Janeiro. A garantia do direito à educação a todas as crianças e adolescente é um desafio urgente que a sociedade brasileira ainda precisa enfrentar. A experiência dos projetos Aluno Presente e Busca Ativa Escolar ajudam a compreender os caminhos e soluções possíveis para as políticas públicas e ações sociais. É Mestre em Ciências Sociais pela PUC-Rio, cuja dissertação investigou a teoria dos movimentos sociais no Brasil tendo como objeto os 10 anos do Fórum Social Mundial, e no momento faz doutorado nesta mesma instituição com pesquisa sobre evasão escolar e sua relação com o contexto de desigualdade social.

Juliana Luna

Juliana Luna
Editar

Activist, dancer, fashion influencer, communications strategist, urban articulator and cultural ambassador.

Julita Lemgruber

Julita Lemgruber

Sociologist and one of the coordinators of the Center for Studies on Security and Citizenship at Cândido Mendes University. As a researcher, she focuses on issues within the criminal justice system and, more recently, drug policy. Author of the book Cemitério dos Vivos (Cemetery for Living), a sociological analysis of a female prison.

Facebook | Site "CESeC"

Kamila Camillo

Kamila Camillo
psicóloga e cursando especialização em Práticas Grupais

Kamila Camillo é Bacharel em Psicologia (Unisuam) e está cursando especialização em Práticas Grupais (Fiocruz). Apaixonada por fotografia, tem registrado com seus olhares o cotidiano da favela e seus moradores; é negra; e moradora do Conjunto de Favelas da Maré.

Sunday 18/11 - 14h00 – 15h30
Talk : Gender-based violence
MAR | Room 3.3
Kamilla Valentim

Kamilla Valentim
estudante de Psicologia

Kamilla Valentim, 24 anos, é mulher negra sapatão, cria da Maré e estudante de Psicologia da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). Membra da Coletiva Resistência Lesbi de Favelas e da Articulação Brasileira de Lésbicas (ABL).

Karín Menéndez-Delmestre

Karín Menéndez-Delmestre
Professora Adjunta no Observatório do Valongo

Karín Menéndez-Delmestre é Professora Adjunta no Observatório do Valongo (UFRJ). Graduada em Física pela McGill University (Canadá), doutora em Astronomia pela California Institute of Technology (Califórnia, EUA), com pós-doutorado em Carnegie Observatories (Califórnia, EUA). Vencedora do prêmio para Mulheres na Ciência 2015. Karín é porto-riquenha e mora no Rio de Janeiro há oito anos. Ela passa a maior parte dos dias debatendo ciência com seus colegas e alunos, estudando as propriedades das galáxias distantes e esforçando-se para contribuir com o nosso conhecimento sobre o Universo.

Karine Alves

Karine Alves
apresentadora do principal jornal mundial dos canais Fox Sports

Karine Alves hoje é apresentadora do principal jornal mundial dos canais Fox Sports, o Central Fox. Além disso, faz também reportagens para o canal. Em seis anos na emissora, Karine ganhou duas Copas do Mundo e uma Olimpíada no currículo. Mas toda essa história com a comunicação começou ainda na infância. No embalo do próprio destino, ela virou jornalista. Foram sete anos atuando como repórter do Globo Esporte do Rio Grande do Sul e, também, da edição nacional. Suas reportagens já ganhavam espaço na Rede Globo e no Sportv quando veio um convite desafiador: integrar o time dos canais Fox Sports. Em 2012, Karine deixou o Sul para estrear como repórter da casa. O destaque no canal foi rápido: um ano mais tarde, tornou-se apresentadora do programa "O Melhor do Fox Sports". Desde maio de 2017 é apresentadora oficial da terceira edição do “Central Fox”, ao lado de José Ilan. Mas, Karine, claro, não abandonou a rua e seus entrevistados, continua dando voz a reportagens especiais no canal. Um jornalismo que mistura informação e informalidade é sua a marca registrada... e dar voz ao mundo é a sua paixão.

Saturday 17/11 - 14h00 - 15h30
Keynote | Golden girls: what female athletes and sports journalists have to tell us
MAR | Room 3.1

Kenia Maria

Kenia Maria
escritora, roteirista e atriz

Kenia Maria, escritora, roteirista e atriz. Criadora da primeira webserie protagonizada por atores negros no Brasil,  defensora das mulheres negras na ONU Mulheres, foi eleita recentemente como uma das 100 pessoas negras mais influentes do mundo, pela iniciativa Most Influential People of African Descent. Kenia fez parte do time de mobilizadores do “Criança Esperança 2018” e lançou recentemente o seu segundo livro da “Flechinha, O Príncipe da Floresta”. A obra faz parte da coleção “Contos de um Brasil que eu não sei” e tem como objetivo chamar a atenção para a lei 10.639/03, que tornou obrigatório o ensino da história e cultura afro-brasileira e africana em todas as escolas.

