DCSIMG

Lista de selecionadas:

/ Exposição de materiais informativos do grupo, coletivo, movimento
// Lançamento de campanhas


1. Marli Benedito | Afro Empreendedorismo
2. Beatriz Pereira Coelho, Carolayne Ferreira dos Santos; Cristiane da Silva Pimentel, Larissa Nunes Patueli, Suanny Nogueira de Queiroz, Tamiris Regina Ribeiro Souza de Souza, Thaís Silva Oliveira, Yasmim Bardanza | Movimento Me Avisa Quando Chegar
3. Ana Lúcia Mascarenhas dos Santos | ABMCJ-RJ
4. Mariluce Mariá Souza | Projeto FavelArt
5. Sônia Oliveira, Mária Zélia e Maria Pereira | Ocupação Vito Giannotti
6. Leila de Souza Netto | Mulheres de Pedra
7. Camila Marins, Cristiane Furtado, Laila Maria, Luísa Tapajós, Roberta Cassiano | Revista Brejeiras
8. Graciela Rodriguez | Instituto EQUIT - Gênero, Economia e Cidadania Global
9. Nicole Pereira Pessoa | Black Geek
10. Solange Pires Revorêdo | Apoiamos Mulheres
11. Ana Aparecida Félix de Almeida, Marilza Barbosa Floriano e Eliana Trajano do Nascimento | M.A.L.O.C.A. - Movimento Articulado, Libertário, Organizado em prol da Cidadania e Apoio Social da cidadania e Apoio social
12. Rosane Pifani Lago | Associação Gastronômica Sabores do Porto
13. Liliane Brum e Adriana Mota | Articulação de Mulheres Brasileiras


// Atividades relacionadas às lutas das mulheres
// Oficinas


14. Conceição Carlos | Danças Culminantes
15. Júlia Trindade Rodrigues
16. Amle Albernaz de Amorim Pimentel, Clarissa Baima | Formigueiro
17. Monica Saturnino e Cintia Santanna | Entre o Céu e a Favela e o Grupo de Teatro Bando Teatro Favela
18. Juliane Soares de Sousa e Cynthia Tsai Yuen | Hi Hat Girls
19. Andressa Jordão Quintino | Projeto Saia Empoderada
20. Cintia Roberta Coelho Santana e Elen Ferreira| Entre o Céu e a Favela
21. Maria Clarice Cavalcante Salles Teixeira | Artesãs da Maré
22. Celina Rodrigues | Centro Cultural Cais do Valongo
23. Tania Catarina Lopes do Nascimento Muri | Coletivo Feminista de Cuidado e Autocuidado para Defensoras de DH
24. Natalia Kleinsorgen Bernardo Borges, Thais Domingos dos Santos Rodrigues | Oitava Feminista
25. Bibiana Oliveira Serpa e Larissa Silveira Munck Machado | Agora Juntas
26. Janete Santos Ribeiro e Dácia Cristina Teles Costa | Movimento Dias de Ativismo Contra o Racismo e Coletivo Giras da Zó
27. Lena Martins
28. Juliana de Almeida Soares da Silva, Marcielly Vanucci Daumas Nunes, Karen Rocha dos Santos | Quase na Lua
29. Margarete Santos de Brito | APEPI
30. Joana Darc L:age | Oficina Origami
31. Dayana Gusmão, Michele Seixas; Danielle Santa Brigida; Yone Lindgreen | Articulação Brasileira de Lésbicas


// EXPOSIÇÕES


32. Paula Conceição e Jamylle Barrientos | Vaka Skateboard
33. Bruna Manso | Bando Teatro Favela
34. Carolina Calcavecchia, Alice Nin, Ana Carolina Bergallo | Coletiva Era

  

 

A dimensão das Mulheres Ativistas terá exposição de materiais informativos do grupo, coletivo ou movimento, oficinas, lançamento de campanhas e outras atividades relacionadas às lutas das mulheres 

Confira!

Alice Nin

Alice Nin
antropóloga e fotógrafa

É fotógrafa e graduanda em Antropologia na Universidade Federal Fluminense - UFF. Educadora Estagiária no Educativo do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). Integra o Coletivo Norte Comum desde 2014, um lugar onde busca construir existência, idéias e devaneios pelo direito à cidade, existência e circulação nas costuras urbanas. Participa do Coletiva.era, coletivo de 12 mulheres fotógrafas que se reúne em torno do desejo comum de construir junto. Acredita e se dedica a esmiuçar o imenso potencial narrativo e consequentemente criativo da imagem. Concebendo o visual como uma ferramenta central para reflexões e transformações sociais concreta

Aline Macedo

Aline Macedo
Fotógrafa, artista visual e educadora

Fotógrafa, artista visual e educadora. É bacharel em Literaturas de Língua Portuguesa pela UFRJ e pós-graduanda em Fotografia e Imagem pelo IUPERJ/UCAM. Estudou as escritas de autoria feminina e suas representações. Seu interesse pelas imagens surge a partir daí e então sua pesquisa com a fotografia se desenvolve através das temáticas do corpo, da identidade e da memória. Em 2017, participou de exposições coletivas na Casa de Cultura de Paraty e no Centro Cultural Laurinda Santos Lobo. Fez sua individual, em 2018, no Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas. Atualmente, é integrante da Coletiva.Era e colaboradora do projeto de extensão, pesquisa e ensino Investigações Fotográficas, do CapUFRJ.

Ana Carolina Bergallo

Ana Carolina Bergallo
cientista biológica

Graduada em Ciências Biológicas pela PUC-Rio e mestra em Práticas em Desenvolvimento Sustentável pela UFRRJ. Como pesquisadora, começou a registrar suas viagens de campo por diversos Estados do Brasil como algo mais pessoal, mas que acabaram tomando maiores proporções. Atualmente alinha suas pesquisas com o uso da fotografia documental, sendo essa uma fonte essencial para reflexões e de visibilidade às famílias, culturas e ambientes com os quais trabalha. Em 2018, em torno do desejo de construir e transformar espaços de troca e exposição, se reuniu com mulheres fotógrafas na Coletiva Era.

Andressa Jordão

Andressa Jordão
Projeto Saia Empoderada

Andressa Jordão é idealizadora do Projeto Saia Empoderada que tem por objetivo conectar mulheres com sua própria potência. O Projeto tem atuação para jovens em eventos, ONGs, escolas e empresas, com foco no público feminino. Pós-graduada em Estética Clínica e Terapias Aplicadas, bacharelada em Fisioterapia. Coordenadora de fisioterapia na ONG Rede Postinho de Saúde, especializada em saúde preventiva da mulher. Idealizadora da SPA Delivery que atua há 10 anos promovendo cuidado e bem estar oferecendo aos clientes em empresas, hotéis e eventos, uma experiência sensorial única.

Domingo 18/11 | 11h00 - 12h30
Oficina | Emponderamento de meninas - Saia Emponderada
Armazém | Espaço Nise da Silveira

 

Beatriz Coelho

Beatriz Coelho
Me Avisa Quando Chegar

Beatriz Coelho foi criada no Parque União, no Complexo da Maré, mas, atualmente, é moradora do Parque Vila Nova, em Duque de Caxias. É estudante de Medicina Veterinária na UFRRJ, fundadora do grupo de Facebook, ponto central de articulação, e um das fundadoras do movimento Me Avisa Quando Chegar. Militante independente, participou ativamente da ocupação da reitoria da UFRRJ em 2016. Sua militância, como de grande parte de sua geração, surgiu na internet, e, com a Universidade, pode se concretizar.

Bel Corção

Bel Corção
designer e fotógrafa

É designer por formação e começou a fotografar em 2010, após um curso na Cambridge School of Visual & Performing Arts. Desde então buscou ter experiência em diversas áreas da fotografia como moda, documentário, gastronomia e cinema. Atualmente trabalha como fotógrafa para o RIOetc e como freelancer. O trabalho com fotografia documental começou com o Instituto Maniva, onde até hoje pode explorar mais sua fotografia autoral. Juntou-se ao Coletiva Era em 2018 em busca de um espaço de troca e criação entre mulheres.

Bibiana Serpa

Bibiana Serpa
co-gestora da Agora Juntas

Bibiana Serpa é militante do movimento feminista, co-gestora da Agora Juntas (AJ) e colaboradora da Universidade Livre Feminista (ULF). Atualmente é doutoranda em Design e Antropologia na ESDI/UERJ, onde alia interesses em educação popular e feminismo com sua pesquisa sobre processos criativos, colaborativos e novas dinâmicas de engajamento. Nos últimos anos dedicou-se ao desenvolvimento de tecnologias e ferramentas para transformação social com diferentes grupos no Brasil e no exterior. É educadora pela AJ e ULV no curso “Feminismo com quem tá chegando”, hoje em sua 2ª edição no Rio de Janeiro.

Sexta 16/11 - 14h30 - 15h30
Oficina | Diálogo em jogo: feminismos e novos mundos possíveis
MAR | Arquibancada (pilotis)

Bruna Manso

Bruna Manso
fotógrafa

Bruna Manso é fotógrafa com abordagem fotojornalística voltada para infância. Sua atuação no Bando Teatro Favela tem como foco o olhar para crianças e adolescentes alunxs do projeto Favella Cria e da Casa Amarela, atendidas pelo coletivo que entende o teatro como instrumento de transformação social.

Carolayne Santos

Carolayne Santos
Me Avisa Quando Chegar

Carolayne Santos, 21 anos, é estudante de Serviço Social pela UFRRJ. Organizada politicamente por um ano pelo Levante Popular da Juventude, atualmente milita de forma independente. Fez parte da organização do I Seminário Nacional de Gênero, Raça, Classe, Etnia e Saúde Mental na UFRRJ, é membro do grupo de pesquisa e estudo de Serviço Social e Saúde Mental voltado para o tripé de gênero, raça e classe, com enfoque na população negra. Estagiária no CREAS na comunidade Dom Bosco em Nova Iguaçu, também participa ativamente da organização do movimento feminista Me Avisa Quando Chegar na UFRRJ.

Carolina Calcavecchia

Carolina Calcavecchia
comunicóloga social

Graduada em Comunicação Social pela UFRJ e mestra em Planejamento Urbano e Regional, também pela UFRJ. Iniciou seu contato com a fotografia de forma experimental durante a faculdade de comunicação, todavia é a partir da militância no Movimento Nacional de Luta pela Moradia (MNLM-RJ) que começa a ter a fotografia como parte de uma prática cotidiana, registrando atos,vigílias, eventos e o cotidiano das ocupações. Para além do trabalho profissional como fotógrafa e videomaker– em eventos, peças, festas e elaborando ensaios– mantém trabalhos autorais vinculados a fotografia documental e ao fotojornalismo, buscando dar visibilidade, através da imagem, a movimentos sociais, culturas e lutas políticas constantemente invisibilizados pela mídia oficial. Atualmente atua, ainda, na Coletiva Era, coletivo de fotógrafas mulheres, nascido em abril de 2018.