 
Laís Perazo

Laís Perazo

Laura Murray

Laura Murray
pesquisadora executiva do Observatório da Prostituição/UFRJ

Laura Murray é socia da Davida, membra da Rede Brasileira de Prostitutas e uma pesquisadora executiva do Observatório da Prostituição/UFRJ. Faz pós-doutorado no Instituto de Medicina Social da UERJ e é diretora do documentário, Um Beijo para Gabriela (2013) sobre Gabriela Leite.

Laura Taves

Laura Taves

Artist and architect. Currently Manager of Community Relations at the Museum of Tomorrow, working directly with residents of the port region of Rio.  

Leila Araújo

Leila Araújo

Leila Scaf

Leila Scaf
Editar

Architect. In 2011 she had her hands and feet amputated due to a bacteria. She then re-learned how to live, and nowadays works and lives by herself independently, with support from CVI-Rio and prosthetics.

Leila Sterenberg

Leila Sterenberg
jornalista da GloboNews

Leila Sterenberg é jornalista da GloboNews, onde atua como âncora, repórter, entrevistadora e editora em diversos programas. Foi editora-chefe do jornal local da TV Globo em Brasília, correspondente do jornal O Globo em Nova York, trabalhou na empresa americana Bloomberg e na revista Veja Rio. Em 2016, dirigiu o documentário “Cartas da Bessarábia” - que foi finalista no New York Festivals - para o canal Philos.TV. Estudou jornalismo na UFRJ e atualmente cursa o MBA em Relações Internacionais da Fundação Getúlio Vargas. É carioca e mãe de Laura e Elisa.

Leinimar Pires

Leinimar Pires
researcher of Philosophy, Art, Literature and Brazilian Culture

Leinimar Pires é pesquisadora de filosofia, arte, literatura e cultura brasileira. É bacharel em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), bacharel e licenciada em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mestre em Letras (Literatura Brasileira). Possui doutorado em Letras (Literatura, Cultura e Contemporaneidade) também pela PUC-Rio. Foi pesquisadora convidada na Universidade Livre de Berlim.

Lia Rodrigues

Lia Rodrigues

The Lia Rodrigues Companhia de Danças was founded in 1990, by the choreographer Lia Rodrigues,in Rio de Janeiro, Brazil. The company has built a solid reputation and has been invited to perform its repertoire in important festivals and dance institutions around Brasil and foreign countries.The Company is based, since 2003, in the ‘favela’ (slum) of Maré (one of the biggest slums in Rio de Janeiro ) where the company develops an artistic and educational project.

Friday 16th -11h00 - 12h30
Forum
Artivists: art as a social battle

 

Lola Werneck

Lola Werneck

Luana Génot

Luana Génot
fundadora e diretora executiva do Instituto Identidades do Brasil

Luana Génot, é fundadora e diretora executiva do Instituto Identidades do Brasil (ID_BR), é mestra em Relações Étnico-Raciais pelo CEFET-RJ e autora do livro Sim à Igualdade Racial. Tem pós graduação em Marketing e Comunicação no IED-Rio e se formou em em Publicidade e Propaganda na PUC-Rio em 2014. É fellow da rede de Líderes Responsáveis da BMW Foundation. Foi bolsista sanduíche do Ciências Sem Fronteiras / CAPES na University of Wisconsin – Madison, onde se especializou em pesquisa na área de raça, etnia e mídia. Luana trabalhou na Burrell / Publicis Chicago na área de planejamento estratégico.Foi voluntária de marketing na campanha de Barack Obama. Trabalhou no hub de marketing em multinacionais da área de beleza e entretenimento. Foi modelo publicitária e de passarela

Lúcia Xavier

Lúcia Xavier
social worker

Lúcia Xavier is a social worker, formed by the School of Social Work / UFRJ. Founder of CRIOLA, an organization of black women based in Rio de Janeiro, whose mission is to exploit black women against racism, sexism, lesbophobia and transphobia. Coordinator of projects focused on training, mobilization and advocacy on the human rights of black women, with emphasis on rights violations related to health, safety, justice and women's rights. She is member of the Black Women Committee Towards a 50-50 Planet in 2030 of the UN Women.

Facebook

Luciana Boiteux

Luciana Boiteux

Lawyer, Professor of Criminal Law and Criminology at Federal University of Rio de Janeiro, researcher, feminist and human rights activist

Luciana Freitas

Luciana Freitas

Member of BVRio’s Executive Secretariat in the Department for Solid Waste. Focuses on waste management, working alongside ‘catadores’ organisations.

Luciene Lacerda

Luciene Lacerda
Psicóloga

Luciene Lacerda  é feminista negra, integrante do Instituto Búzios e do Fórum Estadual de Mulheres Negras. Também organizadora dos 21 dias de Ativismo contra o Racismo, sempre nos mês de março desde 2017. Integrante dos Diálogos Marielle Franco das Mulheres Negras com a ALERJ. Psicóloga da UFRJ, sendo coordenadora da Comissão de Direitos Humanos e Combate às Violências da UFRJ e integrante da Câmara de Políticas Raciais da mesma universidade, e participante do Laboratório de Ética nas Relações de Trabalho e Educação (LABERTE). Doutoranda da linha de Políticas do Ensino Superior da Faculdade de Educação da UFRJ e Mestre em Saúde Coletiva da UFRJ.