Mulheres Empreendedoras – Praça Mauá

Carolina Lopes

Carolina Lopes
fotógrafa e estudante de História

Fotógrafa e estudante de História da Arte pela UERJ. Também interessada pela escrita crítica, tem uma coluna semanal de crítica de arte na Revista Desvio. Transita pela fotografia digital e analógica, pensando a imagem enquanto símbolo e discurso, para além da forma; sem com isso, deixar levá-la em consideração no momento do click. Pesquisa o nu feminino dentro da história da arte e o lugar de poder daquele que o representa, com isso, pensa as tensões referentes a exibição da figura feminina e os seus modos de existir.

Mulheres Empreendedoras – Praça Mauá

Cintia Sant'Anna

Cintia Sant'Anna
Atriz e produtora cultural

Cintia Sant'Anna é filha da Dona Eva. Favelada e cria do Morro da Providência. Atriz formada pelo grupo Tá Na Rua e pela Escola Técnica de Teatro Martins Penna. Produtora Cultural, realiza eventos culturais e sociais no Morro da Providência desde 2010. Em 2013 abriu a associação cultural Colombina Realizações com a produtora Monica Saturnino. Fundou em 2012 o Entre o Céu e a Favela, que mantém um coletivo formado por produtores culturais do Morro da Providência e região portuária. Idealizadora do Grupo Bando Teatro Favela, que oferece aulas de teatro para crianças em projetos sociais. Criadora do projeto Feminino Plural, o mesmo realiza atividades usando o teatro e a música como ferramenta para criar um espaço seguro de fala e assim resgatar a autoestima de meninas e mulheres.

Domingo 18/11 -  10h00 – 12h00
Oficina - Teatro e autoestima
Feminino Plural
Armazém | Espaço Márcia X

Coletiva Era

Coletiva Era
fotógrafas

A Coletiva Era é formada por 14 fotógrafas de áreas diversas, e com diferentes experiências, unidas por um desejo em comum: trocar e construir. A coletiva nasce em 2018 do entendimento que juntas caminhamos melhor. Seus trabalhos se cruzam e se movimentam através do encontro e da partilha de suas trajetórias. 

Conceição Carlos

Conceição Carlos
bailarina-atriz-instrumentista

Conceição Carlos é bailarina-atriz-instrumentista e dedica-se desde 2002 a pesquisas de experimentação de movimentos cênicos, em pernas de pau. Formada pela Faculdade de Dança Angel Vianna (Rio de Janeiro), em 2018. Quando iniciou nesta técnica, com a mestra Ligia Veiga e sua Companhia Brasileira de Mystérios e Novidades, excursionou durante sete anos junto à Cia, por diversas cidades do Brasil. Atualmente integra, além do Coletivo Pernalta, o Danças Culminantes, grupo que criou junto com amigas artistas de diferentes linguagens entre música, circo, dança e design.

Domingo 18/11- 12h45 – 14h00
Oficina : AfroSambaCoco — Coletivo Danças Culminantes
MAR | Arquibancada (pilotis)

Cristiane Pimentel

Cristiane Pimentel
Me Avisa Quando Chegar

Cristiane Pimentel, 23 anos, é graduanda em Relações Internacionais. Simpatizante do movimento feminista, há alguns anos, participou de grupos de estudos online, até que no final de 2017, passou a integrar o movimento ativamente. Já havia participado de ações do Me Avisa Quando Chegar, anteriormente, mas ingressou como colaboradora, no início de 2018. Seu foco de estudos feministas é em História da Pornografia e Seus Impactos na Sociedade, Vício em Pornografia, Padrões Estéticos e a Mulher Negra.

Dácia Teles

Dácia Teles
assistente social

Dácia Teles é assistente social. Trabalha em empresa com atuação em Recursos Humanos especialmente nas áreas de inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho, facilitação de diálogos e reserva de vagas para pessoas pretas e pardas em processos de seleção pública. Coordenou o Programa de Empreendedorismo e Geração de Renda na ONG CRIOLA para mulheres artesãs.

Mulheres Empreendedoras – Praça Mauá

Dayana Gusmão

Dayana Gusmão
assistente social e fundadora da Coletiva Resistência Lesbi de Favelas

Dayana Gusmão é cria da Maré, assistente social, filha de Oyá e fundadora da Coletiva Resistência Lesbi de Favelas. Coordenadora política nacional da ABL - Associação Brasileira de Lésbicas.

Domingo 18/11 - 16h00 - 17h30
Roda de Conversa | Envelhecimento Lésbico - Articulação Brasileira de Lésbicas
MAR | Arquibancada

 

Elen Ferreira

Elen Ferreira
Colaboradora e membro do Coletivo Negro Luisa Mahin

Elen Ferreira é graduanda em Pedagogia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Professora nos Anos Iniciais da Educação Básica e representante do Programa Saúde na Escola, pela Gerência de Educação na 1ª CRE - Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. Arte-educadora em seu projeto cultural "Experienciando, um registro literário", também atua junto ao projeto "Entre o Céu e a Favela" no Morro da Providência, onde articula ações voltadas ao acolhimento de mulheres vítimas da violência doméstica e do Estado. Colaboradora e membro do Coletivo Negro Luisa Mahin, integra o Grupo de estudos de Educação desde El Sur (GeaSur/UNIRIO) e é parte da Rede Carioca de Etnoeducadoras Negras (UNIRIO).