Friday 16/11 - 18h00 – 19h00
Forum : A Brazil for women: a contemporary perspective
MAR | Auditorium

Ludmila Curi

Ludmila Curi

Moviemaker and art activist. Filmed in conflict areas.

Facebook | Vimeo | YouTube

Luiza Mello

Luiza Mello

Executive director of the producer Automatica. Graduated in History (Universidade de São Paulo) and Art History (Université Paris 1 – Sorbonne), with post-grad in Brazil Art and Architecture History (PUC RJ).

Mãe Celina de Xangô

Mãe Celina de Xangô

Maju Coutinho

Maju Coutinho
jornalista

Maria Júlia Coutinho é formada  em jornalismo pela Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero. Começou a carreira na TV Cultura, onde fez reportagens para programas como Metrópolis e apresentação do Jornal da Cultura e do Repórter Eco. Em 2007, entrou para o time de repórteres da Globo. Assumiu o quadro da previsão do tempo nos telejornais matinais da globo em outubro de 2013 e desde de abril de 2015 apresenta a previsão do tempo do Jornal Nacional. Faz parte também da equipe de apresentadores do Jornal Hoje aos finais de semana e comanda o programa de entrevistas Papo de Almoço, na Rádio Globo FM, todas as quintas-feiras. 

Saturday 17/11 | 14h00 - 15h30
Panel | How to tackle the abuses of the image of women in the media?
Museu do Amanhã | Auditorium

Márcia Mori

Márcia Mori
graduada em Publicidade e Propaganda, com extensão em Marketing

Márcia Mori é graduada em Publicidade e Propaganda, com extensão em Marketing pela FACHA – Faculdades Integradas Hélio Alonso. Realiza atividades relativas à Gestão e Planejamento Empresarial desde 1995 e é Sócia-diretora da Emican Serviços, Consultoria e Editora Ltda. Coordena e orienta projetos sociais, inclusos no terceiro setor  e projetos de impacto social, além de prestar consultorias de Marketing, Vendas, Planejamento e Desenvolvimento Empresarial, Recursos Humanos (treinamento e desenvolvimento de equipes), Atendimento ao Cliente e retém vasta experiência como Coach. Entre seus maiores clientes estão o Sebrae-RJ, a GI Group, Ulstein Belga Marine e a Província Carmelitana de Santo Elias.

Friday 16/11 | 11h00 - 12h30
Speed mentoring
Museu do Amanhã | Lounge

Marcia Zanelatto

Marcia Zanelatto

Writer, playwright, screenwriter and theatre director from Petrópolis. 

Instagram

Maria Alice Alves

Maria Alice Alves
professora associada do Departamento de Ecologia da UERJ

Maria Alice Alves é professora associada do Departamento de Ecologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Foi membro do Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica no Estado do Rio de Janeiro e também foi pesquisadora do Programa de Pesquisas Ecológicas de Longa Duração no Parque Nacional de Jurubatiba por mais de 10 anos. É consultora do Museu do Amanhã para o Cubo da Vida em “Terra”.

Friday 16/11 | 14h00 - 15h30
Speed Mentoring | Talk to a scientist
Museu do Amanhã | Lounge

 
Maria Alice Vieira

Maria Alice Vieira
comerciante e realizadora de evento de Forró na favela

Maria Alice Vieira é do Ceará e mora no Conjunto de Favelas da Maré, Rio de Janeiro. É comerciante e realizadora de evento de Forró na favela.

Sunday 18/11 - 14h00 - 15h30
Talk | Gender-based violence
MAR | Room 3.3

Maria Antonia Goulart

Maria Antonia Goulart
Editar

Southerner living in Rio, lawyer and creator of Movimento Down. Specialist in Education policy.

Maria do Carmo Oliveira

Maria do Carmo Oliveira

Maria Emília Pacheco

Maria Emília Pacheco

Mariana Aleixo

Mariana Aleixo

Graduated in gastronomy, with PhD in Production Engineering. Coordinator of Redes da Maré’s project Maré de Sabores.

Mariana Xavier

Mariana Xavier

Social worker and professor of Ser Cidadão’s preparatory course.

Marília Zaluar

Marília Zaluar
professora, pesquisadora e colaborada do Instituto D'Or de Pesquisa e Ensino - IDOR

Marília Zaluar Guimarães possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1992), mestrado e doutorado em Neurociências pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1999). Foi Pew Latin American Fellow no seu estágio de pós-doutorado em neurofarmacologia molecular na UCSF. Atualmente é professora associada da Universidade Federal do Rio de Janeiro, pesquisadora e colaboradora no Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino, e coordenadora Científica da Rede Nacional de  Ciência para Educação (Rede CpE).

Friday 16/11 - 14h00 – 15h30
Speed mentoring : Talk to a cientist
Museu do Amanhã | Lounge

Marina Marçal

Marina Marçal

Specialist lawyer in Labor Law. Member of the OAB Woman Committee of Rio de Janeiro (OAB - Brazilian Lawyers Association).