Sexta 16/11 -  17h00 – 19h00
Oficina
O Rolé das faveladas: a real revitalização da zona portuária
Praça Mauá | Tenda Dandara (ponto de encontro)

Domingo 18/11- 16h00 – 17h30
Fórum de vivências
A invenção da região portuária do Rio de Janeiro pelas mulheres
MAR | Auditório

 

Ge Vasconcelos

Ge Vasconcelos
baterista e percussionista

Ge Vasconcelos é baterista e percussionista, entrou no mundo da música como membro da banda e do projeto intitulado MUSIKFABRIK – Fábrica Livre de Construção Musical e outros estranhos produtos do som. Ministrou aulas em oficinas do projeto em comunidades do estado do Rio de Janeiro. Foi membro do Coletivo “Jongo na Telha”. Ex-aluna da Escola Portátil de Música no Instituto Casa do Choro – Unirio. Desde 2009 é percussionista da banda Gangrena Gasosa.

Isabel Scorza

Isabel Scorza
Cineasta, dançarina e produtora de imagens

Cineasta por formação, dançarina e produtora de imagens. A fotografia sempre esteve presente dentro de casa com pais jornalistas. Dentro da faculdade de Cinema suas áreas de pesquisa foram memórias, imagens de arquivo, história, família, temas presentes nos dois curtas metragens que dirigiu - uma ficção e um documentário. Começou a se dedicar exclusiva e profissionalmente a fotografia no início de 2018 trabalhando com teatro, dança, performance, vídeo arte. Busca o diálogo da dança com o cinema através dos movimentos de corpo e câmera.

Jam Barrientos

Jam Barrientos
skatista

Jam Barrientos, carioca, 32 anos e 15 de skate. É uma das fundadoras do Vaka Skateboard que teve início de uma união de amizade e diversão com objetivo de incentivar e unir as mulheres skatistas do Rio de Janeiro e demais cidades. Atua na criação de conteúdo e design do grupo, e também fotografando e cobrindo eventos de skate.

Janete Santos Ribeiro

Janete Santos Ribeiro
professora especialista em EJA

Janete Santos Ribeiro é professora. Mestre em Educacão e especialista em Educação de Jovens e Adultos, pesquisa temas relacionados a educação e relações étnico-racial. É colaboradora do site Blogueiras Negras. Desde os anos 80, milita na luta antirracista, articulando academia, escola básica e movimentos sociais. É uma das responsáveis pela inclusão da temática "História e Cultura Afro-Brasileira" (implementação da Lei 10639/2003) no Colégio Brigadeiro Newton Braga. Leciona na EJA do Instituto Superior de Educação do RJ-ISERJ, onde é membro do Núcleo de Estudos e Pesquisas Raízes

Joana D'arc Lage

Joana D'arc Lage
pedagoga, arte educadora, origamista, poetisa, coach e gestora de saúde escolar

Joana D'arc Lage é pedagoga, arte educadora, origamista, poetisa, coach e gestora de saúde escolar. Foi oficineira de artes nos projetos Escolas de Paz e Escola Aberta por oito anos. Em 2013, fez um curso de Cooperação em Educação na Província de Saitama no Japão, através de uma parceria de projetos entre o Lar Fabiano de Cristo e a JICA (órgão do Governo Japonês que apoia o crescimento e a estabilidade socioeconômica dos países em desenvolvimento). No Japão, deu workshop de arte em recicláveis e palestra sobre o meio ambiente. Participou da implementação da School Of Life em Comunne de Belline, Itália, em abril de 2017 sob a mentoria de empreendedorismo com Ricardo Belino. Atua há mais de vinte anos como oficineira de artes com o reaproveitamento de recicláveis e origami, em projetos sociais, ONGs e instituições filantrópicas. É empreendedora social voluntária da Rede de Mulheres Empreendedoras Asplande. Participa de exposições e feiras dando oficinas e declamando poesias.

Júlia Trindade

Júlia Trindade
jornalista com formação complementar em audiovisual e mídias sociais

Júlia Trindade é jornalista com formação complementar em audiovisual e mídias sociais. Entusiasta da cultura e da política. Venceu o Prêmio Designing Respect Rio 2016 (‘Global Cities’ Chair at the College d’études mondiales / Fondation Maison des Sciences de l’Homme, Paris/ Museu de Arte do Rio / Spectaculu / People’s Palace Projects) com uma iniciativa de intervenção urbana e digital voltada para a visibilidade feminina na cidade do Rio de Janeiro. Tem experiência em produção de TV, mídia e comunicação para Festival de Teatro e Social Media, atendendo clientes de diversos segmentos.

Juliana Almeida

Juliana Almeida
artesã, modelista, designer de moda e graduada em Serviço Social

Juliana Almeida é carioca, feminista, LGBTQI, artesã, modelista, designer de moda e graduada em Serviço Social. Atua há alguns anos como empreendedora, hoje desenvolvendo a marca Podevoar, que explora principalmente o universo do upcycling e da sustentabilidade de forma lúdica e divertida, resgatando memórias afetivas, como forma de experimentar, ressignificar e reaproveitar. Além de ser parte integrante do coletivo Quase na Lua, que visa fornecer acolhimento, visibilidade e voz para mulheres artistas e empreendedoras.