Facebook

Marinalva Alves

Marinalva Alves

Marinete Silva

Marinete Silva
advogada

Marinete Silva é advogada e ex-moradora da Maré. Integra o Grupo de Trabalho de Mulheres Negras da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e participa da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia ABJD. Tem duas filhas, Anielle Franco e Marielle Franco.
Marta Fernandéz

Marta Fernandéz

Michele Seixas

Michele Seixas
assistente social e cursa especialização em Direitos Humanos, Gênero e Sexualidade

Michele Seixas, filha d'Oxúm Opará, é assistente social e cursa especialização em Direitos Humanos, Gênero e Sexualidade (ENSP/DIHS/Fiocruz). Integrante da Comissão de Gênero, Etnia e Diversidade Sexual - GEDS/CRESS RJ, 7a Região Conselheira Estadual LGBT RJ e parte da Articulação Brasileira de Lésbicas - ABL. É diretora executiva do Grupo de Mulheres Felipa de Sousa e compõe o Coletiva Sapa Roxa.

Sunday 18/11 - 16h00 – 17h30
Lesbian ageing : Brazilian Lesbians Movement
MAR | Arquibancada

Sunday 18/11 - 11h00 – 12h30
Forum : My body, my desire: sexual freedom
MAR | Auditorium

Miriam Krenzinger

Miriam Krenzinger

College teacher of the School of Social Service of the Federal University of Rio de Janeiro (UFRJ). Co-author with Eliana Sousa Silva of the book “A criança fora da escola: documento orientador para gestores públicos a partir da experiência do Projeto Aluno Presente” (The child out of school: guiding document for public managers based on the experience of the Present Student project).

Mirian Goldenberg

Mirian Goldenberg

PhD in Social Anthropology (Museu Nacional/UFRJ). Tenured professor of UFRJ’s Cultural Anthropology Department. Researcher of issues related to ageing, body, life projects and happiness.

Video TED Mirian Goldenberg

Monica Benicio

Monica Benicio
arquiteta urbanista

Monica Benicio nasceu e foi criada na favela da Maré. É ativista dos Direitos Humanos, feminista, militante LGBT e arquiteta urbanista pela PUC-Rio, onde também faz mestrado sobre Violência e Direito à Cidade.

Sunday 18/11 | 16h00 - 17h30
WOW Bites
Museu do Amanhã | Lounge

Mônica Guerra Rocha

Mônica Guerra Rocha
Mestre em Planejamento e Gestão Urbana

Mónica Guerra Rocha é nascida em Porto, Portugal. Graduou-se em arquitetura pela Universidade do Porto e é Mestre em Planejamento e Gestão Urbana pela Universidade de Aalborg (Dinamarca), com especializações em Aquecimento Global, Cidades e Mobilidade Sustentáveis e em Sistemas Alimentares Urbanos (Urban Food Experience, Universidade de Amsterdam, 2017). Com experiência profissional na área do desenvolvimento sustentável: colaborou com a ONU-HABITAT ROLAC (2011), com o Observatório de Favelas (2012), foi consultora de mobilidade sustentável na ONG Rio Como Vamos (2013), gerente de Cidades Sustentáveis na Conservação Internacional Brasil (2015-2016), entre outras. Em 2016 idealiza e lança o Comida do Amanhã, uma organização sem fins lucrativos que se propõe regenerar o planeta e reconectar os seres através da comida, empoderando pequenas revoluções diárias (mudar o mundo 3 vezes por dia). É convidada permanente no Conselho Municipal de Segurança Alimentar do Rio de Janeiro e participou do desenvolvimento da rede Save Food Brasil.

Morgana Eneile

Morgana Eneile

Morgana Eneile is a doula formed by the support group for Active Motherhood and president of the Doulas Association of the State of Rio de Janeiro -
ADRASRJ.

Nayse López

Nayse López
jornalista e curadora desde 1992

Nayse López é jornalista e curadora desde 1992. Realizou - como curadora, crítica de dança e jornalista - diversas mostras e conferências na área da dança, das artes performativas e da cooperação cultural. Entre os últimos projetos, estão a Conferência Internacional de Dança e Cooperação Cultural, realizada em Rio e São Paulo, em 2005. Desde 2001, é curadora convidada do Festival Panorama de Dança e, desde 2006, assina também sua direção artística. É fundadora e editora do site especializado em dança.

Site

Friday 16/11 | 11h00 – 12h30
Speed Mentoring
Museu do Amanhã | Lounge

Nilcemar Nogueira

Nilcemar Nogueira

Current Secretary of Culture for the City of Rio de Janeiro. PhD in Social Psychology (UERJ) and master in Cultural Goods and Social Projects (FGV). Former president of MIS. Creator of Centro Cultural Cartola.