Sábado 17/11 - 11h00 - 12h30
Oficina | Papo minas & manas - Quase na Lua
MAR | Arquibancada (pilotis)

Julie Sousa

Julie Sousa
baterista

Julie Sousa é baterista atuante no cenário Rock e Heavy Metal há mais de uma década, idealizadora da Hi Hat Girls Magazine - primeira e única revista sobre mulheres bateristas da América Latina, e do projeto Oficina de Bateria para Garotas!, que já está em seis cidades do país, contribuindo para a desconstrução de estereótipos de gênero na música, através da bateria. Julie ministra aulas de bateria também no Projeto Inclusão, em Éden, São João de Meriti, Rio de Janeiro. Produtora "Do It Yourself", realizou ainda o primeiro Encontro de Mulheres Bateristas no Rio de Janeiro. Condecorada este ano com o Diploma Heloneida Studart, da Comissão de Cultura da ALERJ, pela relevância do projeto "Oficina de Bateria para Garotas!"

Karen Rochas

Karen Rochas
Produtora de moda e advogada, com mestrado em Direito Econômico

Karen Rochas é uma das manas do coletivo Quase na Lua. Carioca, taoísta, feminista, LGBTQI, produtora cultural, figurinista, criadora e curadora da loja colaborativa Hi-Fi. Produtora de moda e advogada, com mestrado em Direito Econômico. Acredita no amor e na força da sororidade, da criatividade e das novas economias.

Sábado 17/11 - 11h00 - 12h30
Oficina | Papo minas & manas - Quase na Lua
MAR | Arquibancada (pilotis)

 

Larissa Munck

Larissa Munck
montadora audiovisual e co-gestora da Agora Juntas

Larissa Munck é ativista feminista, montadora audiovisual e co-gestora da Agora Juntas. Graduada em Rádio e TV pela Escola de Comunicação da UFRJ, tem especialização em Comunicação e Imagem pela PUC-Rio, com pesquisa sobre intervenções urbanas realizadas pelos coletivos feministas do Rio de Janeiro. Trabalha como montadora freelancer em projetos de TV e cinema, com foco em documentário, e tem experiência em projetos de educação audiovisual com alunos da rede pública. É educadora no curso “Feminismo com quem tá chegando”, atualmente em sua 2ª edição no Rio de Janeiro.

Leila Netto

Leila Netto
Mulheres de Pedra

Leila de Souza Netto é pedagoga e educadora popular comprometida com a Economia Solidária. Coordena a Coletiva Mulheres de Pedra desde 2001 incentivando mulheres da Zona Oeste e adjacências a elevar suas auto-estima, autonomia e consciência coletiva através das Artes e da Cultura, impulsionando o reconhecimento das mulheres como um ser em potencial capaz de criar e superar barreiras dentro dessa linguagem artística, social e política. Nesses dezoito anos, Mulheres de Pedra criou quinze colchas de retalhos, painéis artísticos e outros tanto produtos artísticos e culturais com seu acompanhamento e impulso.

Lena Martins

Lena Martins
artesã

Lena Martins é artesã, nasceu em São Luís (MA) em 1950 e vive no Rio de Janeiro desde 1958. Em 1987 criou a boneca negra feita sem o uso de cola ou costura, batizada com o nome Abayomi. O seu trabalho está difundido em muitos estados do Brasil, gerando dissertações de mestrado, muitas narrativas e formação de grupos de produção. É autora do livro Vida que Voa editora Zit, ilustrado com tecidos e bonecas Abayomi. Faz oficinas, exposições, ilustrações e palestras.

M.A.L.O.C.A

M.A.L.O.C.A
Movimento Alternativo Libertário, Organizado em prol da Cidadania e Apoio Social

Ana Félix é assistente social, negra e filha de nordestinos. É casada e mãe de dois filhos adolescentes. Formada na UERJ, moradora da Baixada Fluminense há 41 anos, sempre teve o desejo de compartilhar com a comunidade o conhecimento adquirido na Academia a partir de um projeto social. Atuante em uma instituição religiosa, viu que este era o caminho para iniciar seu trabalho de impacto social, numa perspectiva integral, com o ideário de romper com práticas assistencialistas, catequistas e partidárias.

Marilza Floriano é assistente social, mulher, negra, mãe de dois filhos e um neto. Trabalhou desde cedo para ajudar em casa e atuou como doméstica em casas da Zona Sul. Aos 40 anos de idade, formou-se pela Faculdade Duque de Caxias. Moradora do bairro há 50 anos, milita na Rede de Mães e Familiares Vítimas da Violência de Estado na Baixada Fluminense e integra o Fórum da Grita Baixada.

Eliana Nascimento é artesã e empreendedora. Filha de nordestinos, moradora de Duque de Caixas há aproximadamente 50 anos, trabalha desde de muito cedo como babá, doméstica e atendente. Mãe de três filhos, sempre participou como oficineira em igrejas e cursos comunitários, pois gosta de compartilhar os conhecimentos. Ao conhecer a proposta do projeto da Casa da Cidadania e do Apoio Social topou participar de imediato.

Mãe Celina de Xangô

Mãe Celina de Xangô
produtora de rádio e Produtora Cultural

Celina Rodrigues, mais conhecida como Mãe Celina de Xangô, é produtora de rádio e Produtora Cultural. Gestora do Centro Cultural Pequena África, na Região Portuária do Rio e co-fundadora da lavagem do Cais do Valongo. Está a frente do CCPA há 12 anos, com a missão de recontar e preservar as raízes ancestrais africanas.

Sábado 17/11 - 11h00 – 12h30
Fórum de vivências
Nossa energia vem da ancestralidade e sobreviveu à diáspora
MAR | Auditório

Marcielly Vanucci

Marcielly Vanucci
produtora cultural

Marcielly Vanucci nasceu em Itaboraí - RJ, é formada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense com intercâmbio em Humanidades na Universidad Nacional del Sur – Argentina. Cursa Licenciatura em Teatro pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro e é cria do ensino público em toda trajetória escolar. Atuou em diversas instituições culturais e com o retrato do que viu movimenta hoje o coletivo Quase na Lua com uma produção cultural que versa afetividade, feminismo e novas formas de impulsionar o trabalho artístico-cultural periférico.

Sábado 17/11 - 11h00 - 12h30
Oficina | Papo minas & manas - Quase na Lua
MAR | Arquibancada (pilotis)

Margarete Brito

Margarete Brito
advogada

Margarete Brito é advogada, co-fundadora e coordenadora executiva da Apepi - Apoio a pesquisa e pacientes de Cannabis. É ativista no campo da maconha medicinal e primeira brasileira a ter autorização judicial para plantar maconha para fazer o remédio da sua filha.

Michele Seixas

Michele Seixas
assistente social e cursa especialização em Direitos Humanos, Gênero e Sexualidade

Michele Seixas, filha d'Oxúm Opará, é assistente social e cursa especialização em Direitos Humanos, Gênero e Sexualidade (ENSP/DIHS/Fiocruz). Integrante da Comissão de Gênero, Etnia e Diversidade Sexual - GEDS/CRESS RJ, 7a Região Conselheira Estadual LGBT RJ e parte da Articulação Brasileira de Lésbicas - ABL. É diretora executiva do Grupo de Mulheres Felipa de Sousa e compõe o Coletiva Sapa Roxa.

Domingo 18/11 - 16h00 – 17h30
Envelhecimento lésbico : Articulação Brasileira de Lésbicas
MAR | Arquibancada

Domingo 18/11 - 11h00 – 12h30
Fórum de Vivência : Meu corpo, meu desejo: minnha liberdade sexual
MAR | Auditório

Monica Saturnino

Monica Saturnino
atriz e contadoras de historias negra infanto-juvenil

Monica Saturnino é atriz e contadoras de historias negra infanto-juvenil. Iniciou sua formação teatral em 2003, quando realizou oficinas com Paulo Hamiltonn (CIA Atores de Laura). Em 2005, participou da Oficina Anjo Negro no Teatro Poeira, período setembro a dezembro, ministrado por Amir Haddad. Em fevereiro do ano seguinte (2006) participou da Oficina de carnaval no Instituto TÁ NA RUA e da oficina de formação e desenvolvimento de atores com Amir Haddad, além de algumas atividades com o GRUPO TÁ NA RUA, dentre elas a montagem do "Cabaré Tá Na Rua". No ano de 2007 passou a integrar o GRUPO TÁ NA RUA, fundado pelo diretor. No ano de 2013, associou-se a Cintia Santana e Sarah Alonso na Colombina Realizações Culturais e vem desde então desenvolvendo projetos e eventos na área da cultura no Morro da Providencia, entre eles o Portal Cultural Entre o Céu e a Favela.

Domingo 18/11 - 10h00 - 12h00
Oficina | Oficina de teatro e autoestima feminino plural
Armazém | Espaço Marcia X

Natália Kleinsorgen

Natália Kleinsorgen
jornalista, Mestre em Mídia e Cotidiano

Natália Kleinsorgen é jornalista, Mestre em Mídia e Cotidiano pela Universidade Federal Fluminense (PPGMC/ UFF). Estuda análise do discurso francesa, mídia e criminalização da pobreza, jornalismo policial, criminologia crítica, sistema carcerário, e mulher. Formou-se feminista graças à sua atuação na Camtra (Casa da Mulher Trabalhadora), e utiliza oficinas pedagógicas como método de espalhar a discussão feminista em escolas, associações de moradores e penitenciárias. É membra fundadora da Oitava Feminista.

Nathalia Atayde

Nathalia Atayde
produtora cultural

Nathalia tem 29 anos e é de Duque de Caxias/RJ. Graduada em Produção Cultural pela UFF, trabalhou durante 10 anos na área até se encontrar na fotografia. Atualmente divide sua rotina fazendo assistência para diversos fotógrafos e produzindo retratos autorais. Junto com as suas parceiras da Coletiva Era busca construir e difundir novos espaços de criação e exposição no meio da fotografia de mulheres.

Nicole Pessoa

Nicole Pessoa
Black Geek

Nicole Pessoa é fundadora do Black Geek, projeto que tem como objetivo levar tecnologia para mulheres, LGBTs e para periferias, ensinando a linguagem tecnológica de maneira acessível para todas e todos. Mostrar que pretos de qualquer gênero podem realizar serviços computacionais é ensinar, para que se quebre o tabu que só branco pode estar nessa área. Brasileira de 21 anos, nasceu e foi criada na Cidade de Deus. Prestadora de serviço de conserto e montagem de computadores, realiza gambiarras eletrônicas para transformação em algo que possa ser útil no dia-a-dia.