Patrícia Luiza Rezende

Patrícia Luiza Rezende

PhD in Education, Federal University of Santa Catarina (UFSC). Deaf woman, author of the book "Cochlear Implant: Normalization and Surde Resistance"

Patrícia Nascimento

Patrícia Nascimento
pedagoga, capoeirista e pesquisadora

Paula Pedroza

Paula Pedroza
fundadora da Audima

Paula Pedroza é fundadora da Audima, uma startup que está criando um movimento de inclusão digital através do áudio junto com criadores de conteúdo. Eles passaram por uma aceleração no Vale do Silício na GSVlabs, em parceria com a Google Launchpad e já estão em mais de 2 mil sites no Brasil.
Quitta Pinheiro

Quitta Pinheiro

Rachel Barros

Rachel Barros
educadora popular na Ong Fase - equipe Rio de Janeiro

Trabalha como educadora popular na Ong Fase - equipe Rio de Janeiro. Doutora em Sociologia pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade Estadual do Rio de Janeiro - IESP/UERJ. Integra o CIDADES - Núcleo de Pesquisa Urbana/UERJ. É ativista do movimento de favela Fórum Social de Manguinhos desde 2009. 
Raquel Willadino

Raquel Willadino

 Psychologist and member of Observatório de Favela’s board of directors.

Rayanne Soares

Rayanne Soares

Born and raised at Complexo da Maré. Social mobilizer and human rights and women's rights activist. She works in the prevention of violence in the NGO Luta pela Paz (Fight for Peace).

Regina Tchelly

Regina Tchelly

Regina Tchelly is a chef and social entrepreneur who runs the award-winning Favela Orgânica project.

Facebook |  Instagram 

Renata Malheiros

Renata Malheiros
gerente adjunta da Unidade de Cultura Empreendedora do SEBRAE Nacional

Renata Malheiros é atualmente gerente adjunta da Unidade de Cultura Empreendedora do SEBRAE Nacional – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Possui dez anos de experiência em desenvolvimento de pequenos negócios e empreendedorismo. É coordenadora de projetos em empreendedorismo feminino em todo o Brasil.  No SEBRAE Nacional já atuou como assessora da presidência e diretoria técnica, além de gerente da Unidade de Acesso a Mercados, onde liderou programas de facilitação de comércio, internacionalização de startups e e-commerce. No SEBRAE atuou ainda como gerente da Unidade de Relações Internacionais, onde coordenou projetos de cooperação internacional com organizações bilaterais e multilaterais, como o Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID. Mestre em Políticas de Desenvolvimento pela Universidade de Cambridge, Inglaterra; especialista em gestão de projetos pela Fundação Getúlio Vargas e bacharel em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília.

Saturday 17/11 | 16h00 - 17h30
Women in charge: the corporate world from a female perspective
MAR | Room 3.1

Renata Souza

Renata Souza
jornalista, comunicadora popular e atual Deputada Estadual no RJ

Renata Souza é cria da Maré, feminista, negra, jornalista, comunicadora popular e militante dos Direitos Humanos. Defendeu a tese de doutorado: "O Comum e a Rua: Resistência da Juventude Frente à Militarização da Vida na Maré", pela UFRJ, publicada sob o título Cria da Favela em 2018. Atuou como jornalista entre 2007 e 2016 nos mandatos Marcelo Freixo e na Comissão de Direitos Humanos da Alerj. A partir de 2016 atuou na Coordenação do mandato de Marielle Franco.

Foi eleita Deputada Estadual pelo PSOL-RJ em 2018.

Renata Trajano

Renata Trajano

Renata Trajano é comunicadora popular, co-fundadora do Coletivo Papo Reto e moradora do Complexo do Alemão.
 
Saturday 17/11 | 11h00 - 12h30
Responses to the militarization of life: generations that face police pressures
MAR | Room 2.1
Roberta Eugênio

Roberta Eugênio

Rodrigo Bueno

Rodrigo Bueno
ilustrador e designer gráfico

Rodrigo Bueno é ilustrador, designer gráfico e pai de gêmeas. Publica suas reflexões sobre a experiência de ser pai na página Diário Ilustrado da Paternidade no Facebook e no Instagram.

Instagram | Facebook

Rosangela Castro

Rosangela Castro

Sandra Vale

Sandra Vale
Advogada, mestre em História, Política e Bens Culturais pela FGV - CPDOC

Sandra Vale é angolana radicada no Rio de janeiro há 40 anos. Advogada, mestre em História, Política e Bens Culturais pela FGV - CPDOC. Ativista e feminista há mais de 20 anos, trabalha no terceiro setor dedicada a causas sociais, compartilhando e colaborando para o desenvolvimento e fortalecimento institucional de ideias, projetos e organizações. Há quase três anos trabalha no Instituto Promundo, uma organização pioneira no enfrentamento de violências baseadas em gênero tendo como princípio que homens e meninos devem e precisam ser aliados no processo.

Friday 16/11 - 11h00 – 12h30
Talk : Let's talk men standing with women for gender equality?
MAR | Sala 2.2

Schuma Schumaher

Schuma Schumaher

Feminist activist, writer and researcher. Executive Coordinator of the NGO Feminista Redeh – Rede de Desenvolvimento Humano (Human Development Network)

Selma Candeia

Selma Candeia
idealizadoras da Roda de Samba no Terreiro das Tias

Chair of the Grêmio Recreativo Arte Negra Escola de Samba Quilombo (GRANES Quilombo) based in the neighborhood of Fazenda Botafogo.