 

Paula Conc

Paula Conc
skatista

Paula Conc, 30 anos e 14 de skate. Uma das fundadoras do Vaka Skateboard, responsável pela criação de conteúdo do grupo. Idealizadora do projeto expositivo “Mulheres skatistas: a arte além das manobras”, e redatora do jornal underground de skate feminino “The Vaka Skateboard Times”. Atua escrevendo artigos para mídias de skate, e participando de atividades e eventos que promovam o skate feminino.

Pituka Nirobe

Pituka Nirobe
Escritora, Bibliotecária, Atriz, Diretora Artística de Produção e Técnica de Espetáculos

Pituka Nirobe é mulher Negra da Ilha da Marambaia, Akipalô (Contadora de Histórias), Escritora, Bibliotecária, Atriz, Diretora Artística de Produção e Técnica de Espetáculos. Pós-graduanda MBA Gestão de Museus na Cândido Mendes Conselheira Nacional de Políticas Culturais Setor Afro-brasileiro / MINC, Gestora do Centro Cultural Municipal José Bonifácio, Assessora Institucional e Gestora do Educativo do Museu da Escravidão e da Liberdade.

Sexta 16/11 | 14h00 - 15h00
Roda de Conversa | A Mulher - A Matriarca Afrocentrada e a Circularidade
Praça Mauá | Tenda Dandara

Renata Souto

Renata Souto
agrônoma, aromaterapeuta e doula

Renata Souto é mãe de três crianças, agrônoma, aromaterapeuta e doula. Militante do movimento do parto humanizado e da agroecologia, atuou em ONGs, participa do Grupo de Trabalho de Mulheres da Articulação Nacional de Agroecologia e da Articulação de Agroecologia do Rio de Janeiro. Empreendedora e fundadora do Espaço Mamífera, onde divulga e gera renda desde 2011 a partir do uso das plantas medicinais e dos óleos essenciais com a fabricação artesanal de cosméticos naturais. Também atua como facilitadora de espaços de formação com foco na saúde das mulheres sob a perspectiva feminista e de autocuidado.

Sábado 17/11 | 11h00 - 12h30
Oficina | Reflexões sobre autocuidado entre ativistas
Armazém | Espaço Nise da Silveira

RENFA

RENFA
Rede Nacional de Feministas Antiproibicionistas

A Rede Nacional de Feministas Antiproibicionistas é uma rede antirracista, anticapitalista, anti patriarcal, antimanicomial e abolicionista penal, fruto de uma articulação que começou em 2011 e se consolidou em junho de 2016, durante o I Encontro Nacional de Coletivos e Ativistas Antiproibicionistas (ENCAA), em Recife.

A Rede conta com cerca de 200 mulheres, militantes em dezenas de cidades do Brasil e núcleos organizados no Distrito Federal e sete estados: Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro e São Paulo.

A RENFA reúne mulheres (cis e transexuais) cujos corpos e existências são os mais afetados pela política proibicionista de drogas. São mulheres negras, jovens, periféricas, usuárias de drogas, profissionais do sexo, mulheres em situação de rua, ativistas de diversas atuações profissionais, envolvidas de formas diversas na luta pela reforma da política de drogas, norteadas pela perspectiva dos Direitos Humanos e da Justiça Social.

Revista Brejeiras

Revista Brejeiras

A Revista Brejeiras surge do afeto entre mulheres e é resultado de um movimento cooperativo que procura ampliar os espaços de fala das mulheres lésbicas, trazendo-as para o centro do debate. Suas editoras - Camila Marins, Cristiane Furtado, Laila Maria, Luísa Tapajós e Roberta Cassiano – são cinco amigas que se encontraram na militância no Rio de Janeiro. Lançada em 13 de abril de 2018, a revista tem periodicidade trimestral e é vendida na Blooks Livraria no Rio de Janeiro, Niterói e São Paulo ou no Site.

Soraya Albuquerque

Soraya Albuquerque
artista visual e fotógrafa

Vive e trabalha no Rio de Janeiro. Formada em Artes Visuais e Fotografia pela Escola de Artes Visuais do Parque Lage e Ateliê da Imagem, tem no seu processo, a fotografia como base para suporte de suas experimentações e poesias. Encontrou na Arte seu lugar de abrigo para expor suas incontáveis leituras sobre a vida. Trabalha como fotógrafa há dez anos e desde seu primeiro retrato, busca acessar em quem se permite ser registrado por ela, o mais intimo. Alma é a sua palavra de destrave. Foi artista residente de 2011 a 2016 na Antiga Fábrica da Bhering. Ministra workshops, coordena, com outros três amigos, o projeto VISAR, um curso que propõe trabalhar a percepção e o lúdico através do olhar fotográfico, realiza ensaios fotográficos, retratos e editoriais para marcas e publicações.

Suanny Nogueira

Suanny Nogueira
Me Avisa Quando Chegar

Suanny Nogueira é graduada em Psicologia (UFF). Atua em uma perspectiva de garantia de direitos, trabalhando três anos na área da assistência social de Seropédica (e sempre compondo outros movimentos e trabalhos voluntários), onde, durante quase um ano, realizou um grupo de mulheres. Atua principalmente na defesa das crianças da pedofilia, mediante a defesa dos direitos das mulheres.

Tamiris Souza

Tamiris Souza
Me Avisa Quando Chegar

Tamiris Souza é filha de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Integrante do Coletivo Papo de Preto (coletivo negro estudantil do Colégio Pedro II – Campus Realengo II) e do Grupo de Pesquisa Diálogos e Sinergias Ambientais. Ex-bolsista do Laboratório Sentidos Urbanos e Juventude, pesquisa gênero e questões étnico-raciais, com ênfase territorial, tendo a Zona Oeste como ponto de partida. É graduanda em Geografia na UFRRJ e integrante do movimento Me Avisa Quando Chegar, desde o início de 2018.