Selminha Sorriso

Selminha Sorriso
Editar

Carnival star of G.R.E.S. Beija-Flor de Nilópolis at Rio de Janeiro. Coordinator of Sonho do Beija-Flor project (Dream of the Hummingbird), which teaches samba and percussion to the children of the Nilópolis community. She's also a sergeant of the Fire Department of the State of Rio de Janeiro and a bachelor of Law.

Shirley Oliveira

Shirley Oliveira
professora

Shirley Oliveira é professora, mãe, mulher preta que acredita que redes de resistência devem ser tecidas com afeto, sempre.

Saturday 17/11 - 14h00 - 15h30
Talk | Maternity and paternity: a dialogue
MAR | Room 2.1

Shirley Villela

Shirley Villela

Coordinator of the Casa das Mulheres (Women's House of Maré), a project of the Redes da Maré that aims to promote activities and actions aimed at local women.

Sil Bahia

Sil Bahia

Journalist with a master in Culture and Territoriality (UFF). Communications coordinator of Olabi. Works at Observatório de Favelas. Promoter of the movie KBELA (2015) and of AFROFLIX. Interested in themes related to media, racism, low income areas, occupying public spaces, technology and gender.

Silvana Andrade

Silvana Andrade
professora e consultora de desenvolvimento de lideranças e diversidade

Silvana Andrade é professora e consultora de desenvolvimento de lideranças e diversidade. Nascida em Seropédica na Baixada Fluminense, é Doutora pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Mestre pela mesma instituição, desenvolvendo pesquisa sobre carreira, trajetórias de mulheres executivas e gestão por competências. Dividiu os seus mais de 20 anos de experiência atuando na área de recursos humanos de grandes empresas, como Andersen Consulting e Claro e na área acadêmica. Atualmente é sócia da Parangolé do Saber e atua como professora convidada da Fundação Dom Cabral e Ibmec para os cursos de pós-graduação nas áreas de cultura e poder, desenvolvimento de liderança, gestão de pessoas e diversidade. Autora do livro “Eu sou uma Pessoa de Tremendo Sucesso” sobre trajetórias de mulheres executivas.

Silvia Ramos

Silvia Ramos

Social scientist and coordinator of Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (Universidade Cândido Mendes). PhD in VIolence and Health (Fundação Oswaldo Cruz). Works with urban violence and public security, especially with issues related to youth, police forces and social movements.

Silvia Soter

Silvia Soter
professora e pesquisadora na área da Dança

Dancer and activist for the improvement of the conditions of the artists and public policies for the dance. Culture coordinator of Redes de Desenvolvimento da Maré (Maré Development Networks).

Sofia Soter

Sofia Soter

Publisher, translator and writer. She was one of the founders and publishers of the online magazine Capitolina and co-organizer of the books "Capitolina, vol. 1: The power of the girls" and "Capitolina, vol. 2: The world belongs to girls."

Sônia Bridi

Sônia Bridi
jornalista

Sônia Bridi é formada em jornalismo pela UFSC. Sediada no Rio e repórter do mundo, foi correspondente da TV Globo em Nova York, Londres, Pequim e Paris. Ciência e sustentabilidade, direitos humanos e combate à desigualdade têm sido marcas do seu trabalho. Seja em profundas reportagens sobre como enfrentar a violência e os problemas de infraestrutura do Brasil ou em visitas a campos de refugiados, como os de Uganda, que abrigam centenas de milhares de foragidos do Sudão do Sul. Em 2014, entrevistou o ex-analista norte-americano Edward Snowden. Sua experiência de dois anos morando em Pequim e reportando de toda a Ásia é relatada no livro “Laowai - Histórias de uma repórter brasileira na China”.

Sonia Fleury

Sonia Fleury

Psychologist, master in Sociology and PhD in Political Science. She's currently a senior researcher of the Center for Strategic Studies at FIOCRUZ and coordinates a project to develop a wiki platform to house the Favelas Dictionary.

Sonia Hirsch

Sonia Hirsch
Editar

Writer, editor and speaker. Moved by the desire to contribute to a more just society, she found a way in promoting health through eating and good habits of breathing, movement, thinking and relationship. Author of 20 books on fundamental health topics, such as "Made Dish", "Let It Out" and "Just for Women".

Sônia Oliveira

Sônia Oliveira
professora

Sônia Oliveira é professora, avó, mãe de dois filhos e militante social pela moradia desde a adolescência. Nasceu em Mina Gerais e lá começou sua luta por casa digna, direito ao saneamento básico e pela educação. Hoje vive na Ocupação Vito Giannotti com a família e ajuda a construir e mobilizar políticas públicas para pessoas em situações conflituosas de moradia.

Friday 16/11 | 14h00 - 15h30
Talk | The pains of violent deaths in women's daily life
MAR | Room 2.2

Stella Gigante

Stella Gigante

Suzana Mattos

Suzana Mattos
antropóloga, mestre em Sociologia e Antropologia pela UFRJ

Suzana Mattos é mulher preta, antropóloga, mestre em Sociologia e Antropologia pela UFRJ. Analista Técnico do Sebrae/RJ, atua no Programa Comunidade Sebrae como gestora dos projetos: Desenvolvimento do empreendedorismo em comunidades, Sebrae Moda Afro, Sabores da Comunidade, Núcleo de Comunicação, Comunidade faz Negócio e Comunidade Sebrae com Você. Possui experiência em gerenciamento de projetos de sustentabilidade e produção de conteúdo/soluções com foco em  direitos humanos, diversidade, negritude, educação, trabalho e renda, urbanização e sustentabilidade para favelas e empreendedorismo da base da pirâmide.
 
Friday 16/11 | 11h00 - 12h30
Speed Mentoring
Museu do Amanhã | Lounge
Tainá de Paula

Tainá de Paula
arquiteta e urbanista e ativista

Tainá de Paula é arquiteta e urbanista, ativista das lutas urbanas. Atuou em diversos projetos de urbanização e habitação popular, realizando assistência técnica para movimentos de luta pela moradia. Hoje presta assistência para o movimento Bairro a Bairro, onde atua como arquiteta e como mobilizadora comunitária em áreas periféricas.

Talíria Petrone

Talíria Petrone
professora e vereadora de Niterói

History professor, socialist, feminist, militant of LGBT rights. Currently holds the position of councilman in the City Hall of Niterói, been the most voted.

Tati Quebra-Barraco

Tati Quebra-Barraco
cantora

Tatiana Lourenço é uma das primeiras mulheres a figurar na cena do Funk carioca. Nascida e criada no favela-bairro Cidade de Deus, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, é criadora de vários bordões que animam os bailes funks cariocas, como o famoso “Sou feia, mas tô na moda”. O apelido Quebra-Barraco veio do seu primeiro sucesso Barraco 1. A cantora aborda em suas músicas e falas questões sobre sexo, empoderamento feminino, independência feminina e amor próprio. 

Friday 16/11 | 14h00 - 15h30
Keynote | Funk you: women and funk music
MAR | Room 3.3

Tatiana Moura

Tatiana Moura

Executive Director of Promundo since 2011 and researcher of University of Coimbra’s Social Studies Centre (Portugal) since 2000. Licensed in Relações Internacionais (University of Coimbra), master in Sociology (University of Coimbra), PhD in Peace, Conflicts and Democracy (University Jaume I, Spain). Coordinator projects about gender and gun violence, particularly in South America, for over a decade.

Tenka Dara

Tenka Dara
Baobá Brasil

Filha de militantes do movimento negro e de mulheres, Tenka Dara Pinho Silva se formou em Artes Cênicas e Comunicação, mas foi na moda que encontrou um dos seus principais instrumentos de resistência e de luta. A jornalista paulistana fez sua primeira visita à Moçambique em 2005 e foi lá que sua trajetória profissional tomou um rumo transformador. Com a estética africana se tornando sua maior referência artística, ela trouxe diversas capulanas para o Brasil, com o intuito de produzir roupas próprias. Em 2006, a Baobá-Brasil teve sua semente plantada em solo fértil. Tendo como referência o Baobá, árvore africana milenar que representa a sabedoria ancestral, a marca carrega esta simbologia para o cenário urbano. As capulanas permanecem como sua matéria-prima principal na criação de roupas e acessórios.

Tereza Onã

Tereza Onã

Coordinator of Redes da Maré’s project Projeto Núcleo de Memória da Maré.

Thaís Rosa Pinheiro

Thaís Rosa Pinheiro

Thamyra Thâmara

Thamyra Thâmara

Co-founder of GatoMidia, a learning space for media and technology for young black people and low-income areas residents.

Instagram | Linkedin

Tia Surica

Tia Surica

Brazilian samba singer and actress. One of the greatest representatives of the old guard of Portela (a Samba school).

Tuany Siqueira

Tuany Siqueira
Paralympic athlete

Valesca Popozuda

Valesca Popozuda

Singer, dancer, businesswoman and writer. Completing 17 years of career on funk carioca, she exalts female power with her lyrics.

Site | Facebook | Instagram

Vanderlene de Souza

Vanderlene de Souza
Atua na gestão do projeto de Empreendedorismo Feminino no Sebrae-RJ

Vanderlene de Souza é graduada em Processamento de Dados, pós-graduada em Administração Financeira e Marketing e especialização em Gestão de Projetos pelo IBMEC e Cultura da Inovação pela HSM. Atua na gestão do projeto de Empreendedorismo Feminino no Sebrae-RJ. 

Friday 16/11 | 11h00 - 12h30
Speed Mentoring
Museu do Amanhã | Lounge

Verónica Gago

Verónica Gago
doutora em ciências sociais, professora e pesquisadora

Verónica Gago nasceu em 1976, em Chivilcoy, na Argentina. É doutora em ciências sociais, professora da Universidade de Buenos Aires (uba) e da Universidade de San Martín (Unsam) e pesquisadora do Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas (conicet). É autora de Controversia: una lengua del exilio (Ediciones Biblioteca Nacional, 2012) e de inúmeros artigos acadêmicos sobre economia popular, economia feminista e teoria política, publicados em diversos idiomas. Tem colaborado com as experiências de pesquisa militante do Coletivo Situaciones, além de fazer parte do Coletivo Ni Una Menos, que luta contra o feminicídio na América Latina.