Tânia Muri

Tânia Muri
educadora e ativista feminista

Tânia Muri é educadora e ativista feminista. Atua no moviemnto de luta contra a violência e familiares de vítimas de violência. Integra o MMCF – Movimento de Mulheres de Cabo Frio/AMB-Lagos e é co-coordenadora da AMB RIO- Articulação de Mulheres Brasileiras no Rio de Janeiro. Faz parte do Coletivo Feminista do Autocuidado desde 2014.

Sábado 17/11 - 11h00 - 12h30
Oficina | Reflexões sobre autocuidado entre ativistas
Armazém | Espaço Nise da Silveira

Thais Oliveira

Thais Oliveira
Me Avisa Quando Chegar

Thais Oliveira, 22 anos, é feminista, nilopolitana e moradora de Nova Iguaçu, Baixada Fluminense. Cursou o ensino médio no CEFET/NI e, atualmente, é graduanda no 9° período do curso de Medicina Veterinária na UFRRJ. Organizadora do Ciclo de Saúde Pública na última edição da SEMEV. Ingressou no movimento estudantil, no início de 2018, junto ao movimento feminista Me Avisa Quando Chegar, sendo uma das organizadoras das I e II Calourada das Minas. Militante contra todas as formas de opressão e símbolo de resistência em jornais no Grande Ato contra o Fascismo (#elenão).

Thais Rodrigues

Thais Rodrigues
Mestre em Educação

Thais Rodrigues é Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos - campus Sorocaba (2017), na linha de pesquisa sobre Educação, Comunidades e Movimentos Sociais. Desenvolveu pesquisas sobre memória social de mulheres, movimentos feministas, marxismo e educação feminista. Licenciada em Geografia (2014) pela mesma universidade, onde foi bolsista CNPq de Iniciação Científica e desenvolveu estudos sobre a territorialidade dos movimentos sociais ligados à causa do petróleo. Possui afinidade, principalmente com Estudos Feministas, Geografia Política, Estudos Territoriais e Educação. Participa do grupo de pesquisa "Feminismo, Sexualidade e Política" e do "Núcleo de Estudos de Gênero e Diversidade Sexual". É membra fundadora da Oitava Feminista.

Verónica Gago

Verónica Gago
doutora em ciências sociais, professora e pesquisadora

Verónica Gago nasceu em 1976, em Chivilcoy, na Argentina. É doutora em ciências sociais, professora da Universidade de Buenos Aires (uba) e da Universidade de San Martín (Unsam) e pesquisadora do Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas (conicet). É autora de Controversia: una lengua del exilio (Ediciones Biblioteca Nacional, 2012) e de inúmeros artigos acadêmicos sobre economia popular, economia feminista e teoria política, publicados em diversos idiomas. Tem colaborado com as experiências de pesquisa militante do Coletivo Situaciones, além de fazer parte do Coletivo Ni Una Menos, que luta contra o feminicídio na América Latina.

Sábado 17/11 | 15h30 - 16h30
Bate papo sobre o livro A razão neoliberal: economias barrocas e pragmática popular
MAR | Arquibancada

Domingo 18/11 | 14h00 - 15h30
Roda de conversa | O direito de escolha da mulher: o que estamos aprendendo com outros países sobre a interrupção da gravidez?
MAR | Sala 2.2

Yasmin Bardanza

Yasmin Bardanza
Me Avisa Quando Chegar

Yasmin Bardanza, 21 anos, é estudante de Engenharia Florestal da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro e tem o feminismo marxista como vertente de militância. Integra o Movimento Me Avisa Quando Chegar e trabalha com empreendedorismo social feminista vendendo brownies. Acredita que o questionamento e o incentivo ao questionamento do mundo em que vivemos pode transformar vidas.

Yone Lindgren

Yone Lindgren
militante e ativista

Yone Lindgren é militante e ativista há 40 anos. Fundadora do grupo SOMOS-RJ, desde então luta pelos direitos de todos os seres humanos, incluindo os animais. Fez da luta motivo de vida. Mãe de quatro filhas adotivas e avó de três netos, três netas e duas bisnetas. Acredita na vida sem preconceitos e pela cultura humanista da paz.

Domingo 18/11 -  11h00 – 12h30
Fórum de vivências
Meu corpo, meu desejo: liberdade sexual
MAR | Auditório

Domingo 18/11 - 16h00 – 17h30
Roda de conversa
Envelhecimento lésbico — Articulação Brasileira de Lésbicas
MAR | Arquibancada (Pilotis)

Yulli Nakamura

Yulli Nakamura
comunicóloga social e fotógrafa

Graduada em Comunicação Social pela PUC-Rio e atua profissionalmente com fotografia há 7 anos, tendo passado por diversas áreas como moda, casamento, fotojornalismo, ensaios pessoais. Para ela a fotografia é a maneira que a leva à novas pessoas, lugares e experiências, abrindo caminhos internos e externos, valorizando o que acontece no presente e capturando como forma de devoção à vida. Juntou-se ao Coletiva-Era com o objetivo de trocar experiências, inspirações e potencializar o cenário de arte feminino.

CURADORIA

REALIZAÇÃO