Saturday 17/11 | 15h30 - 16h30
Talk about the book Exploring neo-liberalism: baroque economies and popular pragmatism
MAR | Grandstand

Sunday 18/11 | 14h00 - 15h30
Talk | Abortion: A woman's right to choose - what can we learn from other countries?
MAR | Room 2.2

Veruska Delfino

Veruska Delfino
produtora cultural, ativista social e empreendedora

Veruska Delfino é produtora cultural, ativista social e empreendedora. Desde 2012 coordena o projeto Agência de Redes para Juventude. Em 2014 escreveu sobre “quem é o jovem de hoje?, quais são seus interesses, medos e desejos?” e realizou a produção da edição nº 5 do caderno “Menos 30”, do setor de responsabilidade social das organizações Globo. Foi selecionada através do Consulado Geral dos Estados Unidos - RJ para participar do International Visitor Leadership Program (IVLP), um programa de intercâmbio profissional dos EUA, e passou um mês no país visitando organizações que trabalham com juventude e voluntariado. Em maio de 2016 integrou a versão inglesa da Agência (The Agency) no Parlamento Britânico, onde falou da importância de trocas de metodologias no mundo juntando governo e sociedade civil para diminuição de danos e transformação na juventude popular. Em 2017 e 2018 implementou o Festival Todo Jovem é Rio – ação de formação de lideranças políticas para jovens de origem popular e debates políticos dentro da casa de jovens moradores de comunidades e territórios populares do Rio.

Vilma Guimarães

Vilma Guimarães
gerente Geral de Educação e Implementação da Fundação Roberto Marinho

Vilma Guimarães foi professora, coordenadora pedagógica, diretora de escola e do Departamento de Tecnologia Educacional da Secretaria Estadual de Educação de Pernambuco. Ocupa há mais de 15  anos a Gerência Geral de Educação e Implementação da Fundação Roberto Marinho, e, nessa função, idealizou vários projetos educacionais, entre eles  a Mobilização Comunitária  do  Canal Futura, o Telecurso e sua  Metodologia Telessala, utilizada  como política pública em vários estados brasileiros. 
 
Friday 16/11 | 16h00 - 17h30
WOW Bites
Museu do Amanhã | Lounge
Vitória Lourenço

Vitória Lourenço
doula, perinatal educator and social sciences student

Writer, black woman, militant of the feminist movement, social scientist and mother.

Yone Lindgren

Yone Lindgren
militante e ativista

Yone Lindgren é militante e ativista há 40 anos. Fundadora do grupo SOMOS-RJ, desde então luta pelos direitos de todos os seres humanos, incluindo os animais. Fez da luta motivo de vida. Mãe de quatro filhas adotivas e avó de três netos, três netas e duas bisnetas. Acredita na vida sem preconceitos e pela cultura humanista da paz.

Yvonne Bezerra

Yvonne Bezerra
Criadora da pedagogia UERÊ-MELLO para crianças com traumas constantes e problemas de aprendizado

Yvonne Bezerra é graduada em letras com mestrado em Políticas Públicas pela UFRJ. Criadora da pedagogia UERÊ-MELLO para crianças com traumas constantes e problemas de aprendizado. É consultora em educação na Secretaria Municipal do Rio de Janeiro, do Council on Foreign Relations (Task Force on Brazil), da empresa Continentall para aplicação para o programa de responsabilidade social na área de educação e membro do Conselho da Criança e do Adolescente da OAB (Organização de Advogados do Brasil).

Convidadas nacionais 2018 | Diálogos

Adriana Barbosa

Adriana Barbosa
entrepreneur and founder of the "Feira Preta"

Creator of Feira Preta, the most important black culture and African entrepreneurship event in South America.

Friday 16th - 11h00 - 12h30
Speed mentoring
Museu do Amanhã | Loung 

Aline Silva

Aline Silva
Olympic athlete

Aline Silva is a medalist of four South American (2008-2014), two Pan-Americans (2011 and 2015), two World Cups (with silver medal, the best result in Brazilian history), one Golden Grand Prix and also an Olympic athlete Rio 2016 in Wrestling mode. In addition to her bronze medal at the Pan American Games in Toronto, the SESI-SP athlete has 14 Brazilian Olympic wrestling titles in the category up to 76 kg. In 2014, she won gold medal in the South American Games, in the Military World and in the Grand Prix of Paris, reaching third place in the world ranking. In 2016 he won another gold medal in the World Military Championship held in Macedonia, in addition to other honors. Aline defends SESI-SP today and has support from the Bolsa Pódio program of the Ministry of Sports. She is the creator of the project Mempodera that aims to promote gender equality through sport, empowering girls to know that they can choose to be whatever they want in life. "Sport is education and teaches life!"

Amanda Kamanchek

Amanda Kamanchek
Journalist and filmmaker

She works with social projects aimed at preventing violence against women and girls, gender education in schools, sexual harassment and the right to the city. Director of the documentary "Chega de Fiu Fiu" (Enough of Fiu Fiu), on harassment against women in spaces.

Ana Clara Schindler

Ana Clara Schindler
Designer